Bolsonaro perde outra no Senado, devolvida a MP das fake news

Da Folha de SP

O senador Rodrigo Pacheco (DEM), presidente do Senado Federal, devolveu a MP (Medida Provisória) editada por Jair Bolsonaro, que limita a remoção de fake news na internet.

“A edição da Medida Provisória nº 1068, de 2021, normativo com eficácia imediata, ao promover alterações inopinadas ao Marco Civil da Internet, com prazo exíguo para adaptação e com previsão de imediata responsabilização pela inobservância de suas disposições, gera considerável insegurança jurídica aos agentes a ela sujeitos”, destacou Pacheco.

A mais nova derrota imposta a Bolsonaro pelo Senado, ocorre horas depois do presidente defender a MP em evento no Palácio do Planalto, onde foram homenageadas várias autoridades, entre elas, o senador Rodrigo Pacheco.

“Fake news faz parte da nossa vida. Quem nunca contou uma mentirinha pra namorada?”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro se reúne com Lira, Pacheco, Fux e governadores aliados

É aguardado com expectativa o resultado da reunião desta manhã de quarta-feira, dia 24, na Palácio da Alvorada, entre o presidente Jair Bolsonaro e demais chefes de poderes, ministros e representantes de instituições da república.

O objetivo é estabelecer uma estratégia nacional de enfrentamento à pandemia.

Por se tratar de uma tentativa de unidade, chama atenção a participação e convite apenas de governadores aliados, o motivo que reforça a possibilidade de evitar questionamentos, cobranças e críticas mais contundentes ao governo.

Nem mesmo o governador do Piauí (PT), Wellington Dias, coordenador do Fórum Nacional dos Governadores, foi convidado.

“Criamos o ‘Pacto pela Vida’ que envolve líderes dos três poderes e tem a participação de amplos setores da sociedade. Nesta quarta-feira, teremos uma agenda para discutir a criação de uma coordenação nacional de crise para que possamos andar juntos na mesma direção do Plano Nacional de Vacinação, Plano Estratégico Nacional de Prevenção de Medidas Restritivas a fim de conter o coronavírus. Nosso foco é sair deste colapso da rede hospitalar. Também será discutida a destinação de auxílio financeiro aos mais pobres”, disse Wellington Dias.

Por causa da reunião, o novo ministro da Saúde foi nomeado ontem em solenidade reservada, também teve o pronunciamento de Jair Bolsonaro, em rede nacional, defendendo vacinação e se solidarizando com as familiares dos quase 300 mil mortos pela Covid-19, coisa que ainda não tinha feito de forma oficial.

Senador Rodrigo Pacheco também faz apelo aos EUA por vacina

Nesta sexta-feira, dia 19, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), informou que em carta endereçada a Kamala Harris, vice-presidente dos EUA, fez um apelo para obter vacinas para o Brasil.

“Solicitei, nesta sexta-feira, aos Estados Unidos, por meio de ofício enviado à vice-presidente Kamala Harris, pedido de socorro ao Brasil nas ações de combate à pandemia da Covid-19 (..) No ofício, pedi que fosse considerada, pelas autoridades norte-americanas, a eventual concessão de autorização especial que permita a aquisição, pelo governo brasileiro, de doses de vacina estocadas nos Estados Unidos e ainda sem a previsão de serem utilizadas localmente (..) Esse compartilhamento de estoques, caso autorizado, daria impulso decisivo ao esforço de imunização dos 210 milhões de brasileiros”, destacou Rodrigo Pacheco no twitter.

Nesta semana, o ex-presidente Lula, em entrevista à CNN norte-americana, pediu ao presidente, Joe Biden, que reúna o G-20 para distribuírem o excedente das vacinas, também sejam enviadas ao Brasil.

Na ausência de governo e coordenação no enfrentamento à pandemia no Brasil, autoridades e lideranças políticas tenta preencher a lacuna.

Dino diz que está contando os dias para Bolsonaro se juntar a Trump

O governador Flávio Dino, reagiu nas redes sociais, a reação de Bolsonaro à oposição, nesta quarta-feira, dia 3, na reabertura dos trabalhos na Câmara e Senado.

Ao iniciar seu pronunciamento, Bolsonaro teve que ouvir sonoros gritos de ‘fascista’. Em resposta disse ‘nos encontraremos em 22’.

“Estamos contando os dias para que Bolsonaro vá fazer companhia a Trump”, disse Flávio Dino no twitter.

Weverton é eleito 4º secretario da Mesa Diretora do Senado

O senador Weverton (PDT-MA), foi eleito na noite desta terça-feira, dia 2, para 4ª secretária da Mesa Diretora do Senado Federal, ele comemorou nas redes sociais.

No biênio 2019-2020, o senador foi suplente de secretário, segundo ele, onde obteve grande experiência.

Apenas o cargo da 4º suplente de secretário ficou desocupado, seu preenchimento será feito em outro momento, e que levará o total de 10 partidos na Mesa para 10.

1ª vice-presidente: Veneziano Vital (MDB-PB); 2ª vice-presidência: Romário (Podemos-RJ); 1ª secretário: Irajá (PSD); 2ª secretaria: Elmano Férrer (PP-PI); 3ª secretária: Rogério Carvalho (PT-SE) e 4ª Weverton (PDT-MA).

Nas três suplências estão: Jorginho Mello (PL-SC), Luiz do Carmo (MDB-GO) e Eliziane Gama (Cidadania-MA), única mulher na Mesa do Senado.

Quem são os candidatos às presidências da Câmara e Senado

A Câmara e o Senado vão eleger nesta segunda-feira (1) seus novos presidentes em uma disputa em que os dois candidatos do Planalto despontam como favoritos, o deputado Arthur Lira (PP-AL), e o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Mas quem são, como votam, o que propõem, a que acusações respondem, como gastam os recursos públicos, que transparência dão aos seus mandatos e qual o patrimônio declarado por cada um dos oito parlamentares que concorrem na Câmara e dos quatro que disputam no Senado? Veja aqui no Congresso em foco