Covid-19 já causa 1 de cada 4 mortes naturais no pais na fase mais critica da pandemia

Do UOL

O ano 2021 já levou a covid-19 ser a responsável por uma em cada quatro mortes por causas naturais no Brasil no mês de fevereiro, quarto mês seguido de alta nesse percentual.

Os dados são do Transparência da Arpen (Associação de Registradores de Pessoas Naturais).

O índice de casos e mortes em fevereiro é o maior até aqui na pandemia, com a covid-19 respondendo por 24,9% das mortes por causas naturais no país. A segunda maior média foi registrada em janeiro, quando esse índice foi de 24,4%.

Médicos do Ceará dizem em nota e vídeo que ‘Bolsonaro não é bem vindo ao estado’

Do Viomundo

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura), tem agenda marcada no estado do Ceará, sexta-feira, dia 26, onde participarão da retomada de obras em três rodovias federais.

Pelo menos para ‘Médicos em Defesa da Vida, da Ciência e do SUS, do Coletivo Rebento’, Bolsonaro não é bem-vindo ao estado neste momento de agravamento da pandemia.

Em nota e vídeo os médicos cobram vacinação, isolamento social, auxilio emergencial e respeito a direitos dos profissionais de saúde.

O Brasil atinge marca de 250.036 mil mortes por Covid-19

O Brasil atingiu a marca de 250.036 mil mortes por Covid-19, nesta quarta-feira, dia 24. Foram 1.390 mortes registradas no último boletim divulgado no inicio da noite de hoje desde o começo da pandemia.

O primeiro caso registrado no Brasil completará 1 ano na próxima sexta-feira, dia 26, quando um homem de 61 foi confirmado com o novo coronavírus.

O crescimento foi 30% só dois meses de 2021, confirmando o avanço depois das festas de final de ano e o carnaval.

“Operação Secreta Etiópia-Maranhão” que salvou vidas no inicio da pandemia vira livro

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou no final da manhã desta quarta-feira, dia 24, o recebimento do exemplar do livro-reportagem cujo titulo é “Operação Secreta Maranhão-Etiópia”, que trata da ação que resultou na aquisição de respiradores para o estado, quando o equipamento era o mais procurado em todo mundo.

“O livro A Operação Secreta Etiópia-Maranhão – A guerra dos respiradores no ano da pandemia revela os segredos e os bastidores desse enredo cinematográfico, permeado de intriga e suspense. Como uma sequência de ações – planejadas ou improvisadas – se tornaria um plano bem-sucedido que virou notícia em vários países e salvou a vida de milhares de pessoas? (..) Maranhão comprou da China, mandou para Etiópia e driblou governo federal para ter respiradores – Depois de ter sido atravessado por Alemanha, EUA e governo federal, estado montou operação de guerra”.

Reprovação do governo Bolsonaro continua subindo, agora é 35,9%

Do UOL

A reprovação do governo Bolsonaro subiu 8 pontos em quatro meses e atingiu 35,5%, segundo pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira, dia 22, a avaliação positiva caiu quase nove pontos, agora é 32,9%.

A pesquisa realizou 2.002 entrevistas presenciais, de 18 a 20 de fevereiro, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Jair Bolsonaro bota o general Silva e Luna no comando da Petrobras

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na noite desta sexta-feira, dia 19, a troca no comando da Petrobras. O general Joaquim Silva e Luna substituirá Roberto Castello Branco. O general Silva e Luna estava da direção-geral da Itaipu Binacional e foi ministro da Defesa no governo Temer.

O governo alega que a mudança não está relacionada a política de preços dos combustíveis. É esperar pra ver.

‘Não é um erro de agora, o país fez a aposta errada e estamos pagando o preço’, Carlos Lula à Radio CBN

O secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Eduardo Lula, em entrevista à Rádio CBN, na manhã desta terça-feira, dia 16, falou sobre falta de vacinas e uma terceira onda com variante.

Para ele, o Brasil está pagando o preço por apostar em uma só vacina e não seguir os países desenvolvidos. O cenário é ruim porque gera descredibilidade e permite o surgimento de novas variantes do coronavírus.

‘Não é um erro de agora, mas do passado’, afirma o secretário. Ele acrescenta que ‘quando a gente aposta em várias vacinas, a gente está ‘comprando’ lugar na fila. O país fez a aposta errada e, infelizmente, estamos pagando pelo preço desse erro’.

Sobre a postura da população, ele disse que ‘parece que a sociedade já normalizou a doença. É uma situação alarmante e gravíssima’. Ao falar da segunda dose, ele disse que está garantida porque os estados reservaram os lotes. ‘Foi uma estratégia’. Ele finalizou dizendo que ‘o Ministério da Saúde tem que estar focado em adquirir mais vacina para imunizar mais gente’. (Rádio CBN)

“merece Prêmio Nobel.., ou é o maior escândalo judicial do mundo”, Gilmar sobre diálogos na Lava Jato.

O ministro Gilmar Mendes, do STFl, afirmou em voto proferido nesta terça-feira (9), durante julgamento da Segunda Turma, que ou os diálogos da Lava Jato “são ficcionais e merecem o Prêmio Nobel de literatura, ou é o maior escândalo judicial do mundo”.

“Ou nós estamos diante de uma obra ficcional fantástica, ou estamos diante de um caso extravagante, que o colunista do The New York Times tem razão de dizer: é o maior escândalo judicial da História da Humanidade”, declarou Gilmar, em referência a artigo publicado hoje no The New York Times.

Votaram a favor do compartilhamento das conversas da Lava Jato, com diálogos comprometedores entre o ex-juiz Sérgio Moro e procudadores da Força Tarefa, em conluiou contra o ex-presidente Lula: Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Kassio Nunes Marques e Cármen Lúcia. O único voto contrário foi do ministro Luiz Fachin. (brasil 247)

Haddad bota bloco na rua e Dino diz que retira nome se Lula for liberado em 2022

247 – O ex-prefeito Fernando Haddad antecipou, quinta-feira, dia 4, que aceitou ser candidato a presidente em 2022, diante do impasse sobre os direitos políticos do ex-presidente Lula.

“Ele me chamou para uma conversa no último sábado e disse que não temos mais tempo para esperar (..) Ele me pediu para colocar o bloco na rua e eu aceitei”, afirmou Haddad.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), cujo o nome tem figurado como um dos possíveis nomes da esquerda para disputa presidencial em 2022, disse ao site que se forem devolvidos os direitos políticos de Lula, ele retira seu nome da sucessão presidencial em nome da unidade democrática. 

Para Dino conduta de Bolsonaro é incompatível com a de presidente da República

O governador Flávio Dino (PCdoB), classificou a conduta do presidente Jair Bolsonaro, nesta quarta-feira, dia 27, ao atacar jornalistas, como “incompatível com a condição de presidente da República”.

“Ofender jornalistas, no exercício de suas funções, com palavras agressivas e obscenas, não é uma conduta compatível com a condição de presidente da República. Minha solidariedade aos ofendidos”, governador Flávio Dino.

Durante um encontro com artistas na tarde de hoje em Brasília, o presidente ao se referir à repercussão dos gastos do governo com comida em 2020, disse que o ‘leite condensado’, era para “enfiar no rabo imprensa”.