Dino diz que Moro estar com “juizite” prolongada

O governador Flávio Dino (PSB), usou as redes sociais nesta quarta-feira, dia 26, para dizer que Sérgio Moro (PODEMOS), pré-candidato à presidência da república, estar com um quadro “grave e inédito de ‘juizite’ prolongado”.

Dino atuou 12 anos como juiz federal e também deixou a magistratura para ingressar na política. Ele conhece bem o ex-juiz da Lava Jato, ministro do governo Bolsonaro e agora candidato à presidência.

Sérgio Moro tem feito de tudo para dar solidez e fortalecer sua candidatura, mas a pressão contra ele aumenta na mesma proporção. Poderoso quando estava à frente da Lava Jato, agora na política passou da condição de “pedra” para “vidraça”.

Para completar cresce no Podemos a possibilidade de debandada de filiados, o motivo é o baixo rendimento de Moro nas pesquisas.

MP pede fim do sigilo do pagamento a Moro pela Alvares & Marsal

Do Uol

O Ministério Público encaminhou ao ministro, Brunos Dantas, do TCU (Tribunal de Contas da União) pedido para que retire o sigilo da divulgação do salário do ex-juiz Sergio Moro, quando prestou serviços à Alvares & Marsal.

“Venho solicitar e propor a Vossa Excelência que, na qualidade de relator, adote medidas junto ao Sr. Sergio Moro, ao Banco Central do Brasil (Bacen) e ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) visando obter toda documentação relativa ao rompimento do vínculo de prestação de serviços do Sr. Sergio Moro junto à empresa Alvares & Marsal”, escreveu o procurador Lucas Furtado.

A companhia contratou Moro após ter saído do Ministério da Justiça do governo Bolsonaro. A Alvarez& Marsal é especializada em recuperações financeiras de empresas alvos da Operação Lava Jato.

Flávio Dino comemora reunião com Lula e Gleisi Hoffmann

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), se reuniu nesta segunda-feira, dia 24, em São Paulo, com o ex-presidente Lula e a deputada federal, Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT.

Lula e Dino destacaram nas suas redes sociais o encontro como positivo. Porém, não deram maiores detalhes sobre o que trataram, mas deverá ser conhecido em breve.

“Conversa boa esta tarde com o governador do Maranhão @FlavioDino e a presidenta do Partido dos Trabalhadores @gleisi sobre os desafios do Brasil”, destacou Lula no twitter.

“Boa reunião nesta segunda-feira com o presidente @LulaOficial, com a presidenta @dilmabr e com a deputada @gleisi, presidenta nacional do PT. Conversamos sobre ações administrativas que estamos executando no Maranhão e sobre cenários políticos”, comemorou Flávio Dino.

O encontro de Lula e Dino ocorre a uma semana da reunião do dia 31 de janeiro, quando Flávio Dino e os partidos da base do seu governo voltarão tratar da sucessão estadual. A agenda coloca um ingrediente a mais no debate político local.

Dino deverá ratificar o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), como seu candidato ao governo.

A informação de bastidores é que até o inicio de fevereiro Brandão assinará a ficha de filiação no PSB, partido comandado por Flávio Dino no Maranhão, que deixará o governo dia 31 de março, para se dedicar à sua candidatura ao Senado Federal.

“Dez centavos de aumento? Difícil”, diz Mourão sobre reajuste

Do Metropole

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) comentou rapidamente nesta segunda-feira, dia 24, o Orçamento de 2022 sancionado por Bolsonaro, ao chegar no Palácio do Planalto.

Ele fez referência principalmente ao valor para reajuste dos servidores públicos que ficou em R$ 1,7 bilhão.

“Tem esse espaço aí de R$ 1,7 bilhão, mas ele é pequeno, né?! Não dá para todo mundo. Vai dar quanto para cada um? Dez centavos de aumento? Difícil”, disse Mourão.

A tesourada total foi de R$ 3,18 bilhões em relação ao texto aprovado pelo Congresso.

Cortes no Orçamento Federal 2022:

Educação: R$ 739,9 milhões
Ministério do Trabalho: R$ 1 bilhão
Desenvolvimento Regional: R$ 458,7 milhões;
Cidadania: R$ 284,3 milhões;
Infraestrutura: R$ 177,8 milhões;
Agricultura: R$ 87,2 milhões;
Saúde: R$ 74,2 milhões;
Ciência, Tecnologia e Inovações: R$ 73 milhões;
Comunicações: R$ 63,5 milhões;
Defesa: R$ 62,1 milhões;
Justiça e Segurança Pública: R$ 54,8 milhões;
Meio Ambiente: R$ 35,1 milhões;
Turismo: R$ 35,1 milhões;
Mulher, Família e Direitos Humanos: R$ 16,5 milhões;
Minas e Energia: R$ 11,4 milhões;
Relações Exteriores: R$ 3,6 milhões;
Presidência da República: R$ 1,8 milhão
Banco Central: R$ 100 mil
Ministério da Economia: R$ 100 mil

Sérgio Moro pode enfrentar CPI na Câmara Federal

Da Revista Fórum

O ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro (Podemos), poderá enfrentar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquéritos), na Câmara Federal.

“Moro quebrou as empresas e foi trabalhar na recuperação judicial delas. Um claro conflito de interesses que somente uma CPI pode explicar”, disse o deputado Paulo Pimenta (PT).

A coleta de assinaturas já iniciada, foi motivada pela investigação do TCU por suspeita de conflito de interesses de Moro, após prestar serviços a Alvares & Marsal.

Moro trabalhou para a Alvarez & Marsal, escritório dos EUA, que já recebeu R$ 42 milhões, de empresas que foram alvos da Lava Jato, chefiada pelo ex-juiz e ministro de Bolsonaro. 

Dino é vitima de fake news sobre fechamento de Posto da PRF

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), ficou indignado nesta sexta-feira, dia 21, com mais uma fake news (notícia falsa), espalhada contra ele nas redes sociais.

“..há uns bandidos espalhando que eu mandei fechar um posto da Polícia Rodoviária FEDERAL..”, reagiu Flávio Dino.

A ‘noticia’ replicada em grupos de whatsap e na internet diz que Dino mandou fechar um Posto da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão. A gestão da PRF é responsabilidade do Governo Federal.

Flávio Dino classificou a ação de “banditismo” e alertou para prática nas eleições de 2022.

STF deverá manter federações partidárias, mas discutirá prazo

Do Uol

Os partido PT, PSB, PCdoB e PV pediram ontem ao TSE mais prazo para formalização das federações.

“Tivemos uma reunião com o PSB que foi boa, estabelecemos um calendário de reuniões para a construção da federação, mas o problema é o tempo (..) Política não é imposição, é conversa e convencimento. Isso leva tempo”, destacou a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR).

O ministro Roberto Barroso, em dezembro, deu até 1° de março, para registro da federações.

Segundo a mudança nas eleições aprovada pelo Congresso Nacional, dois ou mais partidos podem se unir por quatro anos, como se fossem uma só legenda.

No dia 3 de fevereiro o STF julgará o questionamento à regra feito pelo PTB.

“Temos palanque no MA a oferecer”, diz PSB após reunião com o PT

Em reunião nesta quinta-feira, dia 20, em Brasília dirigentes do PT e PSB voltaram a debater aliança nas Eleições 2022. Apesar do entendimento em vários estados, em relação a São Paulo o impasse continua.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, destacou nas redes sociais o resultado do entendimento na Bahia, Sergipe, Piauí, Rio Grande do Norte, Maranhão e Alagoas.

Quanto ao Maranhão, Carlos Siqueira, ratificou que o PSB terá candidato.

Participaram da reunião a presidente do PT, Gleisi Hoffmann; o presidente do PSB, Carlos Siqueira; o governador de Pernambuco e vice-presidente do PSB, Paulo Câmara; o deputado Paulo Teixeira, secretário-geral do PT; e do ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB).

“Muita calma nessa hora”, Chico Gonçalves sobre fala de Lula

O petista, Chico Gonçalves, Secretário de Estado de Direitos Humanos, nesta quinta-feira, dia 20, classificou de “polêmica hermenêutica” a repercussão e utilização da fala de Lula nos meios políticos e imprensa no estado, sobre a disputa ao governo do Maranhão.

Segundo ele, Lula não se posicionou de forma contrária ao candidato de preferência de Flávio Dino, mas que o líder petista foi claro ao dizer: “A gente apoia Flávio Dino. E o candidato de Flávio se for num partido que dê pra gente apoiar”.

“Entrevista de @LulaOficial provoca polêmicas hermenêuticas no Maranhão. Muita calma nessa hora”, disse Chico Gonçalves nas redes sociais: “A gente apoia @FlavioDino . E o candidato de Flavio se for num partido q dê pra gente apoiar. E tem o Weverton. Se eles se acertarem ótimo. Se não, paciência!”, disse Chico Gonçalves nas redes socias.

Quem também resolveu entrar no polêmico debate da sucessão ao governo do Maranhão foi o deputado Duarte Júnior (PSB). O parlamentar está defendendo a filiação de Carlos Brandão ao PSB, o que colocaria um fim, segundo ele, à dificuldade do PT apoiar o nome escolhido pelo governador Flávio Dino, para sucessão ao governo.

“E aí, bora resolver?! @LulaOficial não apoia candidato do PSDB. @carlosbrandaoma vem para o @PSBNacional40 e @ptbrasil indica o próximo vice-governador do Maranhão. Tá resolvido!”, Duarte Jr no twitter.

Para apoiadores do senador Weverton Rocha, a fala de Lula foi uma sinalização de apoio ao pedetista. Já para aliados do vice-governador Carlos Brandão, o ex-presidente apenas revelou uma dificuldade de aliança partidária.

O fato é que a declaração do ex-presidente Lula agitou muito mais os bastidores políticos no Maranhão, antes da reunião de 31 de janeiro, quando as lideranças da base de apoio ao governo definirão como e com quem caminharão em 2022.

Dólar passou operar em queda, após aceno de Lula a Alckmin

Da Revista Fórum

A entrevista de Lula concedida a setores da mídia independente em São Paulo, nesta sexta-feira, dia 19, movimentou os meios políticos. Até o dólar passou operar em queda, após declarações do petistas.

O posicionamento de Lula, sobre a possibilidade de Geraldo Alckmin, compor como vice na sua chapa presidencial, repercutiu de imediato.

Eu não terei nenhum problema se tiver que fazer uma chapa com Alckmin para ganhar as eleições e governar esse país. Nós vamos construir um programa de interessa da sociedade brasileira. Todo mundo sabe o que eu quero para esse país, não abro mão de que a prioridade e o povo brasileiro, o povo trabalhador, a classe média baixa, o que está desempregado, essa gente é que tem que ser a nossa prioridade e eu espero que o Alckmin esteja junto”, disse Lula.

A entrevista de Lula foi concluída no inicio da tarde, às 16h30, o dólar apresentava baixa de 1,69% e era negociada a R$ 5,4659, após operar no patamar de R$ 5,52 por volta de 11h15.