Radialista e folclorista Helena Leite será homenageada no São João 2022

Uma das figuras que estarão sendo homenageadas no São João 2022 está Maria Helena Leite ou apenas ‘Helena Leite’; radialista, folclorista e membro da Academia Poética Brasileira.

Nascida em Viana/MA, e falecida em 2019, apaixonada pelo Bumba Meu Boi; e uma das mais importantes vozes em defesa da cultura de São Luís e do Maranhão.

“Hoje, se ela estivesse entre nós, estaria em êxtase, muito feliz. Vai ter São João depois de dois anos de muita luta. Não foi de um dia para o outro que ela recebeu o apelido de “Rainha da Cultura”, era uma rainha que não tinha trono, não tinha palácio, mas que sua riqueza era ver todos bem e uma cultura do Maranhão super valorizada”, diz Ronner Leite, filho da comunicadora.

Com a retomada das atividades culturais na sua plenitude, após dois anos de pandemia da Covid-19, sem a realização das festividades juninas no Maranhão, será o momento também de homenagear em memoria aqueles que se notabilizaram pela defesa da cultura-popular, em especial do São João no estado.

Natural do município de Viana, Helena Leite, faleceu no dia 30 de março de 2019, aos 67 anos, após um infarto fulminante. A partir de 1966, Helena trabalhou no rádio, comentando o Carnaval de Passarela de São Luís. Também acompanhava, comentava e fazia mediação entre a população e os poderes públicos. Foi na Rádio Educadora AM, na década de 70, que ela se tornou a primeira mulher a fazer cobertura de jornadas esportivas, como repórter de campo no Estádio Municipal Nhozinho Santos.

Radialista Rubinho Jones perde a batalha para Covid-19

O locutor e radialista Rubinho Jones faleceu na manhã deste sábado, dia 12, vítima da Covid-19.

Ele estava internado a alguns dias em um Hospital de São Luís lutando contra as consequências da contaminação, mas ontem seu quadro de saúde piorou.

Seu corpo será sepultado ainda hoje no Cemitério Jardim da Paz na Região Metropolitana de Grande São Luís.

O governo do Maranhão lamentou o falecimento do radialista através de uma nota de pesar divulgada pela Secretaria de Comunicação do Estado.

Nota de Pesar

A Secretaria de Estado da Comunicação Social (Secom) externa profundo pesar pelo falecimento do locutor Rubinho Jonnes, que estava internado em São Luís para tratamento da Covid-19, mas não resistiu aos sintomas da doença e nos deixou na manhã deste sábado (12). 

Conhecido como “comandante”, Rubinho Jonnes era um dos mais prestigiados radialistas maranhenses. 

Turismólogo de formação, Rubinho Jonnes entrou para a radiofonia local quando ainda era adolescente. Aos 15 anos ele foi aprovado em um concurso promovido pela extinta Rádio Ribamar, e, desde então, seguiu na atividade. 

Rubinho Jonnes foi ainda DJ e locutor em diversas rádios maranhenses, como Mirante FM, Rádio Cidade, Rádio Timbira, com passagem inclusive em rádios de Brasília, na década de 1980. 

A Secom se solidariza com a família e os amigos do locutor nesse momento de dor e perda irreparável.

Rádio Timbira lamenta morte do jovem Jornalista e Radialista Rony Moreira

 

51112622_2074568919303859_2744192460979699712_o
Jornalista e Radialista, Rony Moreira, da Rádio Timbira AM

A Rádio Timbira AM manifesta profundo pesar pelo falecimento do jornalista e radialista Rony Moreira, 37 anos, nesta quarta-feira (22), em São Luís.

Repórter e apresentador da Timbira, Rony Moreira é um jovem profissional, que se destacou pelo talento e amor com que se dedicava ao jornalismo, especialmente esportivo.

Neste momento doloroso, a direção da rádio, bem como todo o conjunto de servidores da emissora, manifesta absoluta solidariedade à família, amigos e ouvintes. Que Deus o receba em sua glória eterna.

São Luís, 22 de abril de 2020.
Rádio Timbira AM

Morre aos 61 anos o Radialista e Jornalista Roberto Fernandes

 

roberto_fernandes_debate_radio
Foto: Reprodução

O radialista Roberto Fernandes, 61 anos, apresentador e comentarista político e esportivo da Rádio Mirante AM e TV Mirante, morreu no inicio da noite desta terça-feira (21), vitima no novo coronavírus em São Luís.

Ele teve passagem de destaque também nas Rádios São Luís e Educadora, ambas AM e TV Brasil na capital maranhense. Roberto Fernandes deu entrada no Hospital UDI  no dia 23 de março com um quadro de pneumonia e problemas respiratórios e foi diagnostica com Covid-19. Ele teria se curado do coronavírus, mas permaneceu internado em razão de outras complicações de saúde causadas pela contaminação.

O quadro clinico de Roberto Fernandes voltou se agravar ontem, segunda-feira (20), hoje a tarde teve morte cerebral confirmada e a noite sua morte oficializada.

Natural de Pernambuco, mas radicado no Maranhão, Roberto Fernandes, era um dos mais importantes e respeitados profissionais de Comunicação Social do Estado.