Congresso quer realizar maior mudança na lei eleitoral e política desde 1988

Da Folha de SP

O Congresso Nacional tenta mudar praticamente toda legislação eleitoral e política brasileira, após o recesso parlamentar. Se entrar em vigor será a maior reforma desde 1988.

Entre os principais pontos que podem ser alterados estão:

a) Revogação da Legislação Eleitoral Ordinária e Consolidada das Regras em único código

b) Alteração das Regras Eleitorais Estabelecidas pela Constituição

c) Voto Impresso

d) Mine Reforma Eleitoral no Senado

e) Fundo Eleitoral

f) Semipresidencialismo

Ciro e Lula ameaçam mais Bolsonaro do que Doria e Huck em 2022

Para líderes no Congresso Nacional ouvidos pela nova edição do Painel do Poder, ferramenta do site Congresso em Foco, as chances de Bolsonaro (sem partido) se reeleger em 2022 cresceram.

Os nomes mais fortes contra ele são Ciro Gomes (PDT) e Lula (PT).

O apresentador de TV e empresário Luciano Huck e o ex-juiz e ministro Sérgio Moro empataram na quarta posição, em quinto está João Dória (PSDB). Aqui mais detalhes sobre o levantamento

Senador Weverton destaca distribuição de emendas de bancada para combate ao coronavírus

 

weverton
Senador Weverton (PDT-MA)/Foto: Reprodução

O senador Weverton (PDT-MA), informou nas redes sociais na noite desta sexta-feira (15), a distribuição dos valores das emendas impositivas da bancada maranhense em Brasília, no valor de R$ 125 milhões, para o combate ao coronavírus no estado.

O senador teve o cuidado de explicar a distribuição dos valores de forma bem clara, certamente para evitar, deturpação e politicagem sobre a destinação dos recursos.

Bolsonaro decretará Estado de Calamidade no País, após desdenhar do Covid-19

 

pressão
Foto: Reprodução

O governo federal enviará amanhã, quarta-feira (18), pedido de reconhecimento de Estado de Calamidade Pública no País, até o dia 31 de dezembro deste ano. A decisão do governo Bolsonaro acontece horas depois do presidente tratar a Pandemia do Novo Coronavírus, como “histeria”.

Nota da Presidência da República

Em virtude do monitoramento permanente da pandemia Covid-19, da necessidade de elevação dos gastos públicos para proteger a saúde e os empregos dos brasileiros e da perspectiva de queda de arrecadação, o Governo Federal solicitará ao Congresso Nacional o reconhecimento de Estado de Calamidade Pública. A medida terá efeito até 31 de dezembro de 2020.

O reconhecimento do estado de calamidade pública tem suporte no disposto no art. 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) o qual dispensa a União do atingimento da meta de resultado fiscal prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e, em consequência, da limitação de empenho prevista na LRF.

O Governo Federal reafirma seu compromisso com as reformas estruturais necessárias para a transformação do Estado brasileiro, para manutenção do teto de gastos como âncora de um regime fiscal que assegure a confiança e os investimentos para recuperação de nossa dinâmica de crescimento sustentável.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

Datafolha: Congresso Nacional fecha ano com 45% de reprovação

 

congresso

O instituto de pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (18), revela uma avaliação ruim para o trabalho da Câmara e o Senado Federal em 2019. De acordo com o levantamento a reprovação é 45%, um aumento de 10% em relação ao último resultado. A aprovação pontua apenas 14%.

A pesquisa também mostra que os Bolsonaristas são os que mais apoiam o Congresso Nacional com: 25% ótimo e bom, 11% regular e 7% ruim ou péssimo.

A pesquisa ouviu 2.948 pessoas em 176 municípios em todo país entre 5 e 6 de dezembro. O nível de confiança é de 95%, com margem de 2 percentuais para mais ou menos.

Flávio Dino é o governador melhor avaliado por líderes no Congresso Nacional

 

flavio e rui
Governadores Flávio Dino (PCdoB-MA) e Rui Costa (PT-BA)/Foto Reprodução

O site Congresso em Foco e a In Press Oficina realizaram uma pesquisa em Brasília com parlamentares, para que avaliassem os governadores. Dos nove governadores do Nordeste, cinco estão entre os melhores, sendo Flávio Dino o melhor entre todos.

A cúpula do Congresso Nacional colocou no topo da lista governadores do Nordeste e que fazem oposição ao governo Bolsonaro.

Os governadores melhores avaliados estão na seguinte ordem:  Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão; Rui Costa (PT), da Bahia; e Wellington Dias (PT), do Piauí, são, pela ordem, os três de melhor desempenho. Na sequência vêm Camilo Santana (PSB), do Ceará; Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo; e Paulo Câmara (PSB), de Pernambuco.

avaliacao-dos-governadores-e1562879734384

Ranking dos governadores, segundo os líderes do Congresso

Mudança: protagonismo do Maranhão no Congresso Nacional

 

mudanc3a7a.jpeg
Senadores Maranhenses Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (PPS) e Roberto Rocha (PSDB)/Foto: Reprodução

Blog Marrapá – O Maranhão inicia a atual legislatura do Congresso Nacional notabilizado pelo protagonismo político dos seus parlamentares.

No Senado Federal, Weverton foi escolhido líder da bancada do PDT, assim como Eliziane Gama a do PPS. O senador Roberto Rocha foi anunciado hoje como líder do PSDB.

Assim, todos os senadores do Maranhão são líderes das suas bancadas no Senado Federal, fato inédito na história do estado.

A renovação completa das três cadeiras do Senado no Maranhão e o protagonismo dos parlamentares demonstra o novo momento de mudanças da política local.

Até mesmo Roberto Rocha, que se autointitulou a Asa do Avião na empolgação da sua eleição em 2014, percebeu que faz parte do processo de reciclagem da política maranhense, após décadas de oligarquia, e demonstrou isso ao receber o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, deixando de lado as diferenças em prol de resultados para o estado.

Na Câmara Federal, o deputado Pedro Lucas também é o líder do seu partido, o PTB. Mais nomes de parlamentares maranhenses podem assumir lideranças de outros partidos.

O Maranhão anda em alta na política brasileira e já é tratado como um estado de líderes.