Reprovação de Bolsonaro bate novo recorde, agora é de 53%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, dia 16, fez aumentar a tensão e o desespero no Palácio do Planalto.

A reprovação de Bolsonaro bateu novo recorde ao atingir 53%. Ele é avaliado como bom ou ótimo apenas por 22% dos entrevistados.

Os números foram piores que o esperado, mesmo considerando as mobilizações bolsonaristas do 7 de setembro.

O DataFolha ouviu 3.667 pessoas com mais de 16 anos nos dias 13 a 15 de setembro, em 160 munícipios. A margem de erro é de 2% para mais ou menos.

Datafolha: Lula com 55% contra 32% de Bolsonaro venceria no 2º turno

Mais uma pesquisa confirma liderança de Lula na corrida eleitoral para Presidência da República em 2022. O levantamento divulgado nesta quarta-eira, dia 12, foi realizada pelo Datafolha.

Lula tem 41% das intenções de votos no 1º turno contra de 23% de Bolsonaro.

Pesquisa Datafolha presencial com 2.071 brasileiros com 16 anos ou mais nos dias 11 e 12 de maio. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

DataFolha: 56% são favoráveis que toda população seja obrigada se vacinar

O DataFolha divulgou neste domingo, dia 27, que o percentual de brasileiros dispostos a se vacinarem contra a Covid-19 caiu de 89% na primeira quinzena de agosto para 73% em dezembro, no mesmo período cresceu de 9% para 22% a parcela de pessoas que declaram que não querem tomar a vacina.

Há ainda 5% que preferiram não opinar.

A resistência à vacina é mais alta entre quem tem de 25 a 34 anos (30%), entre quem está vivendo normalmente durante a pandemia o percentual é (37%), entre apoiadores do governo Bolsonaro (30%).

Na parcela com muito medo de ser infectado pelo coronavírus, 14% não pretendem se vacinar, índice que sobe para 21% entre quem tem um pouco de medo, e para 37% entre quem não tem medo.

Questionados se a vacina deveria ser obrigatória para todos os brasileiros, 56% disseram apoiar a imunização compulsória de toda a população, e 43% são contra a medida, com 1% sem opinião.
Entre os homens, 50% são favoráveis à vacina obrigatória, e os outros 50% são contra.

Na parcela feminina, a maioria (62%) apoia a obrigatoriedade da vacina. Na faixa de 25 a 34 anos, 54% são contra a obrigação de todos se vacinarem, ante 40% na faixa de 16 a 24 anos e 37% entre quem tem
60 anos ou mais.

O apoio à imunização compulsória é mais alto entre quem estudou até o ensino fundamental (66%) do que entre os brasileiros come escolaridade média (54%) ou superior (47%).

No grupo que sempre confia nas declarações do presidente Jair Bolsonaro, 61% são contra a vacinação obrigatória de todos os brasileiros, índice que cai para 45% entre aqueles que às vezes confiam, e para 31% entre quem nunca confia.

No grupo que está vivendo normalmente durante a pandemia, sem isolamento e cuidados contra o contágio, 53% se opõem à obrigatoriedade da vacina, ante 45% entre aqueles que estão saindo para suas atividades fora de casa, porém tomando cuidados, 39% no grupo que está saindo somente quando inevitável, e 33% entre quem está totalmente isolado durante a pandemia.

Datafolha: Bolsonaro sabia onde estava Queiroz para 64% dos brasileiros

 

Foto: Reprodução

Segundo pesquisa Datafolha, 64% dos brasileiros que souberam da prisão de Fabrício Queiroz em Atibáia, o presidente Bolsonaro sabia onde ele estava escondido.

De acordo com os entrevistados três quartos disseram ter conhecimento do caso: 29% detalhadamente; 35% mais ou menos e 11% mal.