Primeira entrevista de Lula após revelações comprometedoras do The Intercept Brasil

 

lula livre
José Trajano e Juca Kfuri/Foto: Reprodução

Entrevista concedida a TVT na noite de ontem, quinta-feira (13), aos jornalistas Juca Kfouri e José Trajano. É a primeira entrevista concedida pelo ex-presidente Lula, após as revelações do Site The Intercept, sobre as suspeitas da relação do ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dellagnol no âmbito da Lava Jato.

 

À BBC Lula volta atacar e desafiar Sérgio Moro a provar seus crimes

 

lula-sergio-moro-1024x768-1024x768
Ex-presidente Lula e o ministro Sérgio Moro/Foto: Reprodução

O ex-presidente Lula voltou conceder entrevista à chamada grande Imprensa. Dessa vez à BBC, em quase duas horas o petista falou sobre vários temas, entre eles, a atuação do ex-juiz Sérgio Moro em relação sua condenação, e atualmente como ministro da Justiça.

Para Lula, o ministro Moro, usou a toga para fazer política agora na condição de político foge do debate.

“Ele nasceu para se esconder atrás de uma toga e ficar lendo o Código Penal. Ele tem que se expor a debate. Eu, por exemplo, adoraria fazer um debate com o Moro sobre os crimes que cometi”, disse Lula.

Veiculada na noite de ontem, sexta-feira (10), a entrevista foi concedida ao jornalista Keneddy Alencar, Lula bateu forte principalmente no presidente de Jair Bolsonaro  e o ministro Sérgio Moro.

Abaixo o vídeo editado da entrevista exibido pelo canal Inglês.

Jair Bolsonaro mostra no ‘Show do Silvio Santos’ cicatriz da facada

 

jair-facada-2-e1556846983785
Presidente Jair Bolsonaro/Foto: Reprodução/SBT

O presidente Jair Bolsonaro será a grande atração do Programa do Silvio Santos, no próximo domingo (5). Ele gravou ontem quinta-feira (2), sua participação ao lado do apresentador, aliado e dono do SBT.

O presidente se ambientou rapidamente ao programa de entretenimento do ‘dono do baú’. Ao falar sobre a cirurgia que fez na barriga abriu o paletó, levantou a camisa e mostrou a cicatriz para impactar.

A atitude de Bolsonaro teria sido uma resposta aos que dizem que a facada que levou durante a campanha em 2018, em Minas Gerais, foi ‘fake’.

(Informações Folha de SP)

Lula confirma Flávio Dino entre fortes lideranças do Campo Progressista no Brasil

 

Lula e Dino
Flávio Dino, governador do Maranhão, e o ex-presidente Lula/Foto: Reprodução

A primeira entrevista de Lula desde que foi preso em Curitiba continua repercutindo não só no Brasil. Foram quase duas horas respondendo perguntas da Folha de SP e o El Pais. Lula mostrou que não está isolado do mundo e indiferente à atual conjuntura política, social e econômica do Brasil.

Entre as várias questões abordadas, uma chamou atenção pelas possibilidades do Campo progressista, apresentadas pelo ex-presidente para futuras batalhas eleitorais no país. Entre os nomes citados por Lula está o governador do Maranhão Flávio Dino.

“.. acredito que a esquerda brasileira está acumulando um conjunto de pessoas muito importantes.., apesar de alguns não gostarem do PT é um partido muito forte,.. Você tem o Ciro Gomes, uma pessoa importante no Brasil. Tem o Flávio Dino,.. Tem uma novidade política que não teve bom desempenho eleitoral, mas é um menino que vai crescer muito, o companheiro [Guilherme] Boulos”, destacou Lula.

Lula não aliviou nem FHC na entrevista à Folha de S. Paulo e o El País

 

lula-fhc-morte-marisa-2017-562
Ex-presidentes Fernando Henrique e Lula/Foto: Reprodução

Revista Forum – O ex-presidente Lula criticou o comportamento recente de FHC (PSDB), durante entrevista concedida aos jornalistas Florestan Fernandes Júnior, do El País, e Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, nesta sexta-feira (26). A Folha divulgou neste sábado (27), a entrevista completa.

“O Fernando Henrique Cardoso não tem jogado um papel que o nome dele deveria merecer. Ele fala muito sobre quase tudo desnecessariamente. Eu, sinceramente, acho que ele poderia ter um papel de grandeza para quem já foi presidente da República, para quem já foi chamado de príncipe da sociologia. Ele poderia ter um papel mais respeitoso com ele mesmo, não comigo”, declarou Lula.

“O problema do Fernando Henrique Cardoso é que ele nunca aceitou o meu sucesso. Ele me adorava no fracasso. Quando eu fui eleito, ele falou: bom, o Lulinha só vai durar quatro anos e aí eu vou voltar com pompa e tudo”, afirmou.

Bolsonaro disse que se o filho for culpado terá que pagar. Será?…

 

davos
Bolsonaro concede entrevista à agência de notícias Bloomberg, em Davos Foto: Reprodução

RIO — Em entrevista para a agência de notícias Bloomberg, em Davos (Suíça), nesta quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse que se o senador eleito Flávio Bolsonaro , seu filho mais velho, errou e se isso for provado, ele terá que pagar pelos atos dele.

— Se por acaso ele errou, e isso for provado, eu lamento como pai, mas ele terá que pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar.

Segundo a agência de notícias, a investigação sobre Flavio Bolsonaro corre o risco de “minar a agenda anticorrupção do presidente”.

Flávio está na berlinda desde que foram divulgadas as movimentações financeiras atípicas de R$ 1,2 milhões do ex-assessor Fabrício Queiroz, registradas pelo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf). Conforme revelou o colunista Lauro Jardim, no domingo, a movimentação do ex-assessor chega a R$ 7 milhões em três anos.

A situação do senador eleito se agravou após a revelação pelo Jornal Nacional de que o Coaf encontrou 48 depósitos em dinheiro vivo no valor de R$ 2 mil entre junho e julho de 2017 nas contas bancárias de Flávio. Segundo Flávio, o dinheiro é parte do pagamento da venda de uma cobertura em Laranjeiras, no Rio.

A transação em dinheiro vivo foi confirmada pelo ex-atleta Fábio Guerra, que comprou o imóvel. No entanto, as datas dos depósitos fracionados divergem dos pagamentos registrados na escritura de venda do imóvel.

Ontem, após operação do Ministério Público contra milícias no Rio, também veio à tona a informação de que Flávio Bolsonaro empregava  a mulher e a filha do ex-capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega, chefe da milícia do Rio das Pedras e tido como o homem-forte do Escritório do Crime,  organização suspeita do assassinato de Marielle Franco.

(Jornal O Globo)

Flávio Dino mostra coerência política em entrevista na GloboNews

 

flavio
Entrevista de Fávio Dino (Governador do Maranhão), na GloboNews/Foto: Reprodução

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), voltou ocupar espaço na imprensa nacional para falar sobre atual conjuntura política nacional e sua gestão no estado. Conhecido pela firmeza, coerência política e ideológica o governador não economizou nas críticas a algumas medidas inicias adotadas pelo governo Bolsonaro.

Ele também propôs alternativa para o combate a violência no país e defendeu uma reforma da previdência que não penalize os mais pobres.

Abaixo a entrevista na GloboNews ao Jornalista Mário Sergio Conti.