Lula e Alckmin para presidência pode ser pra valer

Do Brasil 247

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, que está de malas prontas para sair do ninho tucano, sinalizou nesta segunda-feira, dia 29, durante encontro com centrais sindicais, sinalizou que pode ser candidato a vice-presidente de Lula em 2022.

“.. Surgiu a hipótese federal. Os desafios são grandes. Essa hipótese [de ser vice de Lula] caminha e eu considero essa reunião com as quatro principais centrais histórica..”, disse Alckimin ao ser indagado pelos sindicalistas.

Alckmin se encontrou com dirigentes da Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), Nova Central e Central dos Trabalhadores Brasileiros (CTB).

‘..construiu um gigante e constrói um Brasil melhor..’, Lula sobre Luíza Trajano

Do Uol

Luiza Trajano, dona rede varejista Magazine Luiza, está na lista da revista Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021.

O texto sobre a empresária na revista é assinado pelo ex-presidente Lula (PT). que afirmou que Trajano “assumiu o desafio de construir uma gigante comercial enquanto constrói um Brasil melhor”.

“O mundo dos negócios ainda dominado por homens, a brasileira Luiza Trajano conseguiu transformar o Magazine Luiza, que começou como uma loja única em 1957, em um gigante do varejo com dezenas de bilhões de dólares”, destacou o ex-presidente.

Datafolha: Lula com 55% contra 32% de Bolsonaro venceria no 2º turno

Mais uma pesquisa confirma liderança de Lula na corrida eleitoral para Presidência da República em 2022. O levantamento divulgado nesta quarta-eira, dia 12, foi realizada pelo Datafolha.

Lula tem 41% das intenções de votos no 1º turno contra de 23% de Bolsonaro.

Pesquisa Datafolha presencial com 2.071 brasileiros com 16 anos ou mais nos dias 11 e 12 de maio. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

“..que sirva de freio aos que servem ao poder sacrificando o Direito..” Flávio Dino sobre Moro

O ex-juiz federal e governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), nesta quinta-feira, dia 22, classificou de ‘vitória da Constituição’ a decisão do STF sobre a parcialidade de Sérgio Moro.

Dino sempre foi um contestador contumaz sobre a competência e a forma como Moro e Deltan conduziram os processos contra o ex-presidente Lula, no âmbito da Lava Jato.

“O reconhecimento da flagrante suspeição do ex-juiz que “julgou” o presidente Lula é uma vitória da Constituição. Espero que sirva de freio aos que são tentados a servir ao poder sacrificando o Direito, numa espécie de vale-tudo. Sempre entram para a história de modo negativo”, destacou Flávio Dino.

XP-Ipespe mostra vitória de Lula contra Bolsonaro em 1º turno

A nova pesquisa XP-Ipespe divulgada na noite desta segunda-feira, dia 5, mostra Lula liderando a disputa presidencial para 2022, com 29%, o presidente Bolsonaro tem 27%.

Lula cresceu 4% em relação ao levantamento anterior, enquanto Bolsonaro manteve os mesmos 27%. Ciro Gomes e Sérgio Moro aparecem com 9% cada.

Na simulação de segundo turno, o petista com 42% também venceria Bolsonaro, que tem 38% dos votos.

A pesquisa ouviu 1.000 pessoas em todo o país entre os dias 29, 30 e 31 de março. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

‘STF encerra triste capítulo do Direito no Brasil’, Dino sobre parcialidade de Moro

O ex-juiz federal e governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), nas suas redes sociais na noite desta terça-feira, dia 23, classificou a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, em processo contra o ex-presidente Lula, decido pela 2ª turma do STF, como o fim de “um triste capitulo da história do Direito no Brasil”.

Com a mudança do voto da ministra Cármen Lúcia dado em 2018, o placar contra o ex-juiz federal Sergio Moro no processo de suspeição pelo julgamento em que condenou o ex-presidente Lula no caso do tríplex no Guarujá.

Com isso, se formou maioria na 2ª turma do STF, por 3 a 2, com os votos de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowisk e Cármem Lúcia pela suspeição contra os votos de Edson Fachin e Kassio Nunes.