“..temos um ministro da Saúde que não manda nada..”, Eliziane sobre Queiroga

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), disse nessa terça-feira, dia 8, que o novo depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na CPI da Covid-19, mostro que ele é ministro mas não manda.

“O depoimento de Marcelo Queiroga mostra que temos um ministro da Saúde que não manda nada. O ministro não teve autonomia para contratar Luana Araújo e também não tem para demitir a Mayra, omite-se sobre as aglomerações do Presidente. Pisa em ovos para não contrariar o chefe. Falta coragem!”, destacou Eliziane nas redes sociais.

“A Copa América no Brasil é um deboche e desrespeito”, diz Eliziane

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), nesta segunda-feira, dia 31, reagiu com indignação ao anuncio da realização da Copa América no Brasil.

Ela ressaltou que o governo Bolsonaro que fez pouco caso para necessidade de compras de vacinas contra a Covid-19, foi célere em permitir a competição em meio a pandemia que já matou mais de 460 mil pessoas no Brasil.

“Surreal que um governo que ignore compra de vacinas numa pandemia mundial responda tão rapidamente um pedido para realização de um evento internacional no país. A Copa América no Brasil é um deboche e um desrespeito com as 460 mil famílias em luto no país”, senador Eliziane.

Senadoras discutem com Senadores Bolsonaristas na CPI da Covid

Da CNN Brasil

A sessão da CPI da Covid-19 nesta quarta-feira, dia 5, foi marcada por uma discussão entre senadores por causa da participação da bancada feminina nos trabalhos da comissão – a oitiva chegou a ser suspensa por alguns minutos em razão do bate boca.

A confusão começou depois de o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), permitir que a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), como membro da bancada feminina, fizesse questionamentos a Teich antes dos demais membros titulares da comissão. 

Apesar de não haver mulheres entre os 11 membros da CPI, as senadoras que fazem parte da bancada feminina acompanham os trabalhos e, pelo regimento do Senado, podem fazer questionamentos depois dos membros titulares e suplentes da comissão – elas não tem, porém, direito a voto.

Aziz disse que fez uma concessão, em nome da mesa da CPI, após acordo na sessão da comissão na véspera, mas senadores governistas, como Ciro Nogueira (PP-PI) e Marcos Rogério (DEM-RO) questionaram a decisão.

Senadores maranhenses não subscrevem homenagem a José Sarney

O Senado Federal aprovou ontem terça-feira, dia 27, homenagem ao ex-presidente José Sarney pelos 91 anos que completou no dia 24 de abril.

O requerimento foi do senador Nelsinho Trad (PSD-MS).

Nelsinho Trad destacou fatos marcantes durante a trajetória de Sarney, como a Constituição de 1988. As quatro vezes que ele presidiu o Senado, e sua obra literária, que o levou à Academia Brasileira de Letras.

O requerimento foi subscrito pelos senadores Luiz do Carmo (MDB-GO), Eduardo Braga (MDB-AM), Rose de Freitas (MDB-ES), Marcelo Castro (MDB-PI), Lucas Barreto (PSD-AP), Simone Tebet (MDB-MS) e Eduardo Gomes (MDB-TO).

Curioso que nenhum dos três senadores maranhenses Roberto Rocha (PSDB), Weverton (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) subscreveram o requerimento de Nelsinho Trad, para homenagear José Sarney. (Com informações da Agencia Senado)

“..um amigo, um companheiro que ganhei na vida..”, Eliziane sobre Dino

A senadora Eliziane Gama (Cidadania), em agenda nesta terça-feira, dia 13, no Palácio dos Leões, ratificou sua ligação e compromisso com Flávio Dino. Também fez questão de destacar a liderança do governador no combate à pandemia.

“.. é um amigo, companheiro de caminhada que ganhei na vida. Que cada dia Deus lhe ilumine para enfrentar essa pandemia..”, disse a Eliziane.

Participaram do encontro de Eliziane com Dino os secretários Marcelo Tavares (Casa Civil) e Rubens Júnior (Articulação Política). O tema central do encontro, segundo os participantes, foi o combate à pandemia no Maranhão.

“Que princípios cristãos são esses do Presidente?”, questiona Elizane Gama

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), questionou nesta quinta-feira, dia 8, os ‘princípios cristãos’ do presidente Jair Bolsonaro.

Para ela, o Palácio do Planalto, não tem se empenhado no enfrentamento à crise sanitária para evitar a morte de milhares de brasileiros como deveria, ao contrário tem atuado no sentido de provocar mais mortes, como decretos que aumenta o número de armas nas mão dos cidadãos.

“Em mais de 1 ano de pandemia, o governo federal ñ editou nenhum decreto sobre vacina, pesquisa, medicina p/ salvar vidas. Mas editou decretos p/ provocar mortes, p/aumentar a qtde de armas nas mãos dos cidadãos e fortalecer clubes de tiros. Q princípios cristãos são esses do PR?”, questionou Eliziane.

Hoje o STF concluiu o julgamento sobre realização de cultos, missas e outras atividades religiosas coletivas durante a pandemia. O presidente Bolsonaro é a favor da realização presencial das celebrações.

Por 9 a 2 o plenário decidiu a favor da medida adotada pelo Estado de São Paulo, de proibir esse tipo de atividades religiosas nesse momento.

Eliziane elogia carta de economistas e empresários em defesa da vida e contra Covid-19

A senadora Eliziane Gama (Cidadania), elogiou nesta segunda-feira, dia 22, a carta assinada por cerca de 200 empresários e economistas sobre a pandemia da Covid-19.

Ela disse que os erros e irresponsabilidade no enfrentamento da crise está insuportável.

“Manifesto sensato o divulgado por economistas e empresários defendendo medidas humanas e eficazes para combater a covid-19. A sociedade não suporta mais tantos erros e irresponsabilidades”, destacou a senadora.

O manifesto foi divulgado no domingo, dia 21, e endereçado aos chefes dos três poderes. Eles cobram urgência para aquisição de vacinas e imunização contra Covid-19. Também cobram distribuição de máscaras gratuitamente e outras medidas de prevenção e coordenação nacional das medidas.

“Essa recessão.., não será superada enquanto a pandemia não for controlada por uma atuação competente do governo federal”, destaca trecho da carta.

A carta também foi vista como sinalização do setor econômico para Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, que não mostra estarem satisfeitos e fechados totalmente com a forma como governo tem atuado em relação a crise sanitária.

Weverton e Eliziane lamentam morte do senador Major Olímpio

Os senadores maranhenses Weverton (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) lamentaram o falecimento do senador Major Olímpio (PSL), vítima da Covid-19.

A notícia foi confirmada e divulgada no perfil oficial do senador Major Olímpio, que tinha 58 anos, e se encontrava internado desde o inicio deste mês de março no Hospital São Camilo em São Paulo.

“Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, Senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil”, destacou seu perfil.

2.842 mortos em 24h: ‘será que negacionistas genocidas vão dormir’, questiona Dino

O Brasil registrou mais uma marca triste e trágica de mortes vítimas da Covid-19, nesta terça-feira, dia 16, foram 2.842 mortes registradas nas últimas 24 horas.

O governador Flávio Dino (PCdoB), a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e o deputado licenciado e secretário de Cidades do Maranhão, Márcio Jerry (PCdoB), lamentaram e cobraram nas redes sociais, providencias do governo federal.

“..14 milhões de desempregados e Bolsonaro pede prioridade para porte de armas..”, diz Eliziane

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), nesta quinta-feira, dia 4, criticou nas redes sociais a lista de prioridades apresentadas pelo presidente Bolsonaro ao Congresso Nacional.

Para a senadora, o governo parece ainda está desconectado com as reais e mais urgentes prioridades do país.

“É inadmissível que num país com 14 milhões de desempregados, o presidente peça ao  Congresso p/priorizar ampliação do porte de armas. Sobre o auxilio emergencial, nenhuma palavra. A hora é de fazer reformas, garantir vacina para todos, alavancar a economia e gerar empregos (..) O presidente da República anunciar mais três decretos favorecendo o uso de armas é um acinte à nação. Esse tema não tem nenhuma prioridade, divide a sociedade. Arma mata as pessoas. Precisamos de armas pra matar o covid19 – a vacina e orientações seguras à população (..) Considero o acordo firmado da base de Alcântara positivo. Podemos até discutir alguns de seus aspectos à luz do novo gov. americano, mas tem que ser mantido. Acredito que a implementação na gestão Biden fica melhor, principalmente quanto aos quilombolas e questões ambientais.”, questionou Eliziane, .