Weverton repassa apelo de prefeitos e populares a Ministério e Dnit sobre BRs no MA

 

weverton br
Senador Weverton (PDT), durante agenda política no interior do estado/Foto: Divulgação

O senador Weverton (PDT), disse nesta quinta-feira (23), através das redes sociais que informou ao Ministério dos Transportes e ao Dnit a precariedade das rodovias federais no Maranhão, que está se agravando com inicio das chuvas. A preocupação do senador com as condições das BRs aumentou após cumprir extensa agenda em várias regiões do estado e conversar com prefeitos e empresários.

‘Rodei muito o Maranhão nas últimas semanas e vi a situação precária das estradas,em especial da BR-135. Recebi apelos de prefeitos e da população. Repasso ao ministro Tarcísio Gomes e ao diretor-geral do Dnit, Santos Filho, para que melhorem as condições das nossas estradas’, disse Weverton.

BRs
Parlamentares da bancada maranhense reunidos com Glauco Henrique diretor do DNIT no Maranhão/Foto: Reprodução

No último dia (14), alguns representantes da bancada federal se reuniram com o Diretor do Dnit no Maranhão, Glauco Henrique Ferreira, onde alertaram o órgão sobre as condições das rodovias e alertaram para o agravamento com intensificação das chuvas. Entre o parlamentares estiveram a senadora Eliziane (Cidadania) e os deputados Márcio Jerry (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB) e Jucelino Filho (DEM).

Flávio Dino defende Frente Ampla e define-se como ‘militante antibolha’

 

flavio uol
Governador Flávio Dino (PCdoB), se coloca na condição de presidenciável/Foto: Reprodução

O governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB afirma em entrevista que “ninguém tem força hoje para conter, sozinho, essa avalanche que está aí”. A solução para a esquerda vencer as eleições está em “sentar com quem pensa diferente”.

Procurador que denunciou editor do Intercept é aliado de Sérgio Moro

 

20200121140120_ed4602aa35c64e96dafda3a1f0ffc924dfecb9ef083014e91bd65aec6b5cd8a9
Foto: Reprodução

O procurador da República Wellington Divino de Oliveira, autor da denúncia contra Glenn Greenwald por “invasão de celulares”, é aliado de Sérgio Moro. Ele foi sargento do Exército por 13 anos e chefe da PGR em Goiás. Oliveira persegue Lula há mais de uma década e agora também o presidente a OAB, Felipe Santa Cruz.

Lavajatista, o procurador Welligton Oliveira antes da operação político-judicial de Sergio Moro existir. Em 2007, apresentou sua primeira denúncia contra Lula, por suposto “desvio” de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen).

Em 2016, no embalo da Lava Jato, Oliveira abriu uma investigação por Lula ter supostamente ter se apropriado de um crucifixo que lhe teria sido presenteado quando era presidente.

Em dezembro de 2019, Oliveira denunciou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sob a acusação de ter caluniado o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Em julho, Santa Cruz dissera, em entrevista a Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, que o ministro “banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”.

Abaixo o disse o MPF sobre a denúncia:

“Durante a análise de um MacBook apreendido – com autorização da Justiça – na casa de Walter Delgatti, foi encontrado um áudio de um diálogo entre Luiz Molição e Glenn. A conversa foi realizada logo após a divulgação, pela imprensa, da invasão sofrida pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Nesse momento, Molição deixa claro que as invasões e o monitoramento das comunicações telefônicas ainda eram realizadas e pede orientações ao jornalista sobre a possibilidade de ‘baixar’ o conteúdo de contas do Telegram de outras pessoas antes da publicação das matérias pelo site The Intercept. Greenwald, então, indica que o grupo criminoso deve apagar as mensagens que já foram repassadas para o jornalista de forma a não ligá-los ao material ilícito, ‘caracterizando clara conduta de participação auxiliar no delito, buscando subverter a ideia de proteção a fonte jornalística em uma imunidade para orientação de criminosos’.”

Em nota divulgada nesta terça-feira (21), o MPF afirma que não haveria problema em o jornalista Glenn Greenwald publicar as mensagens obtidas pelos hackers. O problema, segundo o MPF, foi Glenn ter tentado ajudar os hackers para tentar dificultar as investigações sobre a invasão dos celulares.

Veja o que o MPF diz sobre essa questão da liberdade de imprensa:

“Quando um jornalista recebe informações que são produtos de uma atividade ilícita e age para torná-las públicas, sem que tenha participado na obtenção do conteúdo ilegal, cumpre seu dever jornalístico. No entanto, os diálogos demonstraram que Glenn Greenwald foi além ao indicar ações para dificultar as investigações e reduzir a possibilidade de responsabilização penal.”

O jornalista Glenn Greenwald, fundador do The Intercept, ainda não comentou a decisão do MPF. (Com informações do Brasil 247 e Congresso em Foco)

Pastora flagrada agredindo a sogra disse que foi um ‘pequeno incidente’

 

 

Apastora e cantora evangélica Lucimara Pires, 34 anos, foi denunciada a polícia no último sábado (18), por agredir a própria sogra, uma idosa de 73 anos. Após a agressão se tornar pública Lucimara classificou o ocorrido de ‘pequeno incidente’.

O vídeo com agressão que viralizou nas redes sociais foi feito por uma das netas da vítima, que também denunciou a agressora à polícia em Nova Andradina, Mato Grosso do Sul.

‘A mãe do meu esposo é muito transtornada, aparentando um descontrole anormal, me agrediu sem motivos, com muitos insultos. Fui obrigada a respondê-la, sem qualquer violência. Não houve nenhuma agressão física’, disse a pastora Lucimara.

A versão da pastora e cantora evangélica Lucimara Pires para a agressão é desmentida pelo vídeo, nele quem demonstra comportamento transtornado, descontrolado e agressivo é a evangélica, não a idosa.

Enquanto uns ‘constroem muros’ Flávio Dino segue ‘construindo pontes’

 

fhc e dino
Governador Flávio Dino (PCdoB), ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite/Foto: Divulgação

 

‘Nesta segunda, em São Paulo, visitei o ex-presidente Fernando Henrique, fui entrevistado no jornal O Estado de S.Paulo e tive debates com o governador do Rio Grande do Sul, no Vetor Brasil e no IFHC. Falei sobre gestão pública, educação, políticas no Brasil e no Maranhão’, informou Flávio Dino no twitter.

Flávio Dino (PCdoB), defende uma frente de esquerda ampla para as eleições em 2022, mas pondera sobre “exclusivismo” do PT, o maior partido do campo.

“vimos, por exemplo, na Argentina, a própria Cristina Kirchner fez esse movimento e resultou na vitória do campo político que ela lidera”, pontuou Flávio Dino.

Governador Flávio Dino defende saída para o Brasil fora da bolha

 

Flavio-Dino-696x370
Governador Flávio Dino (PCdoB)/Reprodução

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), concedeu no inicio da tarde desta segunda-feira (20), entrevista ao Estadão com transmissão ao vivo no Youtube. Ele falou sobre conjuntura política nacional e as possíveis saídas para o país, sucessão em 2020 e ainda sobre o ‘ juiz de garantias’.

Flávio Dino está cumprindo agenda em São Paulo desde o último sábado (18), quando voltou se reunir com o ex-presidente Lula e nesta segunda-feira (20), participará de um evento no Instituto Fernando Henrique Cardoso, com presença do ex-presidente tucano.

Egressos de Escolas Públicas são mais de 75% dos aprovados no Paes 2020

 

Alunos
Foto: Reprodução

O resultado do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior (PAES 2020), da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), na ultima sexta-feira (17), ratificou a importância do ensino público.

Dos 4.776 candidatos aprovados no vestibular, 75,23% são egressos de escolas públicas.

Segundo o professor e reitor, Gustavo Costa, nos últimos cinco anos, a UEMA aumentou em 36% a oferta de vagas em cursos de graduação, de forma presencial ou a distância. Para ele, o número de aprovados egressos mostra a importância da democratização da educação.

“.. a quantidade de egressos de escola pública classificados demonstra a vocação da universidade em entender a necessidade de formação educacional em todos os níveis e para todos, indistintamente..”, ressalta o reitor Gustavo Costa.

Câmara gastou R$ 16,8 milhões com consultoria legislativa em 2019

 

sessoes-do-plenario
Foto: Reprodução

Contratação de serviços de consultoria legislativa custou para a Câmara dos Deputados R$ 16,8 milhões em 2019.

Apesar de a Câmara contar com uma qualificada equipe técnica formada por servidores concursados e que formam um time de 193 consultores legislativos e 37 de Orçamento e Fiscalização Financeira, 332 deputados contrataram no ano passado, empresas e profissionais externos para realizar serviços de consultoria legislativa, pesquisas e assessoria jurídica.

Todos eles têm direito a R$ 111,6 mil por mês para o custeio de até 25 assessores. (Congresso em Foco)