Marília Mendonça morre aos 26 anos em acidente de avião

Do G1

A cantora Marília Mendonça, de 26 anos, e mais quatro pessoas morreram na tarde nesta sexta-feira (5) após a queda de um avião de pequeno porte perto de uma cachoeira na serra de Caratinga, interior de Minas Gerais.

“Com imenso pesar, confirmamos a morte da cantora Marília Mendonça, seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, do piloto e co-pilto do avião, os quais iremos preservar os nomes neste momento. O avião decolou de Goiânia com destino a Caratinga/MG, onde Marília teria uma apresentação esta noite. De momento, são estas as informações que temos.”, informou em nota a assessoria da cantora.

Os bombeiros também confirmaram a morte através da seguinte nota: “O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais informa que nesta sexta (5), ocorreu a queda de uma aeronave de pequeno porte, modelo Beech Aircraft, na zona rural de Piedade de Caratinga. O CBMMG confirma que a aeronave transportava a cantora Marília Mendonça e que ela está entre as vítimas fatais.”

A cantora nasceu em Cristianópolis (GO) em 22 de julho de 1995. Ela surgiu como ícone do “feminejo” em 2016, com sucessos como “Infiel” e “Eu sei de cor”. Antes, ela já era compositora de sucessos do sertanejo.

A aeronave era um bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros. Segundo a Anac, o avião está em situação regular e tem autorização para fazer táxi aéreo.

Antes de embarcar fez um vídeo em que aparecia entrando no avião e publicou no Twitter.

Morre o líder camponês Manoel da Conceição Santos, aos 85 anos

Políticos usaram as redes sociais nesta quarta-feira, dia 18, para lamentar a morte do líder camponês Manoel da Conceição Santos, 85 anos, símbolo da luta pela terra no Maranhão e direitos dos trabalhadores.

Manoel da Conceição era filiado e presidente de honra do PT no Maranhão e um dos fundadores da CUT (Central Unica dos Trabalhadores).

Em nota assinada pelo deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, o parlamento estadual lamentou o falecimento do líder camponês e decretou lutou oficial de três dias. 

“..Manoel da Conceição foi um atuante defensor dos trabalhadores do campo e fez parte da história de resistência do país, na luta contra o regime militar, além de contribuir na organização de entidades importantes, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) (..) Neste momento de dor, decretamos luto oficial de três dias na Assembleia..”, destaca trecho da nota.

Bispos dizem que “Governo Bolsonaro se baseia em uma economia que mata”

 

Jair-Bolsonaro-apoiadores-Planalto-18-de-abril-Sergio-LIMA-_-AFP
Jair Bolsonaro voltou a se encontrar com apoiadores na frente do Palácio do Planalto neste sábado, 18 de abril (Foto: Sergio LIMA / AFP)

Um grupo de 152 bispos, arcebispos e bispos eméritos do Brasil divulgou neste domingo 26 uma nota de repúdio ao presidente Jair Bolsonaro e à maneira que seu governo atua durante a pandemia do novo coronavírus.

Chamada de “Carta ao Povo de Deus, o grupo diz que o Brasil atravessa um dos momentos mais difíceis de sua história, vivendo uma “tempestade perfeita” e cita os erros cometidos pelo governo federal.

“Assistimos, sistematicamente, a discursos anticientíficos, que tentam naturalizar ou normalizar o flagelo dos milhares de mortes pela COVID-19, tratando-o como fruto do acaso ou do castigo divino, o caos socioeconômico que se avizinha, com o desemprego e a carestia que são projetados para os próximos meses, e os conchavos políticos que visam à manutenção do poder a qualquer preço”, dizem os líderes católicos.

Continue lendo aqui na Carta Capital

FAMEM lamenta e repudia comemoração da morte do prefeito de Santa Quitéria

 

Prefeito, Alberto Rocha, 45 anos, que morreu vítima do coronavírus/Foto: Reprodução

A FAMEM (Federação dos Municipios do Estado do Maranhão) divulgou nota de repúdio contra o enfermeiro Higor Cunha, do municipio de Santa Quitéria. Em vídeo divulgado nas redes sociais ele aparece comemorando a morte do prefeito do Município, Alberto Rocha, 45 anos, que morreu no último sabádo (6), vítima do coronavírus. Ele é o primeiro gestor maranhense morrer vítima do coronavírus. Alberto Rocha estava internado no Hospital Carlos Macieira em São Luís.

NOTA

A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) repudia com veemência a conduta do enfermeiro Higor Cunha em relação à memória do prefeito Alberto Rocha, gestor do município de Santa Quitéria, que faleceu no sábado (06) em decorrência de complicações causadas pela Covid-19.

Antes de tudo, é importante lembrar que médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e os demais profissionais da área de saúde são verdadeiros heróis na missão de salvar vidas diante da maior crise de sanitária do século, com quase 37 mil vítimas em nosso país.

No Maranhão, mais de 20 prefeitos foram infectados pela doença. Todos atuavam e atuam na linha de frente para combater a proliferação do novo coronavírus. O prefeito de Santa Quitéria infelizmente foi vencido pela doença, assim como outros 1207 maranhenses. 

É reprovável a conduta do senhor Higor Cunha, ainda mais por se tratar de um profissional que deveria dedicar-se à saúde e ao bem estar do próximo, respeitando o ser humano com dignidade, “até depois da morte”, conforme o juramento da Enfermagem. 

Em consideração ao luto da família do prefeito Alberto Rocha, do povo de Santa Quitéria e de todas as famílias maranhenses, serão tomadas as devidas providências para que episódios como este não ocorram mais em nosso estado. 

São Luís, 08 de junho de 2020

Federação dos Municípios do Estado do Maranhão.

Juiz Douglas de Melo denuncia ameaças de morte após determinar Lockdown

 

douglas de melo
Juiz Douglas de Melo Martins (Vara de Direito Difusos e Coletivos da Ilha de São Luís)/Foto: Reprodução

O juiz Douglas de Melo Martins disse nesta segunda-feira (4), na Rádio Mirrante AM em São Luís, que vem sofrendo ataques e ameças, inclusive de morte, nas redes sociais desde que a pedido do Ministério Público determinou o lockdown (bloqueio) em São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar, por causa do coronavírus, a partir de amanhã.

“.. as pessoas não respeitam, acham que podem só porque não concordam com a decisão de um juiz dizer que vão matá-lo como tem acontecido, basta abrir o meu Instagram e você vai ver lá. Uns dizendo que vão me bater e outros que vão me matar porque não concordam com a minha decisão. Olhem o grau de falta de civilidade, as pessoas não tem mais um equilíbrio, elas não sabem apenas discordar da decisão..”, desabafou o juiz,

De acordo com Douglas de Melo as ameaças não o intimidam e as providências estão sendo adotadas pela Polícia e Tribunal de Justiça contra os responsáveis.

“.. encaminhei as denúncias ao setor de segurança do Tribunal e eles já estão tomando providências em relação a isso. Estou absolutamente tranquilo, não estou preocupado nem um pouco com essas ameaças.., a polícia também está cuidando disso e adotará todas providências cabíveis..”, concluiu Douglas de Melo.

Morre aos 61 anos o Radialista e Jornalista Roberto Fernandes

 

roberto_fernandes_debate_radio
Foto: Reprodução

O radialista Roberto Fernandes, 61 anos, apresentador e comentarista político e esportivo da Rádio Mirante AM e TV Mirante, morreu no inicio da noite desta terça-feira (21), vitima no novo coronavírus em São Luís.

Ele teve passagem de destaque também nas Rádios São Luís e Educadora, ambas AM e TV Brasil na capital maranhense. Roberto Fernandes deu entrada no Hospital UDI  no dia 23 de março com um quadro de pneumonia e problemas respiratórios e foi diagnostica com Covid-19. Ele teria se curado do coronavírus, mas permaneceu internado em razão de outras complicações de saúde causadas pela contaminação.

O quadro clinico de Roberto Fernandes voltou se agravar ontem, segunda-feira (20), hoje a tarde teve morte cerebral confirmada e a noite sua morte oficializada.

Natural de Pernambuco, mas radicado no Maranhão, Roberto Fernandes, era um dos mais importantes e respeitados profissionais de Comunicação Social do Estado.

Maranhão registra primeira morte causada pelo Covid-19

 

coronavirus-share
Foto: Reprodução

 

O Secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, informou no twitter neste domingo (29), a morte do primeira vitima do Covi-19, no estado. De acordo com as primeiras informações, ainda não confirmadas pela SES, o óbito teria ocorrido na UPA da Cidade Operária, logo após o paciente dar entrada em estado grave. O secretário de saúde ao informa o falecimento lamentou o falecimento.

Sem título

O último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado na noite de ontem, sábado (28), informou que mais dois casos de COVID-19 foram registrados na rede particular de São Luís. Atualmente, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) acompanha 22 casos confirmados no Maranhão.

Após resultado de exame laboratorial, dois novos casos foram registrados em São Luís. São eles: homem, de 26 anos, que segue a orientação para isolamento domiciliar, e um homem, de 29 anos, que está internado com quadro estável. Os casos foram atendidos na rede privada.

Dos outros 14 casos já confirmados no estado, 13 seguem cumprindo protocolo de isolamento domiciliar e um está sendo assistido por hospital da rede privada. Todos permanecem sendo monitorados pela equipe do CIEVS e apresentam quadro de saúde estável.

Márcio Jerry se solidariza com Gastão Vieira, “morto” nas redes sociais

 

GastãoVieira
Foto: Reprodução

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), vítima ano passado de fake news que dizia que ele havia morrido, se solidarizou nesta terça-feira (17), com o também deputado federal, Gastão Vieira (PROS), alvo da mesma pratica hoje nas redes sociais.

fake

Moro teme que morte de Àgatha atrapalhe excludente de ilicitude

 

sergio-moro-1
Ministro Sérgio Moro/Foto: Reprodução

O governo Bolsonaro saiu em defesa do excludente de ilicitude, que está no projeto anticrime que tramita no Congresso, após a repercussão da morte menina Àgatha Félix, 8 anos, ocorrido no final de semana no Rio de Janeiro.

O ministro da Justiça, Sergio Moro, e o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), no domingo foram às redes sociais defenderem a proposta. O objetivo é evitar que o assassinado da garota sofra mudanças.

‘Lamentável e trágica a morte da menina Agatha. Já me manifestei oficialmente. Os fatos têm que ser apurados. Não há nenhuma relação possível do fato com a proposta de legítima defesa constante no projeto anticrime. Deputado @FFrancischini_ tem razão e agradeço pelo apoio’ disse Sérgio Moro no twitter.

Pelo texto, o juiz poderá reduzir a pena pela metade ou não aplicá-la se o agente de segurança argumentar que este excesso decorreu “de escusável medo, surpresa ou violenta emoção”.