Corpo do advogado Jaime Pereira é encontrado em Balsas

O corpo do advogado Jaime Pereira, 33 anos, foi encontrado na manhã desta segunda-feira, dia 13, dentro do mato próximo ao povoado Jenipapo, na região de Balsas, ele estava desaparecido desde sexta-feira, dia 10.

Jaime foi visto pela última vez em uma loja no centro de Balsas, onde ele morava. De acordo com os familiares, ele morava sozinho, tentaram entrar em contato mas perceberem que seu celular estava sem conexão.

A polícia encontrou vestígios de sangue na casa dele, que havia comprado recentemente.

Câmeras de segurança dos vizinhos apontaram um suspeito do crime, que já foi detido nesta manhã.

O corpo, encontrado enrolado em lençol já em estado de decomposição, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para necropsia. (O Imparcial)

“..vai atuar na defesa de réus? Ou como assistente do Ministério Público?..”, Dino sobre Moro

O governador do Maranhão, Flávio Dino, também ex-juiz federal e primeiro colocado no concurso em que foi aprovado Sérgio Moro, usou as redes sociais nesta quinta-feira (17), para em tom de ironia comentar a aquisição do registro de advogado do ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro, junto à OAB do Paraná.

“Sérgio Moro, como novo advogado, vai atuar na defesa dos réus? Ou como assistente do Ministério Público, que parece ser sua maior especialidade? De todo modo, agora não há nenhum para que ele atue parcialmente. Antes é que não podia”, ironizou Dino no twitter.

Polícia Federal quer saber quem está pagando defesa de Adélio Bispo

 

adelio
Foto: Reprodução

A Polícia Federal em Minias Gerais fez buscas nesta sexta-feira (21), no escritório de Zanone Manuel de OLiveira, advogado de Adélio Bispo de Oliveira que deu da facada em Bolsonaro, durante a campanha eleitoral. Os homens de preto querem saber quem está pagando a defesa de Adélio.

Os advogados têm mantido essa informação sob sigilo, e nem cogitam dizer, o que aguça mais a curiosidade dos investigadores. Adélio Bispo é investigado pelo atentado, após ser denunciado na Lei de Segurança Nacional.

A polícia quer descobrir se Adélio tem ligações com outras pessoas e grupos que podem ter encomendado ou ajudado no ataque. A polícia investiga e-mails, dados telefônicos e conversas do acusado nos últimos cinco anos. Por enquanto o entendimento que se tem é que ele agiu só.

Do Congresso em Foco

Ministro do STF chama a polícia após provocações dentro de avião

 

lewandowiski
Ministro do STF Ricardo Lewandowiski

O Ministro do STF, Ricardo Lewandowski, teve que acionar a Polícia Federal nesta terça-feira (4), ao ser incomodado por um dos passageiros do avião em que viajava para Brasília. Ele foi identificado como sendo o advogado Cristiano Caiado de Acioly, que teve que prestar esclarecimentos à PF ao desembarcar no aeroporto da capital federal.

O Ministro Ricardo Lewandowiski é presidente da 2ª turma do STF, que julga nesta terça-feia (4), o sétimo pedido de liberdade do ex-presidente Lula.

“Ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha, viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando eu vejo vocês…”

“Vem cá… Você quer ser preso?”, retrucou o ministro, passando a falar com um comissário de bordo. “Chama a Polícia Federal aí.”