Assis Ramos pede apoio a Weverton Rocha para reduzir desgaste e problemas em Imperatriz

 

Wevertom
Prefeito de Imperatriz  Assis Ramos e o senador Weverton Rocha (PDT) no seu gabinete/Foto: Reprodução

Com dificuldades na administração da cidade de Imperatriz, o prefeito Assis Ramos (DEM), foi recebido nesta quarta-feira (10), em Brasilia, pelo senador Weverton Rocha (PDT) em seu gabinete.

Assis Ramos está com problemas sérios na sua gestão em áreas sensíveis e estratégicas politicamente como saúde e infraestrutura no seu município, o que está comprometendo seu projeto de reeleição em Imperatriz.

Na saúde, a situação é tão complexa que o prefeito está enfrentando na Câmara de Vereadores uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), que está suspensa por determinação judicial a pedido do prefeito.

O senador Weverton Rocha, que é filho de Imperatriz, destacou o encontro na sua conta no twitter.

‘Recebemos hoje a visita do prefeito da minha cidade natal, , Francisco de Assis Ramos, e tivemos uma produtiva conversa sobre a possibilidade de darmos apoio ao município em áreas como saúde, obras de infraestrutura e ações necessárias para a população local’, disse Weverton Rocha.

Flávio Dino antecipa presente de Natal dos Funcionários do Estado

 

WhatsApp Image 2018-12-21 at 16.49.18

Independente de questões políticas e ideológicas é necessário reconhecer o trabalho do governador do Maranhão na condução das contas e destinos do estado nestes quatro anos de grandes dificuldades em todo país, com agravamento das crises política e econômica.

Também nas redes sociais Flávio Dino reconheceu que 2019, será difícil e conflituoso. “Estamos empenhado em cortar despesas, racionalizar procedimentos e ajustar receitas, para que consigamos atravessar o ano de 2019, que se figura difícil e conflituoso. Mas temos sempre muita fé. Deus proverá”, disse no twitter.

Esta semana os estados do Rio Grande Sul, Minas Gerais e Rio Grande Norte anunciaram que não conseguiram cumprir o pagamento do 13º, na data limite o último dia 20. Milhares de servidores estão sem o que comemorar neste fim de ano.

Um não tem previsão de quando pagará o 13º, outro que só agora conseguiu completar o pagamento de 2017, fará outro parcelamento de 12 vezes para pagar 2018, a partir de janeiro. O terceiro ficou de realizar uma reunião nesta sexta-feira (21), para definir um cronograma de pagamento dos servidores.