Elite saboreia chacota de Bolsonaro, com gargalhadas de Temer e Cia

Um vídeo com representantes da elite brasileira fazendo chacota de Bolsonaro está viralizando nas redes sociais nesta terça-feira, dia 14, revelando a verdadeira fase dos ricos do país.

O vídeo foi gravado após a realização das manifestações antidemocráticas, realizadas no dia 7 de setembro, em apoio ao presidente.

Entre os presentes destaca-se o ex-presidente Temer, que após a repercussão negativa e aumento do risco de abertura de impeachment do presidente, após as manifestações do dia da independência, atuou como bombeiro e pela segunda vez salvou a pele de Bolsonaro.

O imitador é André Marinho, filho do empresário Paulo Marinho, pré-candidato do PSDB ao governo do Rio. Também no vídeo aparece João Saad, presidente do grupo Band; o ex-prefeito de São Paulo e presidente do PSD, Gilberto Kassab, e ainda, o apresentador e diretor da GloboNews, Roberto D’Ávila.

Lula crescendo e desaprovação de Bolsonaro aumentando

O Instituto Atlas Político divulgado nesta segunda-feira, dia 6, véspera dos atos convocados por Jair Bolsonaro, para o 7 de setembro, traçou um panorama eleitoral de 2022.

Os números estão cada vez mais favoráveis ao ex-presidente Lula.

A desaprovação de Bolsonaro voltou a subir. Foi de 62% em julho, para 64%. Em maio, o índice estava em 57%.

A aprovação, por sua vez, chegou ao menor patamar desde o primeiro levantamento, feito em abril de 2020: 32%. Além desses, 4% não souberam responder.

A avaliação também bateu recorde negativo. Pela primeira vez, aqueles que avaliam o governo como Ruim ou Péssimo são mais que 60%: 61%. Por outro lado, os que avaliam como Ótimo ou Bom são 24%. Outros 14% avaliam a gestão de Bolsonaro como Regular.

Eleições

A vantagem do ex-presidente Lula (PT) para Bolsonaro se ampliou tanto em primeiro quanto em segundo turno, segundo a pesquisa.

Em um cenário de primeiro turno com cinco candidatos (Lula, Bolsonaro, Ciro Gomes, João Doria e Eduardo Leite), o petista registra 40,6% contra 34,5% do atual presidente.

O ex-presidente chega a 42,6% quando são quatro postulantes; Bolsonaro fica com 35,4%. O terceiro colocado nos cenários é Ciro Gomes (PDT), que varia entre 8,8% e 10,2%.

A pesquisa revela ainda que, em um eventual segundo turno, Lula ganharia de Bolsonaro com 52,5% dos votos, contra 35,9% do atual presidente – uma vantagem de 16,6 pontos. 11,6% não souberam responder.

Lula melhora imagem

Segundo os dados da pesquisa Atlas, Lula vem em uma crescente desde janeiro, em uma situação oposta a de Bolsonaro. Essa foi a primeira vez que o instituto mostra o ex-presidente com mais de 40% dos votos em primeiro turno.

Além disso, o instituto mostra uma expressiva melhora na imagem do ex-mandatário.

De julho para setembro, a imagem positiva subiu de 43% para 46% e a negativa despencou de 54% para 48%. Entre maio e dezembro de 2020, a imagem negativa de Lula passava dos 60%. Desde janeiro, os índices ficam cada vez mais favoráveis ao petista.

A imagem de Lula é a melhor desde que o instituto começou esta medição, em maio de 2019. (Revista Fórum)

Fiesp e Febraban adiam manifesto para depois do dia 7 de setembro

Do O Globo.

O manifesto em defesa da harmonia entre os poderes envolvendo a Fisp (Fedração das Industrias de São Paulo) e Febraban (Federação Brasileira de Bancos), deverá acontecer só após o dia 7 de setembro.

A decisão teria sido tomado após conversa do deputado Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputado, com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

No próximo dia 7 de setembro está marcada mobilização a favor de Bolsonoro e um suposto golpe institucional.

Para Dino, tudo indica que Bolsonaro tentará invadir o Congresso ou o STF

Os governadores se reuniram nesta segunda-feira, dia 23, para discutirem a crise entre os poderes.

Hoje em entrevista ao Uol News , o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), disse que os últimos posicionamentos do presidente indicam que Bolsonaro e seus aliados tentarão invadir o Congresso Nacional ou mesmo do STF, semelhante ao que ocorreu no Capitólio nos EUA, após as eleições.

“Acho que a atitude nesse momento deve ser de serenidade, porém, de firmeza porque mesmo que ele [Bolsonaro] não tenha êxito nessas tentativas de invadir o Congresso, invadir o Supremo, coisas desse tipo, tudo indica que algo desse tipo será tentado. E ao tentar, já há vítimas. Nós vimos isso no Capitólio, nos EUA. E temos que evitar essa confrontação entre brasileiros. A paz deve prevalecer, o respeito às regras da democracia deve prevalecer”, afirmou o governador.

Para ele, se as eleições presidenciais em 2022 ocorrerem com esse “clima gerado pelo Bolsonaro” é possível que o país se depare com confrontações e uma possível guerra civil.

“Porque se nós formos para a eleição nesse clima gerado pelo Bolsonaro, nós podemos não ter problemas agora no 7 de setembro, mas podemos ter problema no outro 7 de setembro quando se avizinhará a derrota eleitoral do Bolsonaro. E, aí sim, no ambiente eleitoral eles podem perpetrar algum tipo de confrontação, assolar ódio, gerar uma espécie de guerra civil. Então é uma situação muito grave e o general Mourão, repito, apesar de ser uma pessoa à direita, é uma figura que tem se comportado de modo sério, respeitável, diferente do presidente da República”, ponderou Dino.

Pesquisa XP-Ipespe confirma Lula com 40% e Bolsonaro 24%

Pesquisa XP-Ipespe divulgada nesta terça-feira, dia 17, confirma tendência de crescimento de Lula na disputa de 2022, para Presidência da República.

Na pesquisa realizada neste mês de agosto Lula aparece com 40% dos votos contra 24% de Jair Bolsonaro.

Na sequencia aparecem: Ciro Gomes (10%), Sérgio Moro (9%), Mandetta e Eduardo Leite (4%), João Doria (5%), Datena (5%) e Rodrigo Pacheco (1%).

A pesquisa XP-Ipespe mostra também queda da popularidade do governo Bolsonaro continua em queda. Em julho era 52% de “ruim e péssimo”, em agosto o percentual é de 54%.

Lula apresentou tendência de crescimento em todas as pesquisas realizadas até o momento, um total de cinco.

Foram entrevistadas 1000 pessoas em todo país entre os dias 11 a 14 de agosto. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Lula começa agenda no Nordeste, na próxima semana estará no MA

Da Folha de Pernambuco

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) começa nesto domingo dia 15, por Pernambuco uma agenda política no Nordeste para estreitar alianças com governadores e traçar estratégias para as eleições de 2022.

O objetivo da viagem é aparar arestas na construção de palanques locais e formar uma base de apoio mais ampla com apoio local de legendas como PSB, MDB, Cidadania, PP e Republicanos. Lula desembarca neste domingo (15) no Recife e fica na região até 26 de agosto, passando por Piauí, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia.

Entre aliados do ex-presidente, a avaliação é que o apoio sólido dos governadores será crucial para barrar o avanço da máquina federal no Nordeste e atrair localmente apoios fora do campo da esquerda.

Em sua visita a estados do Nordeste, Lula trabalhará para amarrar o apoio de governadores da região e seus respectivos partidos aliados. Para isso, contudo, precisa desatar alguns nós na construção de palanques locais.

No Maranhão, Lula tem outro nó para desatar. Aliado de primeira hora, o governador Flávio Dino (PSB) trabalha o nome do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) para sua sucessão.

A candidatura, contudo, enfrenta resistências dentro do PT, que teria dificuldade em apoiar um tucano para o governo maranhense. Parte da cúpula do partido prefere que o candidato seja o senador Weverton Rocha (PDT-MA).

PoderData: 1 em cada 5 eleitores de Bolsonaro hoje votaria em Lula.

Pesquisa Poder360PoderData revela um dado ainda mais preocupante para o Palácio do Planalto, no 1º turno Lula (PT) herdaria o voto de 1 em cada 5 eleitores de Bolsonaro, que votaram em 2018.

No 2º turno o eleitorado de Bolsonaro está rachado: 49% o têm como candidato no momento, enquanto 48% escolheriam outro nome ou votariam em branco ou nulo. Outros 3% dizem não saber como responder.

Lula é o nome que mais absorve votos de quem votou em Bolsonaro.

A maioria dos eleitores de Haddad (PT) em 2018 mantém-se fiel ao partido: 67% votariam em Lula; 3% escolheriam Bolsonaro; 9% querem Ciro; 7%, Datena; 5%, Doria; 3%, Mandetta; 2% branco ou nulo e 5% que não sabem.

Lula venceria fácil Bolsonaro; Flávio Dino é aprovado por 74,4% no MA

Pesquisa Econométrica contratada e divulgada pelo Programa Ponto e Virgula, nesta quinta-feira, dia 29, revelou novos números sobre a corrida eleitoral ao governo do Maranhão e presidência da República.

Para a presidência, Lula venceria Bolsonaro com folga. O petista aparece com 59,5%; Bolsonaro tem 23,4%; Ciro Gomes 6,5%; Sérgio Moro 1,3%; João Dória 1,2% e Mandetta com 0,7%. Nenhum/Brando/Nulo são 3,6%; não sabe/não respondeu’ 3,9%.

A aprovação do governador Flávio Dino e sua atuação no enfrentamento à pandemia também foi medido: aprovam 74,4%; reprovam 24,3%. Não sabe 1,3%.

Para o governo do Maranhão, a ex-governadora Roseana Sarney lidera nos cenários Espontâneo e Estimulado.

A Ecometria também mediu o nível de rejeição dos pré-candidatos, a ex-governador Roseana Sarney também lidera com 48,2%.

A pesquisa ouviu 1.616 pessoas, entre 22 e 25 de julho, com margem de erro de 2,4 pontos percentuais, para mais ou para menos, e nível de confiabilidade de 95%.

PoderData: Lula cresce contra Bolsonaro vence todos no 2º turno

De acordo com Pesquisa PoderData, divulgada esta semana, Lula venceria todos os seus potenciais adversários em enventual 2º turno, se as eleições fossem hoje.

A vantagem do petista é mais ampla contra Ciro Gomes (PDT) e João Doria (PSDB).

Lula cresceu no cenário contra o presidente Jair Bolsonaro: ganharia por 55% a 32% no 2º turno. A diferença, de 23 pontos, é a maior desde março de 2021.

A pesquisa foi realizada no período de 5 a 7 de julho de 2021. A divulgação é em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes. Foram 2.500 entrevistas em 421 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Ipec: Lula com 49% dos votos venceria no 1º turno Bolsonaro que tem 23%

Do G1

Se a eleição presidencial de 2022 fosse hoje, Lula (PT) com 49% dos votos venceria em 1º turno o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que tem 23%, é o que mostra Pesquisa Ipec divulgada nesta sexta-feira, dia 25.

Também aparecem na pesquisa os nomes de Ciro Gomes (PDT), João Doria (PSDB) e Henrique Mandeta (DEM).

O Ipec ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios e realizada entre 17 e 21 de junho. A margem de erro é de 2 pontos para mais e para menos.