“STF demonstrou ontem ‘abuso de autoridade’ de Moro”, diz Flávio Dino

 

triplex
Foto: Reprodução

O governador Flávio Dino, também ex-juiz federal, comentou na manhã desta quarta-feira (5), o resultado favorável ao ex-presidente Lula, ontem na 2ª turma do STF.

Notório crítico da condução dos processos contra Lula, no âmbito da Lava Jato, disse que no julgamento ficou demonstrado ‘abuso de autoridade’ do ex-juiz Sérgio Moro.

“Com o julgamento no STF ontem, estão demonstrados ABUSOS DE AUTORIDADE cometidos por Sérgio Moro contra o presidente Lula. Se o intuito de um ato judicial era produzir um fato eleitoral, como afirmado no STF, há grave desvio de finalidade.”, disse Dino nas redes sociais.

Sema passada um vídeo divulgado pelo próprio Flávio Dino, nas redes sociais, ele comenta com base técnica, o que chamou de ‘razões jurídicas’ para caracterizar a parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro, dando como exemplo o caso do “triplex”.

Deltan poderá ser afastado da Lava Jato com base na tentativa de criar Fundação

 

moro-e-dalla-e1560209655121-1280x720
Foto: Reprodução

Luis Fernando Bandeira de Melo, relator de um dos procedimentos que tramitam no Conselho Nacional do Ministério Público, pedirá o afastamento de Deltan Dallagnol da Lava Jato em Curitiba, que é coordenada por ele.

Bandeira de Melo é indicado do Senado no CNMP e respaldará seu pedido principalmente na criação de uma fundação por Dallagnol para receber R$ 2,5 bi que foram pagos pela Petrobras em processo nos EUA.

Como  denunciado pela Vaza Jato, a tentativa de criação da Fundação foi costurado por Deltan com autoridades dos EUA.

“Eles sabem o que fizeram no sábado à noite”, Gilmar Mendes sobre Lava Jato

 

Foto: Reprodução

A Lava Jato de Curitiba e o ex-juiz Sergio Moro poderão ter seus destinos definidos após o recesso do Judiciário, em agosto. A primeira sessão presencial da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) terá na pauta um habeas corpus (HC) com potencial de provocar uma nova reviravolta na política: o julgamento do recurso que alega suspeição de parcialidade de Moro e dos procuradores do Paraná no caso do tríplex do Guarujá, processo que resultou na condenação e prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Interrompido em dezembro de 2018 após pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o caso avoltará num cenário completamente distinto, recheado de novos episódios que tiraram de Moro e da força-tarefa de Curitiba a aura de intocabilidade.

“É claro que os acontecimentos posteriores ao pedido de vista devem entrar no debate”, disse Mendes à Agência Pública, ao confirmar que liberará o HC para julgamento. Aqui reportagem completa

Moro diz que Lula em depoimento foi tratado como adversário no ‘ringue’

 

17131161
Foto: Reprodução

O ex-juiz da Lava Jato e pré-candidato a presidente, Sérgio Moro, disse na GloboNews que depoimento de Lula no processo do triplex, se deu em um “ringue” de boxe, o que passou ser visto como ‘confissão’ da falta de imparcialidade do então juiz.

Como se sabe Lula foi condenado e preso ficando fora das Eleições de 2018, vencidas por Jair Bolsonaro, cujo o ministério da Justiça do seu governo foi  ocupado por Moro, ex-juiz da Lava Jato e que condenou Lula.

‘..pessoas morrendo, desemprego e você fazendo campanha eleitoral..’, Tacla Duram para Moro

 

tacla
O ex-juiz e ministro Sérgio Moro e o advogado Rodrigo Tacla Duran/Foto: Reprodução

O ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, que foi ministro do governo Bolsonaro, e agora é adversário, ao que parece decidiu entrar de cabeça na sucessão Eleitoral 2022, mas não terá vida fácil no seu intento.

Moro divulgou nas redes sociais sua participação em uma live na XP, onde disse que defendeu a ‘retomada das reformas para superar os desafios econômicos e fortalecer as instituições’.

O advogado Tacla Duran também nas redes sociais repreendeu Moro.

Segundo ele, o ex-juiz e ministro da Justiça desrespeita o momento difícil pelo qual passa a população ao fazer campanha eleitoral antecipada ‘pessoas morrendo e perdento empregos e você preocupado em aparecer e fazer campanha eleitoral’, disse.

Tacla Duran é acusado e condenado na Lava Jato. Ele acusa Sérgio Moro de ter negociado com então deputado federal Onix Lorenzoini, atual ministro de Bolsonaro, para impedir que ele fosse depor na Comissão de Segurança da Câmara Federal.

Sérgio Moro, ex-juiz da Lava-Jato e ministro de Bolsonaro, será colunista da Crusoé

 

Sérgio Moro, ex- juiz da Lava-Jato e ministro do gooverno Bolsonaro/Foto: Reprodução

O portal O Antagonista, que comanda a Revista Crusoé, anunciou nesta segunda-feira (15), que o ex-ministro e ex-juiz federal Sérgio Moro será integrado ao veículo como novo colunista.

“Sem as amarras de magistrado e de ministro, Moro está livre para dizer o que pensa sobre o contexto nacional e dar a sua visão sobre os mais diversos assuntos que interessam ao Brasil”, diz o Antagonista.

O Antagonista ainda afirma que Moro irá “fazer história” na Crusoé. A estreia deve acontecer em 19 de junho. O portal e a revista ficaram conhecidos como ‘porta-vozes da Lava Jato’. (Revista Fórum) Aqui nota do Antagonista

O midiático Sérgio Moro vira colunista do jornal O Globo, e Bolsonaro debocha

 

1567119990616
Sérgio Moro e Jair Bolsonaro/Foto: Reprodução

Sérgio Moro, ex-juiz da Lava-Jato  e minstro da Justiça de Bolsonaro, agora é colunista do Jornal O Globo. Mídiático encontrou uma maneira de permancer em evidência após rompimento com o governo Bolsonaro.

Moro sabe que para  se manter potencial candidato à presidencia da república precisa está ativo no debade político. Para isso, já se posiconou estratégicamente. Segundo ele, contra o ‘populismo’ (de esquerda ou de direita). Para quem não tinha ambições e interesse político e de poder adotou uma estrtégia interessante.

Na sua conta no twitter Sérgio Moro está sendo atacado por bolsonaristas e esquerdistas. Para os de esquerda ele usou a função de juiz da Lava Jato para tirar Lula da disputa presidencial em 2018 e eleger Bolsonaro. Já os bolsonaristas o chamam de ‘traíra’ porque depois de servir ao governo saiu atirando contra.

Até Bolsonaro não resistiu e debochou do seu ex-ministro e aliado, perguntando se ele também já assinou contrato com A Folha e Estado de SP.

‘.. não só virou herói da mídia, como agora faz parte dela..’, Bolsonaro debochando de Moro

Moro usa ‘falas polêmicas’ de Bolsonaro e Lula para lucrar politicamente

 

4bb61d353ca790485bf704ab380fe7f9
Sérgio Moro, ex-Juiz da Lava Jato e Ministro da Justiça de Bolsonaro/Foto: Reprodução

O ex-juiz e ministro Sérgio Moro não perdeu tempo e nesta quarta-feira (20), após 24 horas de declarações polêmicas de Bolsonaro e Lula em relação ao coronavírus, pegou carona na repercussão para entrar no debate e tirar algum lucro político.

Moro deve está prevendo a volta do assunto voltar ser explorado no Jornal Nacional na noite de hoje, e já preparou uma fala em oposição a Bolsonaro e Lula. Para quem vive dizendo que nunca teve interesse em disputa política, o ex-juiz da Lava Jato e ministro de Jair Bolsonaro, parece ter resolvido botar a campanha na rua.

Ontem ao participar de uma entrevista numa live o presidente Bolsonaro fez ‘piada’ com uso da cloroquina, no dia que o Brasil registrou em 24 horas,1.179 óbitos por covid-19. Disse o presidente, “quem for de direita toma cloroquina, quem for de esquerda toma tubaína” .

Já o ex-presidente Lula, que se desculpou hoje pelo que ele chamou de “frase infeliz”, também durante uma entrevista à Carta Capital, disse “.. ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo aos cegos enxergarem que apenas o Estado é capaz de dar soluções para determinadas crises..”

“Não vou esperar f. minha família ou amigo”, Bolsonaro na reunião

 

Foto: Reprodução

O presidente Bolsonaro disse, durante a reunião no dia 22 de abril, que não iria esperar toda a família e amigos serem prejudicados para trocar “alguém da segurança da ponta de linha”, se referindo ao Rio de Janeiro. Essa fala está na transcrição feita pela própria Advocacia Geral da União, que atua na defesa do presidente.

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro oficialmente e não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança da ponta de linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira”, disse.

Ao contrário do que o presidente vinha afirmando nos últimos dias, que durante a reunião não tinha falado sobre a Polícia Federal, segundo a transcrição da própria AGU, ele citou o órgão.

“Pô, eu tenho a PF que não me dá informações; eu tenho a inteligência das Forças Armadas que não tem informações; a Abin tem seus problemas, tem algumas informações, só não tem mais porque tá faltando realmente… temos problemas… aparelhamento etc. A gente não pode viver sem informação”, reclamou Bolsonaro.

(Informações Congresso em Foco)