Eventual participação de Moro racha Ato Virtual em defesa da Democracia

 

image
Foto: Reprodução

A eventual participação de Sérgio Moro, ex-juiz da Lava Jato e ministro de Bolsonaro, no ato virtual pela Democracia, organizado pelo movimento ‘Direitos Já’, rachou o evento. O evento está marcado para amanhã sexta-feira (26).

A inclusão de Moro no ato foi proposto pelo deputado José Nelto (Podemos-GO).

Alguns dos convidados se posicionaram de forma contrária à  participação do ex-juiz e ministro de Bolsonaro. Entre eles, o também ex-ministro Aldo Rebelo que pediu “que o avisem quando acontecer”.

Outro é Guilherme Boulos que avisou se Moro entrar ele sai: “Se ele entrar por uma porta, eu saio por outra”.

Os ex-presidentes Sarney e Temer que haviam confirmado presença, ontem desistiram. Alegaram que o ato havia se transformado em movimento contra Bolsonaro.

Está claro que a união de forças políticas em defesa da Democracia, nos moldes do movimento ‘Diretas Já’, não acontecerá.

Mas, não é apenas Moro que dificulta uma união desse nível no país. O estrago e polirazação política nos últimos anos no Brasil foi maior que se imagina. (Informações de Mônica Bergamo)

Ato Virtual reunirá FHC, Haddad, Flávio Dino, Sarney, Ciro Gomes e outros

 

Ato virtual com lideranças políticas e representantes de várias entidades e instituições acontecerá na proxima sexta-feira (26). Segundo a coluna Painel da Folha de S.P, o evento é organizado pelo Sociólogo Fernando Guimarães, coordenador do grupo ‘Direitos Já.

Estão confirmadas as participações de Fernando Henrrique (PSDB), José Sarney (MDB), Michel Temer (MDB), Flávio Dino (PCdoB), Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL).

Também deverão participar do ato Dias Toffoli (Presidente do STF), Felipe Santa Cruz (Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil), Odilo Scherer (Arcebispo Metropolitano de São Paulo) e o apresentador Luciano Huck.

O ex-presidente Lula também foi convidado, mas disse  que não participará. O ex-juiz e ministro da Justiça, Sergio Moro, não foi chamado.

5ª edição do ‘Assembleia em Ação’ acontecerá dia 20 no Baixo Itapecuru

 

Assembleia em Ação
Foto: Reprodução

A 5ª edição do programa ‘Assembleia em Ação’ será realizada, no próximo dia 20, no Auditório Gomes de Souza (IFMA). O evento reunirá representantes de 23 municípios das regiões do Baixo Itapecuru, Munim e Eixos Rodoferroviário, além de deputados, prefeitos, vereadores, lideranças políticas e sociedade civil.

Os trabalhos serão conduzidos pelo deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Assembleia Legislativa.

“A Assembleia desenvolve esse trabalho itinerante para ir até as regiões conversar e ouvir suas principais demandas, porque de lá sairão iniciativas que mudarão para melhor a vida dos municípios e das pessoas. Além disso, é uma oportunidade da população conhecer o trabalho desenvolvido no Parlamento”, afirmou Othelino.

O programa já passou pelos municípios de Balsas, Timon, Trizidela do Vale e Imperatriz.  A última edição, realizada na região Tocantina, no mês passado, reuniu o maior número de deputados estaduais entre todas as anteriores, obtendo, também, grande participação popular.

Flávio Dino recebe visita de Guilherme Boulos no Palácio dos Leões

 

dino e boulos
Guilherme Boulos e o governador Flávio Dino

O governador Flávio Dino(PCdoB), recebeu no Palácio dos Leões nesta terça-feira (14), a visita de Guilherme Boulos (PSOL), que está em São Luís para participar hoje na Universidade Federal do Maranhão, do evento contra cortes no orçamento para as Universidades Federais.

Os dois conversaram sobre vários assuntos, entre eles, a atual conjuntura política no país. Flávio Dino aproveitou para apresentar a Boulos algumas experiencias exitosas que vem sendo adotadas no Maranhão, principalmente o Programa Escola Digna.

“O governador Flávio Dino tem tido um importante papel entre os governadores do Nordeste e na oposição ao projeto de destruição nacional em curso no Brasil. Foi um prazer encontrá-lo nesta visita ao Maranhão. Reforça os laços de unidade do campo progressista”, destacou Boulos.