Polícia Federal no encalço do ministro Ricardo Salles

O STF ordenou e a Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira, dia 19, ação de busca e apreensão em contra Ricardo Salles, Ministro do Meio Ambiente, e na sede do ministério.

Também foi determinado o afastamento do presidente do Ibama, Eduardo Bim, e suspensão de despacho assinado por ele em fevereiro de 2020, que trata da autorização de exportação de madeiras.

O STF determinou ainda a quebra de sigilos bancário e fiscal de Ricardo Salles e de servidores do Ibama.

O objeto é investigar crimes contra a administração pública, como corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitação de contrabando praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

160 policiais federais cumprem 35 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, em São Paulo e no Pará.

As investigações foram iniciadas em janeiro, a partir de informações obtidas junto a autoridades estrangeiras noticiando possível desvio de conduta de servidores públicos brasileiros no processo de exportação de madeira. (Conjur)