Reprovação de Bolsonaro bate novo recorde, agora é de 53%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, dia 16, fez aumentar a tensão e o desespero no Palácio do Planalto.

A reprovação de Bolsonaro bateu novo recorde ao atingir 53%. Ele é avaliado como bom ou ótimo apenas por 22% dos entrevistados.

Os números foram piores que o esperado, mesmo considerando as mobilizações bolsonaristas do 7 de setembro.

O DataFolha ouviu 3.667 pessoas com mais de 16 anos nos dias 13 a 15 de setembro, em 160 munícipios. A margem de erro é de 2% para mais ou menos.

ONU cobrará governo Bolsonaro sobre milícia, Ditadura e polícia

Do Uol 

O presidente Jair Bolsonaro será pressionado nesta segunda-feira, dia 13, quando o Comitê da ONU sobre Desaparecimentos Forçados iniciar a primeira avaliação feita sobre a situação no Brasil.

O exame cobrará respostas do governo sobre a violência policial, sobre as milícias e a atitude do estado em relação aos desaparecidos durante a ditadura militar (1964-1985), dois aspectos que Bolsonaro abriu polêmicas por defender posturas que violam o direito internacional.

A reunião contará com representantes sociedade civil brasileira e com autoridades do Itamaraty e do Ministério dos Direitos Humanos, Família e Mulher.

Eliziane comemora derrota no Senado da ‘minirreforma trabalhista’

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), comemorou o resultado da votação no Senado, nesta quarta-feira, dia 1º, que derrubou por 47 a 27, a MP 1045/21, uma espécie de reforma trabalhista.

O resultado da votação é uma derrota do governo do Bolsonaro que defendia a flexibilização na legislação trabalhista.

A proposta entre outros aspectos criaria novos tipos de contratação para jovens, contratação sem direito a férias, 13º salário e FGTS. O programa de redução de jornadas e salários também foi rejeitada.

Governo Bolsonaro admite risco de falta de energia e cobra sacrifícios

Do Uol

Coube ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em pronunciamento na noite desta terça-feira, dia 31, em rede nacional, admitir o que o governo vinha tentando negar, que a crise energética é real e que será necessário sacrifício do consumidor para evitar agravamento no setor elétrico.

“..me dirijo novamente a todos para informar que a nossa condição hidroenergética se agravou. O período de chuvas na região Sul foi pior que o esperado (..) Para aumentarmos nossa segurança energética e afastarmos o risco de falta de energia no horário de maior consumo, é fundamental que a Administração Pública, em todas as suas esferas, e cada cidadão-consumidor, nas residências e nos setores do comércio, de serviços e da indústria, participemos de um esforço inadiável de redução do consumo..”, afirmou Bento Albuquer.

Gasolina já passa dos R$ 7 o litro em alguns estados

Pesquisa semanal da ANP mostra que o preço da gasolina comum está mais alto, passando de R$ 7 o litro.

No Rio de Janeiro o preço mais baixo encontrado foi de R$ 5,89 e o maior, de R$ 7,05 pelo litro.

No Acre o preço varia de R$ 6,19 a R$ 7,13. Rio Grande do Sul e Tocantins são onde os preços estão mais altos.

Nas redes sociais o preço crescente da gasolina repercutiu aumentando as criticas ao governo Bolsonaro.

Dino contesta general Heleno: “Artigo 142 da CF não cria poder moderador”

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), professor de Direito Constitucional e ex-juiz federal, nesta terça-feira, dia 17, lembrou nas redes sociais ao general Heleno (ministro de Segurança Institucional) que o “Artigo 142 da Constituição Federal não cria poder moderador“.

O general Augusto Heleno durante entrevista à Rádio Jovem Pan, ontem segunda-feira, dia 16, não descartou uma intervenção militar no Brasil.

“O artigo 142 é bem claro, basta ler com imparcialidade. Se ele existe no texto constitucional, é sinal de que pode ser usado (..) O artigo não diz quando os militares devem intervir, mas diz que é para manter a tranquilidade do país”, disse o general Heleno.

No artigo citado pelo general Heleno, que justificaria a medida através das Forças Armadas, não fala em ruptura democrática ou intervenção, com base na Constituição Federal.

Gasolina, Diesel e Gás mais caros a partir desta terça-feira dia 6

Petrobras confirma aumento dos combustíveis a partir desta terça-feira, dia 6.

O diesel vai aumentar 6,3%; gasolina terá alta de 3,7%

Os preços de gasolina e diesel nas distribuidoras passarão para R$ 2,69 e R$ 2,81 por litro, respectivamente.

O gás liquefeito de petróleo (GLP) para distribuidoras passará a ser de R$ 3,60 por kg, um aumento médio de R$ 0,20 (6%) por kg.

O diesel subiu cerca de 40% e a gasolina 46% no acumulado do ano.

Com Informações do G1

“..é falácia dizer que não existe corrupção no governo Bolsonaro..” diz Flávio Dino

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), em entrevista nesta quinta-feira, dia 24, ao canal MyNews, falou sobre as suspeitas de corrupção no governo Bolsonaro em relação ao caso da vacina Covaxin da India.

Flávio Dino disse que é grave ‘denuncia e conduta do governo’ em relação ao negocio envolvendo a compra da vacina é poderá se configurar em crime.

“..muito grave seja a denuncia e conduta do governo em relação a esse fato, várias denuncias vem se acumulando de corrupção desse governo do presidente Bolsonaro, é falácia dizer que não existe corrupção no governo, existe sim, há muitos casos que estão sendo investigados, inquéritos, ações e mais este agora. A conduta em relação a denuncia é absolutamente inusitada que é ameaçar e coagir o denunciante, isso pode configurar crime, seja sob a ótica da legislação própria da CPI (Lei 1579), seja pela perspectiva do crime de obstrução à justiça cuja a pena é de 3 a 8 anos. Segundo a Lei 58 da Constituição a CPI tem poderes próprios de investigação de uma autoridade judicial, o crime de obstrução à justiça se configura impedimento ou embaraço à investigação. Espero que a CPI do Senado tenha muita firmeza para garantir a apuração da verdade”, disse Flávio Dino.

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e seu irmão, o servidor do ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, deverão ser ouvidos amanhã sexta-feira, dia 25, autores da denuncia sobre a Covaxin.

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, deverá ser convocado ou convidado para prestar esclarecimentos à CPI. O tom das declarações do ministro na quarta-feira teriam soado como ameaça a testemunhas.

PoderData: reprovação do governo Bolsonaro atinge 59%

Pesquisa PoderData realizada nesta semana mostra que a reprovação do governo do Bolsonaro voltou subir e igualou o recorde de 59%, uma alta de 5 ponto em relação a duas semanas.

É o maior nível desde junho de 2020, quando essa pergunta passou a ser feita a cada 15 dias.

Outro fenômeno notado na pesquisa é a redução dos eleitores “indiferentes”, os que respondem não ter opinião.

Há 5 dias, 10% diziam não saber se aprovavam ou desaprovavam o governo Bolsonaro. Agora, são 6%.

“Não cabe ao governo federal sabotar a Lei”, Flávio Dino sobre compra da Sputinik V

O governador Flávio Dino (PCdoB), reagiu nesta quarta-feira, dia 21, à tentativa da Anvisa de suspender a decisão do ministro Ricardo Lewandowiski do STF, que estabeleceu a data limite de 28 de abril para que seja dado um parecer sobre a vacina Sputinick V.

De acordo com Dino, o governo Bolsonaro tenta atrapalhar a compra da vacina pelos governos do Nordeste e da Amazônia, enquanto movimenta para adquirir. A vacina Sputinick V está sendo utilizada em vários países.

“Governo Federal quer ainda mais prazo para analisar a vacina Sputnik, largamente empregada em vários países, inclusive a vizinha Argentina. A Lei 14124/2021 ampara a importação pelos estados da Amazônia e do Nordeste. Não cabe ao governo federal sabotar a Lei, e sim cumpri-la (..) O curioso é que, enquanto protela a vacina Sputnik, o próprio governo federal diz querer adquiri-la. Comitiva técnica já foi à Rússia. Documentos previstos na Lei 14124 e na Resolução 476 já foram apresentados. E basta examinar as informações técnicas da Argentina”, questionou Flávio Dino.

Em atendimento a uma ação do governo do Maranhão, o ministro do STF Ricardo Lewandowiscki, no último dia 29 de março, determinou que a Anvisa tem até o dia 28 de abril para decidir sobre a importação da Sputnik V, caso não ocorra o Maranhão, que já acertou a compra de 4.582.862 doses, está autorizado importar.