Solidariedade quer Simplício Araújo na disputa ao governo do Maranhão

 

Simplicio
Simplício Araújo, Presidente Estadual do Solidariedade, e Paulinho da Força, Presidente Nacional do Partido/Foto: Reprodução

A direção nacional do partido também avisou que pretende lançar candidatura própria para o governo no Maranhão. O fato é que a sucessão do governador Flávio Dino tem acelerado o debate na oposição, mas também na própria base do governo.

A posição da sigla foi anunciada pelo presidente nacional, Paulinho da Força, e do líder do Solidariedade na câmara, Augusto Coutinho. O partido também ratificou o apoio ao presidente estadual do Solidariedade no Maranhão, Simplício Araújo, que deseja vê-lo disputando as eleições 2022 ao governo do estado.

“Qualquer parlamentar ou liderança, seja municipal, estadual ou federal no Maranhão é sempre muito bem-vindo, mas tem que vir pra somar ao ótimo trabalho que o Simplício tem feito no Maranhão e que em breve vai levá-lo ao governo do estado, Simplício é exemplo de luta e resiliência pra todos nós”, disse o presidente nacional Paulinho da Força.

Flávio Dino alerta para o que está acontecendo no Chile

 

flavio_dino_reuniao_bolsonaro.png134453
Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB)/Foto: Reprodução

“Quando o governo federal apresentou sua proposta de reforma da Previdência, frisei muitas vezes o desastre que seria o regime de capitalização. O motivo da crítica era a obscena desigualdade social, que seria aprofundada com a capitalização. As ruas do Chile mostram a verdade” alertou o governador Flávio Dino.

Márcio Jerry pede consenso e respeito a maioria democrática para garantir os R$ 247 milhões

 

marcio entendimento
Deputado Federal Márcio Jerry (PCdoB)/Foto: Reprodução

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) usou nesta sexta-feira (25) sua conta no twitter para dizer que a bancada federal continua em busca de entendimento para o Maranhão não perder os R$ 247 milhões a que tem direito a bancada maranhense em Brasília.

Márcio Jerry  também ressaltou a importância de priorizar o bom senso, os interesses do Maranhão e respeito democrático da maioria da bancada. Dos 18 deputados federais é  necessário o apoio formal de 14, mas apenas 10 assinaram. Os três senadores também assinaram.

jerry consenso 1

Com o fim do prazo na última quinta-feira (24), a bancada maranhense ainda tem até o inicio da próxima para encontrar um entendimento e impedir que o Maranhão deixe de receber os recursos.

Os deputados federais que ainda não assinaram são: Aluísio Mendes (PSC), Eduardo Braide (PMN), Edilázio Júnior (PV), Hildo Rocha (MDB), Josimar de Maranhãozinho (PL), Júnior Lourenço (PL), Marreca Filho (Patriota) e Pastor Gildenemyr.

Presidente em exercício Davi Alcolumbre anuncia prorrogação do seguro-defeso

 

oleo
Presidente em exercício Davi Alcolumbre em visita em praias do Nordeste/Foto: Reprodução

O presidente do Senado, Davi Alcoumbre, em exercício na Presidência da República, visitou nesta quinta-feira (24) praias nos estados de Alagoas e Sergipe para acompanhar de perto a crise do óleo na costa nordestina.

dino defesoDavi Alcolumbre se reuniu com representantes de entidades ligadas as ações de combate a contaminação das praias e anunciou algumas medidas para miniminizar os impactos da situação. Além da liberação de recursos para municípios atingidos pelo óleo o Presidente em Exercício também disse que será ampliado por dois meses o seguro-defeso. Inclusive, como sugeriu  ontem o governador Flávio Dino nas redes sociais.

“No Nordeste, anunciei MP com o objetivo de liberar recursos emergenciais aos municípios da região atingidos pelo vazamento de óleo. E assinei decreto que vai prolongar, por mais 2 meses, o pagamento do seguro-defeso a 60 mil pescadores afetados pela tragédia ambiental”, anunciou o presidente da república em exercício Davi Alcolumbre. 

Bancada Federal tem até terça-feira (29) para garantir R$ 247 milhões ao Maranhão

 

recurso
Foto: Reprodução

Ao que parece o Maranhão ainda está distante de uma pratica política mais madura e comprometida com os interesses do estado e de seu povo, em detrimento dos particulares e posicionamentos políticos. A pratica que parecia fazer parte do passado poderá levar o estado perder R$ 247 milhões, oriundos da emenda de bancada dos deputados e senadores.

Previamente acertado o acordo previa a destinação de R$ 121.656.021,00 para o estado que seriam investidos da seguinte forma: R$ 50 milhões para a saúde do Maranhão; R$ 50 milhões para DNIT; R$ 12 milhões DNIT-projetos; R$ 6.156.021,00 – Projeto Codevasf para fazer canais em São Luís, como do Coroadinho; e R$ 3,5 milhões para Telebras, para colocar internet em escolas que estão prontas.

Os parlamentares ainda teriam R$ 126 milhões para emendas de indicação individuais. Para fazer essa repartição, era preciso que 14 parlamentares assinassem o acordo, mas não se alcançou esse quórum.

Com isso, o Maranhão perdeu o prazo para envio do documento com destinação das suas emendas e corre o risco de perder R$ 247 milhões. A bancada maranhense tem até terça-feira, 29, para que se alcance o número suficiente e o Maranhão não perca a verba.

Os deputados que não assinaram são: Aluísio Mendes (PSC), Eduardo Braide (PMN), Edilázio Júnior (PV), Hildo Rocha (MDB), Josimar de Maranhãozinho (PL), Júnior Lourenço (PL), Marreca Filho (Patriota) e Pastor Gildenemyr.

Os outros deputados e todos os três senadores do Maranhão assinaram o acordo para destinação da emenda de bancada.

Apenas os supracitados, a grande maioria oposição ao governador Flávio Dino na política maranhense, não assinaram por diferenças políticas. Essa tentativa de boicotar o atual governo do Estado pode penalizar milhares de maranhenses que estão precisando desses recursos. (Do Blog Marrapá)

‘Na Constituição e no CPP não existe prisão obrigatória antes do transito em julgado’ diz Flávio Dino

 

Flaviodino1
Governador do Maranhão Flávio Dino/Foto: Reprodução

O governador e ex-juiz federal, Flávio Dino, defendeu nesta quarta-feira (24) a Constituição e CPP (Codigo de Processo Penal). De acordo com ele, não existe prisão obrigatória antes do transito em julgado. Flávio Dino está se referindo ao julgamento em andamento no STF sobre a prisão em 2ª instância.

“Todas as pessoas PODEM ser presas, a qualquer momento, no curso de um processo judicial, se presentes os requisitos legais para prisão preventiva. O que não existe na Constituição e no CPP é prisão OBRIGATÓRIA antes do trânsito em julgado. É isso que está em julgamento no Supremo”, alertou.

O governador do Maranhão também lembrou da importância de bem interpretar a Constituição, mas demonstrou preocupação no esforço em ignorar seu texto e tentar mudá-lo.

“Interpretar a Constituição é um dever dos juízes. Mas isso não permite que seu texto seja ignorado e substituído por outro. Todo poder democrático é limitado. Só há um sentido possível para “trânsito em julgado”. É isso que, acima de tudo, está em julgamento no Supremo”, destacou Flávio Dino.

AL-MA destinado R$ 4,2 milhões em emendas à Fundação Antônio Dino

 

aldenora Belo 1

Assembleia Legislativa do Maranhão destinou R$ 4,2 milhões em emendas parlamentares à Fundação Antônio Dino, mantenedora do Hospital Aldenora Bello. A carta compromisso foi entregue, nesta quarta-feira (23), ao vice-presidente da fundação, Antônio Dino Tavares.

“Nós percebemos a crise por qual passa o Hospital Aldenora Bello que, embora seja um hospital gerido por uma fundação privada, tem um aspecto social muito forte. Então, o Poder Legislativo ajuda, como agente político, a mediar essa situação com relação, principalmente, à utilização de recursos do Fundo de Combate ao Câncer, que é um fundo cujas decisões de utilização não são exclusivamente do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, mas ele tem uma composição e a sua utilização precisa passar pela aprovação dessa composição, que inclui o Ministério Público e outros representantes”, explicou o deputado Othelino Neto, presidente do Parlamento Estadual.

A destinação das emendas é uma forma objetiva de colaborar com a situação e fruto de uma decisão unânime de todos os 42 parlamentares, que se dispuseram a ajudar com suas emendas.

O Secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, lembrou que o Hospital Aldenora Bello é uma instituição privada e filantrópica, que presta um serviço relevante, que tem contado, ao longo dos anos, com a ajuda do Governo do Estado com emendas de custeio, equipamentos, com o Fundo Estadual de Combate ao Câncer e, agora, com as emendas parlamentares.

Dutra fala após sofrer AVC e receber alta do Hospital São Domingos

 

Um vídeo que circular nas redes sociais mostra que o prefeito licenciado de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB), está de fato se recuperando rápido do AVC (Acidente Vascular Cerebral) que sofreu.

Ele ficou internado no Hospital São Domingos em São Luís por 90 dias, de onde recebeu alta no último domingo (20). Dutra é uma das figuras da política maranhense mais conhecidas e queridas. Antes de adoecer enfrentava uma batalha política muito forte em Paço do Lumiar.

Deputado Bira do Pindaré único a votar contra acordo Brasil e EUA

 

bira-tribuna-1
Foto: Reprodução

Com abstenção de Zé Carlos (PT) e votos favoráveis da maioria da bancada Maranhense, o acordo Brasil/EUA para exploração tecnológica em Alcântara. O deputado Bira do Pindaré (PSB-MA), também presidente da Frente Parlamentar Quilombola, votou contra o acordo Brasil/EUA.

O parlamentar disse ser favorável a exploração da base de Alcântara, mas convicto que as Comunidades Quilombolas serão prejudicadas como no passado.

Previdência: Roberto Rocha vota a favor; Weverton e Eliziane Gama contra

 

senadores
Roberto Rocha (PSDB), Eliziane Gama (CIDADANIA) e Weverton (PSDB)/Foto: Reprodução

Aprovada nesta terça-feira (22) no Senado Federal a Reforma da Previdência foi aprovada por 60 votos a 19 pelo Senado Federal. A matéria segue para a promulgação presidencial.

A estimativa de economia com a aprovação é de cerca de R$ 800 bilhões em dez anos.

Dos três senadores maranhenses Eliziane Gama (CIDADANIA) e Weverton Rocha (PDT) votaram contra enquanto Roberto Rocha (PSDB) votou a favor.

O senador Weverton em pronunciamento classificou a aprovação da Reforma uma covardia aos trabalhadores brasileiros.

“..em defesa do direito do trabalhador se aposentar, VOTAMOS NÃO ao projeto. Essa PEC é uma covardia com os trabalhadores brasileiros..”, disse Weverton.