Braide apresenta Plano de Vacinação de Crianças em São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, anunciou nesta sexta-feira (14), o Plano de Vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19, na capital.

Serão vacinados na primeira etapa crianças que possuem comorbidades, deficiência física e os neurodiversos.

“Além da desburocratização da documentação que deverá ser apresentada pelos pais ou responsáveis no momento da vacinação, também ampliamos a cobertura de comorbidades e deficiências listadas como prioridade pelo Ministério da Saúde, como forma de oportunizar a vacina a mais crianças que convivam com alguma das condições listadas e que são consideradas agravantes em caso de infecção pelo coronavírus. Nosso objetivo continua sendo salvar vidas por meio da vacinação. E, assim que as doses chegarem ao Município, iremos dar início à vacinação”, destacou Braide.

Para receber o imunizante será necessário apenas certidão de nascimento ou RG; laudo médico, receita médica, cartão de acompanhamento ou exames que comprovem a comorbidade.

Crianças com sintomas gripais ou mesmo testaram positivo para Covid, só poderão vacinar após quatro semanas.

São Luís e mais 9 capitais já cancelaram Carnaval

A decisão do prefeito, Eduardo Braide (Podemos), nesta quarta-feira, dia 5, que cancelou a realização do carnaval em São Luís, está sendo recebida de forma positiva pela maioria da população.

O motivo da medida é o aumento de casos de gripe e Covid-19. Para os que promovem e realizam a festa será criado um ‘auxílio’.

Além de São Luís, outras capitais também já cancelaram a realização da festa nas ruas, entre elas: Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Maceió (AL), Fortaleza (CE), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Teresina (PI), Belém (PA), Salvador (BA), Florianópolis (SC).

Braide anuncia estratégia contra Gripes em São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, anunciou nesta segunda-feira, dia 3, estratégia de atendimentos emergenciais a gripes na capital. As ações se darão em razão do aumento dos casos de H1N1 e H3N2 no país, e ainda, casos de Covid-19 em todo o mundo, pelo avanço Ômicron.

“.. estamos estruturando a rede municipal de saúde para atender os ludovicenses que apresentem quadro gripal, já que estamos entrando em uma época do ano caracterizada pela prevalência dos casos de Influenza. Além disso, também estamos fortalecendo nossas políticas de combate à Covid, de modo a evitar o surgimento de novos casos ..”, destacou Braide.

A partir de quarta-feira, dia 5, iniciará o atendimento nos Centros de Atendimentos às Síndromes Gripais Leve, todos os dias das 8h às 17h.

Os casos de atendimentos médicos serão também atendidos nos Centro de Saúde: Janaína (Vila Janaína); Thalles Ribeiro (Vila Esperança); Carlos Macieira (Av. dos Africanos); Genésio Ramos Filho (Cohab Anil IV) e Clodomir Pinheiro (Anjo da Guarda),

“..não realizaremos Réveillon em São Luís..”, anunciou Braide

Diante da nova variante que ameaça o batalha contra a Covid-19, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, anunciou nesta segunda-feira, dia 29, que não haverá Réveillon na capital maranhense em 2021.

O prefeito tomou uma decisão corajosa e responsável, afinal como diz a boa e velha sabedoria popular, “prudência e canja de galinha, nunca fez mal a ninguém”.

Implantado Corredor exclusivo entre São Cristóvão e Cohab/Cohatrac

 

A Prefeitura de São Luís implantou, quinta-feira, dia 18, o corredor exclusivo para interligar os terminais de integração São Cristóvão e Cohab/Cohatrac.

O objetivo de garantir melhorias à mobilidade urbana da cidade. 

“Este corredor é para melhorar a qualidade do sistema de transporte urbano de São Luís. São garantidos 7 quilômetros exclusivos para o tráfego de ônibus, reduzindo, em média, 10 minutos do tempo de deslocamento entre os terminais de integração São Cristóvão e Cohab/Cohatrac. O corredor funcionará em horários específicos dentro dos períodos de maior fluxo do trânsito para não prejudicar o comércio localizado ao longo do trajeto. Em breve, vamos implantar outros corredores”, destacou o prefeito Eduardo Braide. 

Nos primeiros 15 dias o trabalho de fiscalização será educativo. Após esse período, agentes da SMTT, bem como equipamentos instalados ao longo dos corredores, irão autuar os condutores que trafegarem irregularmente pelas faixas nos horários exclusivos para ônibus. 

HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO:

Avenidas Lourenço Vieira da Silva, Guajajaras e Jerônimo de Albuquerque:

– das 6h às 9h, no sentido Terminal de Integração São Cristóvão para o Terminal de Integração Cohab/Cohatrac, de segunda-feira a sexta-feira 

– 17h às 20h, no sentido Terminal de Integração Cohab-Cohatrac para o Terminal de Integração São Cristóvão, de segunda-feira a sexta-feira

Avenida Marechal Castelo Branco (São Francisco)

– das 18h às 20h, no sentido Centro/bairro

– das 6h às 9h, no sentido bairro/Centro

Avenida Coronel Colares Moreira (Renascença)

Funcionamento de segunda a sexta-feira: 6h às 20h

Sábados: 6h às 14h

Braide entrega aos vereadores projeto do ‘Cartão Cidadão’

Vereadores de São Luís, entre eles, o presidente da Câmara, Osmar Filho (PDT), receberam das mãos do prefeito Eduardo Braide (Podemos), nesta quarta-feira, dia 3, o projeto que cria o ‘Cartão do Cidadão’.

Deverão ser contemplados com o projeto, pessoas que perderam empregos na pandemia, mas que terão as passagens pagas no sistema de transporte coletivo pela Prefeitura de São Luís.

O ‘Cartão Cidadão’ fez parte do acordo que resultou no fim da mais recente dos rodoviários na capital que durou 12 dias.

Deputado quer cópia de acordo e Vereadores CPI do Transporte em SL

O deputado Yglésio Moyses (Pros), quer saber de onde sairá os R$ 12 milhões em subsídios, proposto aos empresários pelo prefeito Eduardo Braide (Podemos), que resultou no fim da greve na última segunda-feira, dia 1º.

O parlamentar requereu através da Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta quarta-feira, dia 3, cópia do acordo que resultou no final dos 12 dias da greve dos rodoviários na capital maranhense.

“Precisamos receber uma cópia do acordo que foi feito entre a Prefeitura, SMTT, Sindicato dos Rodoviários e Sindicato dos Empresários, porque a população precisa saber o que foi decidido, de fato. Foi uma conta de R$ 48 milhões por ano. E a população tem direito de saber de onde vai sair o dinheiro para pagar. Vai sair R$ 500 mil por mês da saúde?  R$ 700 mil da infraestrutura? Virá alguma coisa da iluminação pública? Vai apertar mais na arrecadação? O que que vai ser feito para fornecer esse dinheiro?” destacou Yglésio.

Hoje na Câmara Municipal de São Luís, o tema também teve destaque, os vereadores Jhonatan (Coletivo Nós), Antônio Garcês (PTC), Marquinhos (DEM) e Astro Ogun (PCdoB), se pronunciaram sobre a celeuma e cobraram esclarecimentos do prefeito Eduardo Braide.

Dois requerimentos para instalação de CPI do Transporte Coletivo da capital, um do vereador Marquinhos (DEM) o outro do vereador Chico Carvalho (Pros), ambos regimentalmente com assinaturas suficiente para terem seguimento, seguem tramitando na Câmara.

Braide anuncia fim da greve dos rodoviários em São Luís

Depois de 12 dias com o transporte coletivo da capital parado, o prefeito Eduardo Braide (Podemos), anunciou no final da manhã desta segunda-feira, dia 1º, o fim da greve.

Segundo ele, sem aumento no valor da passagem, os empresários defendiam o reajuste.

A expectativa agora é para os detalhes do acordo que levou ao fim da greve. Também o que será feito para melhorar efetivamente o transporte coletivo na capital.

Em nota o Sindicato dos Rodoviários confirmaram o acordo.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa, que a reunião que aconteceu na manhã desta segunda-feira (1), na Prefeitura de São Luís, houve um consenso entre as partes envolvidas.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Marcelo Brito, juntamente com a advogada da entidade, Valuzia Santos, trouxeram uma contraproposta da Prefeitura para a categoria apreciar:

  • Reajuste salarial de 5%
  • Percentual de 6% no tíquete alimentação, que corresponde a R$ 620,00 (seiscentos e vinte reais).
  • Não haverá descontos nos doze dias de paralisação nos salários dos trabalhadores rodoviários
  • As empresas que estão com meses de salários atrasados, terão o prazo de pagamento até quarta-feira (3).

A categoria apreciou a contraproposta recebida e decidiu pelo fim do movimento grevista.

O Prefeito Eduardo Braide, se comprometeu em acompanhar de perto todo acordo feito entre Sindicato dos Rodoviários e empresários.

Ascom Sind. Rodoviários – MA

Braide ratifica que não terá aumento na passagem em São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), concedeu entrevista à TV Mirante, nesta segunda-feira, dia 25, onde repetiu o que havia dito antes no inicio da greve do transporte coletivo na capital.

O prefeito tem sido muito cobrado para adotar providencia em razão da paralização.

O próprio Braide, ontem domingo, dia 24, usou as redes sociais para informar sobre a entrevista, onde falaria a respeito da paralização que entrou hoje no quinto dia, com 100% da frota parada.

No sábado (23), empresários do setor transportes coletivo e trabalhadores tentaram um entendimento, mediado pelo desembargador, José Evandro de Souza, mas sem nenhum avanço.

Hoje às 15 horas, as partes voltarão se reunir no O Ministério Público do Trabalho no Maranhão.

‘Não terá aumento de passagem de ônibus!’, Braide para empresários 

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), nesta sexta-feira, dia 15, tranquilizou os usuários do transpor coletivo na capital, ao informar que ” não terá aumento de passagens de ônibus em São Luís!”.

Empresários do setor terão que se resolverem com os rodoviários, sem que o passageiro seja penalizado com aumento da passagem, como tem ocorrido a vários anos em São Luís.

Braide se posicionou através das suas redes sociais para dizer que “..o momento é de melhorar o serviço..”..

O posicionamento do prefeito é péssimo para os empresários do setor, que alegam prejuízos, e esperavam as negociações com os rodoviários, a oportunidade de forçarem o novo aumento das passagens.

Os rodoviários estão com um indicativo de greve por tempo indeterminado a partir da próxima sexta-feira, dia 22, aprovado em Assembleia Geral da Categoria.

Eles estão reivindicando principalmemte aumento salarial de 13%; inclusão de mais um dependente no Plano de Saúde, carga horaria de trabalho de 6h.