Flávio Dino aponta papel imperativo do BNDES no combate à crise

 

flavio uol
Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)/Foto: Reprodução

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), nesta quarta-feira (18), voltou apontar alternativa para o governo Bolsonaro no enfrentamento da crise econômica, intensificada pela Pandemia do Novo Coronavírus, nesta quarta-feira (18). Para Flávio Dino, o BNDES tem papel imperativa nesse momento.

BDNS

Teste do General Heleno para Coronavírus deu positivo, ele é do grupo de risco

 

OnyxLorenzoni-TarcisioFreitas-FlorianoPeixoto-AugustoHeleno-Caminhoneiros-Disel.16Abr2019
Foto: Reprodução

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) general Augusto testou positivo para o novo coronavírus. Heleno integrou a comitiva que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos. Este foi o segundo exame feito pelo ministro. No dia 12 de março, o resultado deu negativo.

Heleno

O ministro do GSI tem 72 anos, e integra o chamado grupo de risco. Além de pessoas idosas, com mais de 65 anos, asmáticos, pessoas com doenças cardíacas, fumantes e diabéticos são alguns dos casos de risco. Com isso, sobe para 16 o número de membros do governo bolsonaro testaramm positivo para o coronavírus.

Além de Heleno e Freitas, testaram positivo Flavio Roscoe, presidente da Federação das Indústria do Estado de Minas Gerais (Fiemg); Marcos Troyjo, secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia; Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI); Fabio Wajngarten, secretário de Comunicação da Presidência da República (Secom); Nelsinho Trad (PSD-MS), senador; Nestor Forster, encarregado de negócios do Brasil nos Estados Unidos; Samy Liberman, secretário Especial Adjunto de Comunicação Social da Presidência; Francis Suarez, prefeito de Miami; Sérgio Lima, publicitário que trabalha com a família Bolsonaro na criação do partido Aliança pelo Brasil; Karina Kufa, advogada de Jair Bolsonaro; e quatro integrantes da equipe de apoio da comitiva. (Com informações da Veja)

Flávio Dino compara o Brasil ao ‘Titanic’ e defende união para o navio não afundar

 

flavio_dino_reprodução
Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)/Foto: Reprodução

O governador Flávio Dino (PCdoB), comentou nas redes sociais neste domingo (15), uma nota na coluna Painel, do Jornal Folha de SP, publicada hoje, sobre a reunião do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, realizada esta semana em Belém, em que participou e também vários empresários.

Na sua fala durante o evento, Flávio Dino, comentou a atuação do governo Bolsonaro em relação as crises que o país está enfrentando, e fez uma analogia da atual situação do Brasil com o ‘Titanic’. De acordo com ele, “quando o ‘capitão’ não sabe o que fazer a união da ‘tripulação’ pode salvar o navio”.

Titanique

Ex-ministro, Gustavo Bebianno, primeiro aliada a romper com Bolsonaro morre no RJ

 

bebianno-1-489x330
Ex-ministro, Gustavo Bebianno/Foto: Reprodução

Morreu na madrugada deste sábado (14) em Teresópolis (RJ) o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência Gustavo Bebianno. Ele tinha 56 anos e sofreu um infarto fulminante por volta das 4 horas. Recém-filiado ao PSDB, Bebianno era pré-candidato do partido à prefeitura do Rio e trabalhava pelo projeto presidencial de João Doria.

O advogado presidiu o PSL durante a campanha de Jair Bolsonaro ao Planalto em 2018. Considerado homem de confiança do presidente, foi o primeiro grande aliado com quem Bolsonaro rompeu após assumir o mandato. Sua permanência no cargo não chegou a dois meses. Foi demitido por influência do vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente. Carlos via no então ministro o maior obstáculo para controlar a comunicação do pai e acusava o ex-presidente do partido de tramar contra Bolsonaro.

Bebianno deixou o governo e, desde então, havia se tornado forte crítico de Bolsonaro. Em 29 de outubro do ano passado, o ex-ministro deu entrevista ao Congresso em Foco que gerou grande repercussão. Entre outras coisas, disse que Bolsonaro deixou o poder subir à cabeça, abandonou suas promessas de campanha para proteger e favorecer os filhos, cercou-se de “loucos” e faz uma gestão marcada pelo autoritarismo, pelo “desarranjo mental”, pela irresponsabilidade e pelo “desgoverno”.

O ex-ministro afirmou, na ocasião, acreditar que o desfecho da passagem de Bolsonaro pelo Palácio do Planalto será mais uma página triste da história política brasileira: ou ele renunciará, ou sofrerá impeachment ou, na hipótese mais grave, tentará uma ruptura institucional, um golpe de Estado.

“Não acredito que ele conseguiria consolidar uma ruptura institucional, mas tudo indica que ele vai tentar. É muito preocupante. Uma simples tentativa pode gerar muito derramamento de sangue. O Brasil não precisa disso. É um risco real”, disse. Segundo ele, o presidente dificilmente teria o apoio das Forças Armadas para levar o plano adiante por não gozar da confiança dos militares.

(Informações Site Congresso em Foco)

“Não atacou o Parlamento quando aumentou o salário dele de militar da reserva”, Maia para Heleno

 

IMG_20200219_135715
Deputado Federal Rodrigo Maia (Presidente da Câmara) e general Augusto Heleno (ministro da Segurança Institucional)

O presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara Federal, respondeu à proposta do general Augusto Heleno, ministro da Segurança Institucional, que sugeriu endurecer o jogo com o Congresso.

A fala do general foi revelada pelo jornal O globo, e teria sido dada na presença de Paulo Guedes (ministro Economia) e Eduardo Ramos (Secretaria de Governo).

“Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”, sugeriu Heleno ao governo.

Rodrigo Maia lamentou a declaração do general Heleno e sua opinião sobre o Parlamento. Para ele, pela idade de Augusto Heleno, e para agir com equilíbrio e menos como um adolescente.

“.. na vida, quando a gente vai ficando mais velho, a gente vai ganhando equilíbrio, experiência e paciência. O ministro, pelo jeito, está ficando mais velho e está falando como um jovem, um estudante no auge da sua juventude. É uma pena que o ministro.., tenha se transformado num radical ideológico contra a democracia. Muito triste. Ele não atacou o parlamento quando votou o aumento do salário dele como militar da reserva..”, destacou Rodrigo Maia.

Cresce 54% ataques a Jornalistas no governo Bolsonaro

 

EOcZPg9XsAEo-T-

O levantamento realizado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), em 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro os ataques a jornalistas e a veículos de imprensa cresceram 54,07%. Só o presidente Jair Bolsonaro foi responsável por 121 dos ataques.

Aqui mais informações

Parlamentares cobram recuperação urgente de BRs no Maranhão

 

EOP92mWWoAA7IXF
Glauco Henrique Ferreira ( Diretor do DNIT/MA) e representantes da bancada maranhense na Câmara e Senado Federal/Foto: Reprodução

Parlamentares se reuniram nesta terça-feira (14), em São Luís, com representantes do DNIT no Maranhão, onde cobraram em caráter de urgência providências para garantir a recuperação e condições trafegabilidade para rodovias federais no estado.

As condições que já eram precárias antes do inicio das chuvas estão se agravando. Parlamentares que compõem a bancada maranhense já haviam cobrado o governo federal, porém praticamente nada foi feito.

Para atingir Flávio Dino governo Bolsonaro embarga obras em São Luís

 

Foto-Divulgacao-Prolongamento-Litoranea (9)
Foto: Reprodução

Alegando que expirou a licença das obras de prolongamento da Avenida Litorânea, BRT e o grande estacionamento na área do Centro Histórico, que estão sendo realizadas pelo governador Flávio Dino, na região metropolitana de São Luís, forma embargadas pelo governo Bolsonaro.

A medida está sendo aplicada pela Secretaria de Patrimônio da União no Maranhão, comandada no Estado pelo bolsonarista Coronel Monteiro. Com isso atrasos nas obras importantes para capital e municípios da Ilha serão inevitáveis. Todas as obras na costa maranhense dependem de autorização do Governo Federal.

Em relação às obras do estacionamento da Praia Grande, a SPU informou o pedido de autorização da terra da União dizia que o estacionamento seria público e o estacionamento se tornou privativo. (Blog do Clodoaldo Correa)