Eleições 2020: PCdoB reúne em São Luís dezenas de presidentes de diretórios municipais

 

eleições 2020
Reunião do PCdoB do Maranhão para discutir Eleições Municipais em 2020/Foto: Reprodução

O PCdoB no Maranhão reuniu na tarde desta segunda-feira (17), dezenas de presidentes de Diretórios Municipais do partido, na Assembleia Legislativa do Estado. Conduzido pelo deputado federal, Márcio Jerry (presidente Diretório Estadual do Partido) o encontro teve objetivo inicial de discutir o pleito eleitoral de 2020.

“Excelente reunião com presidentes municipais do PCdoB do Maranhão. Partido unido, forte e preparando ampliação para eleições 2020. À mais vitórias!”, comemorou no twitter o deputado federal Márcio Jerry.

O partido pretende lançar candidatos a prefeitos e vereadores no maior número possível de municípios. O PCdoB já conta com vários pré-candidatos da sigla para disputa inclusive nas duas principais cidades do estado, Imperatriz e a capital São Luís.

Flávio Dino diz que podem continuar batendo continência à bandeira dos EUA, mas ele não

 

badn pro
O governador do Maranhão, Flávio Dino, recebendo representantes do Canadá e Israel/Foto: Reprodução

O governador Flávio Dino agradeceu nesta segunda-feira (17), o esclarecimento sobre a fake news espalhada nas redes sociais, que o acusava de trocar a bandeira do Brasil por uma de um país comunista.

“Agradeço ao exato esclarecimento. Tratamos bem os que nos visitam e tenho fotos com bandeiras de Israel, Canadá, Portugal e outros países. Os que inventaram a agressão insana são os mesmos que seguem quem bate continência à bandeira dos Estados Unidos. Não é o meu caso.

Utilizaram uma foto registro de uma agenda de Flávio Dino com representantes da China para disseminarem a mentira e darem contornos de verdade.

De acordo com o Palácio dos Leões, quando há agendas oficiais com representantes de outros países com o chefe do Poder Executivo do Estado, a utilização da bandeira do país dos visitantes segue rito protocolar do Governo do Maranhão.

‘Arraiá do Povo’ consolidado um dos melhores de São Luís

 

5eeed45e-c824-4c79-a185-96bcc8edc128

O ‘Arraiá do Povo’ 2019 foi encerrado neste domingo (16), com muito sucesso, na área do estacionamento da Assembleia Legislativa do Maranhão. Um grande público prestigiou as atrações da festa coordenado pelo Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), com apoio do Governo do Estado.

7cf86945-5d0a-4650-9706-75076c7ec73d
Foto: Reprodução
3fe07cf5-a967-43ea-840a-dbd5b59302df
Foto: Reprodução
a424e0e5-ebb8-4a92-9357-f6b94d5499cc
Foto: Reprodução

Após grande abertura ‘Arraiá do Povo’ prepara-se para mais uma noite junina

 

al 1
Othelino Neto, Presidente da Assembleia legislativa do Maranhão, na abertura do ‘Arraiá do Povo/Foto: Reprodução

Depois do sucesso da abertura do ‘Arraiá do Povo’, a equipe do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), que coordena o evento, anuncia as atrações juninas para este sábado (15), a partir das 18h30, no estacionamento da Assembleia Legislativa.

Toda a programação da festança é transmitida ao vivo pela TV Assembleia (canal aberto 51.2 / 17 TVN), pela Rádio Assembleia Online (www.radioalema.com), pelo site www.al.ma.leg.br/tv e pelas redes sociais oficiais do Parlamento Estadual.

al
Foto: Reprodução

O espaço conta com serviços médicos e segurança reforçada. A segurança do público é garantida por uma equipe formada por 40 profissionais da Casa, no controle do trânsito, apoio às barracas e entorno do estacionamento.  Um detector de metal portátil é empregado para evitar a entrada de qualquer objeto que possa oferecer perigo.

Programação

Sábado (15)

18h00 – Grupo Folia de Três

18h15 – Oficinas de Dança do programa Sol Nascente

18h30 – Boizinho da Creche Escola Sementinha

19h00 – Boi de Santa Fé

20h00 – Boi de Sonhos

21h00 – Boi de Itapera

21h30 – Quadriharte de Alcântara

22h00 – Boi da Maioba

Domingo (16)

18h30 – Grupo Folia de Três

19h00 – Boi Pirilampo

20h00 – Cacuriá de Dona Teté

21h00 – Boi de Morros

22h00 – Boi de Nina Rodrigues

23h00 – Lucas Seabra

Flávio Dino diz a João Doria que atitude não é subserviência

 

707A14A9-2C14-4F11-8891-914FF3094A3E
Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)/Foto: Reprodução

Em matéria publicada nesta sexta-feira (14), na Folha de SP, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ao falar sobre a Reforma da Previdência criticou os governadores do Nordeste. Para Doria, faltou ‘atitude’ aos governadores nordestinos para incluir Estados e Municípios na Reforma.

Mas, como recomenda a boa sabedoria popular ‘quem diz o que quer ouve o que não quer’. Para Dino, ao contrário que pensa o governador do estado mais rico da federação, a atitude dos governadores evitou graves retrocessos e prejuízo, principalmente aos mais pobres.

“Governador Doria, diz que falta “atitude” aos governadores do Nordeste. Se atitude significa ser subserviente, não é realmente o nosso caso. Nossa atitude tem evitado graves retrocessos, em temas como BPC, aposentadoria rural, capitalização, desconstitucionalização”, respondeu Flávio Dino.

O governador do Maranhão, um dos opositores e críticos mais fortes do governo Bolsonaro, disse que respeita as ‘atitudes’ e escolhas ideológicas de João Doria’, mas ele precisa respeitar as dos governadores do Nordeste.

“Claro que respeitamos as “atitudes” do governador de São Paulo. São escolhas ideológicas e ele que responda por elas. Mas certamente ele não tem o direito de reclamar idênticas “atitudes” de quem deseja preservar direitos sociais dos mais pobres”, completou Dino.

Por fim, Flávio Dino, disse que manterá a opção pelo diálogo como sempre fez, mas sem abdicar dos seus princípios.

“De minha parte, mantenho a mesma conduta desde sempre: diálogo com todos, mas sem abrir mão de princípios. Princípios estes que são diferentes dos adotados pelo governador Doria. Diferenças normais em um regime democrático, e por isso têm todo meu respeito”, concluiu o governador do Maranhão.

Maranhão concederá medalha do Mérito Timbira (in memoriam) a Paulo Freire

 

Paulo freire

O Maranhão reconhece nesta quinta-feira (13) o educador Paulo Freire como um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia. Na solenidade sera concedida a medalha do Mérito Timbira (in memoriam), grau Grã-Cruz, ao educador Paulo Freire. A medalha entregue a Ana Maria Freire, viúva do educador.

‘Prova oriunda de racker ou espionagem é ilícita, mas não pode ser jogada no lixo’, diz Flávio Dino

 

dino-2-1024x624
Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)/Foto: Reprodução

Apesar do jornalista Glenn Greenwald e nenhum dos membros do The Intercept dizerem que as mensagens envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato foram obtidas através de ações de rackers, foi criado em setores da imprensa, meios jurídicos e redes sociais um debate se as mensagens servem ou não como prova.

A narrativa foi levantada principalmente por setores da imprensa mais alinhados ao governo e partidários do presidente Bolsonaro, do ministro Mouro e do procurador Deltan Dallagnol. O governador, Flávio Dino, comentou sobre o assunto na sua conta no twitter.

De acordo com Dino, prova oriunda da ação de rackr ou espionagem é ilícita, mas não são descartáveis. “Se realmente uma prova for oriunda de hacker ou espionagem, ela é ilícita. Mas pode ser usada para preservar ou restabelecer a liberdade de um acusado, em face do princípio da proporcionalidade. Logo, a prova não pode ser ignorada ou jogada no lixo”, disse Flávio Dino.

O governador Flávio Dino, ex-juiz federal, vai além ao chamar atenção para um aspecto imperativo no contexto da crise envolvendo a Lava Jato, as instituições e agentes públicos, que é o dever de esclarecem sobre fatos tornados públicos. “Assim, é errado uma autoridade se refugiar no “nada a declarar”, que o ministro da ditadura Armando Falcão tanto usava. Toda autoridade pública tem o DEVER de prestar contas sobre seus atos funcionais”, ponderou Dino.

Ainda sobre a hipótese das mensagens virem ser obtidas de maneira ilícita, o governador alerta que mesmo assim, elas devem ser investigadas, provadas e não excluído a análise do conteúdo. “Não adianta deslocar o debate público apenas para a forma de obtenção da prova. Eventual ação de hackers deve ser investigada e provada. Mas isso não exclui a análise do conteúdo da prova, mesmo que realmente seja ilícita, quando isso proteger o direito à liberdade de um acusado”, concluiu Flávio Dino que ex-juiz federal.