São João do Maranhão 2019 será lançado nesta terça-feira (18)

 

são joão lançamento
Governo do Maranhão lança nesta terça-feira (18)/Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (18), às 16h, o governador Flávio Dino e os secretários de Estado da Cultura, Diego Galdino, da Segurança Pública, Jefferson Portela, e do Turismo, Catulé Júnior, recebem a imprensa para uma visita técnica, seguida de coletiva de imprensa no arraial do Ipem.

Neste ano, o São João do Maranhão terá arraiais oficiais em São Luís, de 19 a 30 de junho, no Ipem e na Praça Maria Aragão, e dias 21, 22, 28 e 29 de junho na Praça Nauro Machado.

Além dos arraiais oficiais, o São João acontece, também, nos bairros da Cidade Operária, João de Deus, Anil, João Paulo, Liberdade, Anjo da Guarda, Largo de Santo Antônio (22 a 29 de junho) e Cohajap (1 a 13 de junho).

Flávio Dino diz que podem continuar batendo continência à bandeira dos EUA, mas ele não

 

badn pro
O governador do Maranhão, Flávio Dino, recebendo representantes do Canadá e Israel/Foto: Reprodução

O governador Flávio Dino agradeceu nesta segunda-feira (17), o esclarecimento sobre a fake news espalhada nas redes sociais, que o acusava de trocar a bandeira do Brasil por uma de um país comunista.

“Agradeço ao exato esclarecimento. Tratamos bem os que nos visitam e tenho fotos com bandeiras de Israel, Canadá, Portugal e outros países. Os que inventaram a agressão insana são os mesmos que seguem quem bate continência à bandeira dos Estados Unidos. Não é o meu caso.

Utilizaram uma foto registro de uma agenda de Flávio Dino com representantes da China para disseminarem a mentira e darem contornos de verdade.

De acordo com o Palácio dos Leões, quando há agendas oficiais com representantes de outros países com o chefe do Poder Executivo do Estado, a utilização da bandeira do país dos visitantes segue rito protocolar do Governo do Maranhão.

PF ainda espera celulares de Moro e Dallagnol para periciar

 

AUTO_pater

O ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol continuam contestando as mensagens entre eles e demais procuradores no âmbito da Lava Jato, que estão sendo divulgadas pelo The Intercept Brasil, através da série de publicações intituladas de Vaza Jato. Porém, o ex-juiz e o procurador ainda não entregaram seus aparelhos celulares para serem periciados pela Polícia Federal.

Flávio Dino diz a João Doria que atitude não é subserviência

 

707A14A9-2C14-4F11-8891-914FF3094A3E
Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)/Foto: Reprodução

Em matéria publicada nesta sexta-feira (14), na Folha de SP, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ao falar sobre a Reforma da Previdência criticou os governadores do Nordeste. Para Doria, faltou ‘atitude’ aos governadores nordestinos para incluir Estados e Municípios na Reforma.

Mas, como recomenda a boa sabedoria popular ‘quem diz o que quer ouve o que não quer’. Para Dino, ao contrário que pensa o governador do estado mais rico da federação, a atitude dos governadores evitou graves retrocessos e prejuízo, principalmente aos mais pobres.

“Governador Doria, diz que falta “atitude” aos governadores do Nordeste. Se atitude significa ser subserviente, não é realmente o nosso caso. Nossa atitude tem evitado graves retrocessos, em temas como BPC, aposentadoria rural, capitalização, desconstitucionalização”, respondeu Flávio Dino.

O governador do Maranhão, um dos opositores e críticos mais fortes do governo Bolsonaro, disse que respeita as ‘atitudes’ e escolhas ideológicas de João Doria’, mas ele precisa respeitar as dos governadores do Nordeste.

“Claro que respeitamos as “atitudes” do governador de São Paulo. São escolhas ideológicas e ele que responda por elas. Mas certamente ele não tem o direito de reclamar idênticas “atitudes” de quem deseja preservar direitos sociais dos mais pobres”, completou Dino.

Por fim, Flávio Dino, disse que manterá a opção pelo diálogo como sempre fez, mas sem abdicar dos seus princípios.

“De minha parte, mantenho a mesma conduta desde sempre: diálogo com todos, mas sem abrir mão de princípios. Princípios estes que são diferentes dos adotados pelo governador Doria. Diferenças normais em um regime democrático, e por isso têm todo meu respeito”, concluiu o governador do Maranhão.

#VazaJato: a culpa é do ‘Hacker’

 

duke

Narrativa focada apenas na suposta ação de ‘hacker’, desprezando o conteúdo das mensagens divulgas pelo The Intercept Brasil entre o ex-juiz Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e demais membros da Lava Jato, não está convencendo ninguém.

Primeira entrevista de Lula após revelações comprometedoras do The Intercept Brasil

 

lula livre
José Trajano e Juca Kfuri/Foto: Reprodução

Entrevista concedida a TVT na noite de ontem, quinta-feira (13), aos jornalistas Juca Kfouri e José Trajano. É a primeira entrevista concedida pelo ex-presidente Lula, após as revelações do Site The Intercept, sobre as suspeitas da relação do ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dellagnol no âmbito da Lava Jato.

 

Divergências ideológicas derruba Santos Cruz do governo Bolsonaro

 

cruz
General Santos Cruz, Jair Bolsonaro e Olavo de Carvalho/Foto: Reprodução

Revista Fórum – O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu demitir nesta quinta-feira (13) Carlos Alberto Santos Cruz da Secretaria de Governo. O ministro teve a comunicação de sua saída confirmada após uma reunião com o presidente, da qual também participaram os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva , e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

A Fórum entrou em contato com a Secretaria de Comunicação da Presidência para entender os motivos da baixa, porém oficialmente o Planalto ainda não se pronunciou.

Desde que chegou ao Planalto, em janeiro, o ministro se envolveu em uma crise com os filhos do presidente, além de um embate com o guru da família Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho.

O incômodo da cúpula militar do governo com Olavo de Carvalho cresceu à medida em que se avolumaram os ataques do escritor reverenciado pelo presidente e pelo grupo ideológico que o cerca.

Há um mês, após passar o dia sob ataques nas redes sociais, a hashtag #ForaSantosCruz se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Na conversa no Palácio da Alvorada, o ministro teria argumentado que não se tratava de um ato espontâneo, mas que era alvo de uma ação coordenada, com a participação dos filhos do presidente, o chefe da Secretaria de Comunicação, Fábio Wajngarten, e assessores ligados ao ideólogo de direita, Olavo de Carvalho.