Hospital da Ilha qualificará atendimento de Urgência e Emergência

Com entrega da primeira etapa marcada para o fim deste ano, as obras do Hospital da Ilha ocorrem em ritmo acelerado. A unidade de saúde deverá garantir mais qualidade aos serviços de urgência e emergência.

“Esse hospital cumpre todas as exigências da vigilância sanitária, que começa com 220 leitos, mas com capacidade de expansão para alcançar 400 na próxima etapa e, com certeza, vai ajudar na qualidade da prestação de serviço na saúde na ilha. É uma obra aguardada há muito tempo. Estamos trabalhando na parte de acabamento”, detalhou Clayton Noleto.

Na primeira etapa da obra, serão entregues 220 leitos, distribuídos em sete blocos de atendimento.

A obra executada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura, possui área construída de 32 mil m² num terreno com 62 mil m², com nove centros cirúrgicos, UTIs, Unidade de Tratamento de Queimados, laboratórios, setor de hemodiálise, tomografia, oito elevadores (sendo cinco exclusivos para maca e pacientes), além de auditório, amplo estacionamento e um heliponto.

São R$ 150 milhões de investimento, sendo referência em estrutura moderna. 

Começam segunda-feira (13) reuniões sobre Lei Aldir Blanc no MA

 

24484_img_20200709_wa0014_5739622842034608740

Começa nesta segunda-feira (13) reuniões virtuais para estruturação da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc no Maranhão. Promovido pelo Governo do Estado, as reuniões virtuais objetiva dialogar com gestores e dirigentes dos segmentos da cultura.

A atividade será transmitida pelo canal YouTube da Secma. Estarão presentes o secretário de Cultura, Anderson Lindoso, a presidente do Conselho de Cultura do Estado, Elaine Dutra, e representantes dos municípios.

Participam da reunião na segunda-feira representantes das categorias Artes Cênicas e Literatura. Na terça-feira (14), a categoria é Música. Na quarta-feira (15), Cultura Popular e Patrimônio Cultural, e na quinta-feira (16), o evento reúne os segmentos das Artes Visuais e Audiovisual.

A Lei Aldir Blanc sancionada dia 29 de junho destinará, em caráter emergencial, R$ 3 bilhões ao setor cultural, em três formas de apoio: renda mensal de R$ 600,00 por três meses aos trabalhadores da cultura sem emprego formal, que comprovem atuação na área nos últimos dois anos; subsídio mensal entre R$ 3 e 10 mil para manutenção de espaços artísticos e culturais, que tiveram atividades interrompidas por força do isolamento social; e apoio a editais, chamadas públicas, prêmios, aquisição de bens e serviços vinculados ao setor cultural. A lei prevê ainda o acesso a linhas de crédito.

Para acessar qualquer dos recursos, os interessados devem estar incluídos em cadastros de cultura. A aplicação dos recursos ficará a cargo dos estados e municípios.

FAMEM e Defesa Civil definem ações durante às chuvas no Maranhão

 

alagamento-e1554907142708
Foto: Reprodução

O prefeito Erlanio Xavier, presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), coordena nesta segunda-feira (13), reunião com o coordenador adjunto da Defesa Civil do Estado, major Jairon Moura. O objetivo é adotar medidas de atendimento às cidades atingidas pelas enchentes no estado.

“Da mesma maneira como agimos no ano passado estamos tomando providências para atender aos municípios que enfrentam situação delicada para mitigar os problemas e atender famílias desabrigadas”,  afirmou Elarnio Xavier.

A ideia é antecipar medidas necessárias para a decretação do estado de emergência, identificando número de desabrigados, prédios públicos e privados danificados e que recorram de imediato à Defesa Civil.  Há necessidade de rapidez dos gestores em suas ações, para que o socorro por parte do governo estadual seja o mais rápido possível.

O presidente da FAMEM espera que os prefeitos ajam com urgência no encaminhamento da documentação para a decretação do estado de emergência. A Federação está disponibilizando um modelo do decreto de emergência para evitar problemas burocráticos no site da entidade.