Ministro do STF manda PF prender ex-deputado Roberto Jefferson

A Polícia Federal solicitou e o ministro do ST, Alexandre de Moraes, autorizou nesta sexta-feira, dia 13, a prisão do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB.

Pedida na última quarta-feira, dia 11, a prisão é motivada no âmbito das investigação de supostas organizações criminosas (milicias digitais), com objetivo de atacar na internet as instituições e enfraquecer a democracia.

O ministro Alexandre de Moraes determinou o bloqueio de conteúdo postado por Jefferson nas redes sociais e a apreensão de armas e acesso a mídias de armazenamento

Megaoperação da Polícia Civil está prendendo agressores de mulheres em todo país

Está sendo realizada nesta segunda-feira, dia 8, uma megaoperação nos 26 estados e o Distrito Federal. O objetivo é combater violência contra a mulher, em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

A coordenação é do Ministério da Justiça e Segurança Pública em parceria com as Polícias Civis dos 26 estados e Distrito Federal.

Com o nome de “Operação Resguardo” a ação conta com a participação da ação cerca de cinco mil policiais civis. Estão sendo cumpridos 7 mil mandados de prisão.

São apuradas são apuradas 43 mil denúncias, sendo 101 mil vítimas atendidas, além de 900 armas apreendidas.

Márcio Jerry classifica Roberto Rocha como “vergonha para o Maranhão”

O deputado licenciado e atual secretário de Estado das Cidades, Márcio Jerry (PCdoB), nesta quinta-feira, dia 18, classificou o senador Roberto Rocha (PSDB) de “vergonha para o Maranhão”, que hoje apresentou requerimento solicitando explicações do ministro Alexandre de Moraes do STF, sobre a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ).

“Senador Roberto Rocha em defesa do bandido Daniel Silveira quer esclarecimentos do ministro Alexandre de Moraes. Em verdade esclarecimentos de todo o STF. O PSDB já disse que ele não representa a posição do partido. E digo: ele é uma vergonha para o Maranhão” disse Márcio Jerry.

O senador Roberto Rocha, que está fazendo qualquer coisa para o Palácio do Planalto embarcar no seu projeto de poder no Maranhão, ao que parece decidiu fazer o que nem o presidente Bolsonaro fez, publicamente sair em defesa de Daniel Silveira e contra o STF.

“Apresentei requerimento no Senado solicitando que o ministro do STF, Alexandre de Moraes, seja convidado para esclarecer aos senadores o limite entre opiniões respaldadas pelo instituto da inviolabilidade parlamentar e opiniões que configuram conduta criminosa”, disse o senador no twitter.

A medida adotada pelo senador Roberto Rocha não foi recebida de modo positivo pelo PSDB, que se apressou em se posicionar em contrário “Não representa a posição do Partido”.

A prisão do deputado Daniel Silveira, que gravou e divulgou um vídeo com ataques ao STF e seus membros, foi determinada na última terça-feira, dia 16, pelo ministro Alexandre Moraes e confirmada no dia seguinte, pelos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal.

Jucelino Filho aguarda o caso Daniel Silveira no Conselho de Ética da Câmara

O deputado Jucelino Filho (DEM-MA), presidente do Conselho de Ética da Câmara Federal, disse nesta quarta-feira, dia 17, que aguarda o caso do deputado Daniel Silveira, onde deverá ser submetido a processo por quebra de decoro do parlamentar.

“.. Não se pode confundir imunidade parlamentar com impunidade. É preciso diferenciar uma coisa da outra..”, cravou Jucelino.

Nesta quarta-feira, por unanimidade o Supremo do STF confirmou a determinação da prisão ontem feita pelo ministro Alexandre de Moares.

PSL deve expulsar Daniel Silveira preso após atacar o STF e ministros

O PSL decidiu que irá expulsar Daniel Silveira por causa do vídeo que o deputado publicou com ataques ao STF, que levou à sua prisão na noite de ontem.

“Os ataques, especialmente da maneira como foram feitos, são inaceitáveis. Esta atitude não pode e jamais será confundida com liberdade de expressão, uma conquista tão duramente obtida pelos brasileiros e que deve estar no cerne de todo o debate nacional”, diz nota divulgada pelo PSL.

O partido entendeu que o parlamentar ofendeu de “maneira vil” a honra dos ministros do STF e repudia com veemência os ataques disparados por Silveira no vídeo de ontem. Foram 20 minutos de pesadas críticas a ministros do tribunal, com xingamentos, ameaças físicas e até citação do AI-5.

A Executiva diz que tomará todas medidas para o “afastamento definitivo do deputado dos quadros partidários”. A sua expulsão. (Revista Veja)

“Eduardo Paz vai ser preso! Digo isso com o coração partido”, disse Crivella

O prefeito Marcelo Crivella, preso nesta terça-feira, dia 22, durante o 2º turno das eleições no Rio de Janeiro, profetizou que Eduardo Paz teria o mesmo destino de Sérgio Cabral e Pezão, porque teria cometido os mesmos erros dos ex-governadores.

“Eduardo Paz vai ser preso! Digo isso com o coração partido, porque ele cometeu os mesmos erros de Cabral e Pezão. Ele vai ser preso, a mesma coisa vai acontecer acontecer agora”, disse Crivella.

Crivella anunciou a prisão de Paz no debate do dia 28 de novembro. Acertou em parte, porque foi ele o foi alvo da Polícia Civil e Ministério Público.

Márcio Jerry quer fim da prisão domiciliar de Fabrício Queiroz

 

marcio

O vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA) questionou a validade da manutenção da prisão domiciliar de Fabrício Queiroz e de sua mulher, Márcia Aguiar.

“Queiroz mentiu sobre cheques para Michelle Bolsonaro. E aí, continuará ‘premiado’ com a prisão domiciliar ou voltará para a cadeia? A dúvida, com resposta mais lógica para a volta à cadeia, deixou Bolsonaro insone desde a revelação dos novos cheques”, afirmou Márcio Jerry.

Queiroz e Márcia são acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) de operacionalizar o esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio Bolsonaro, filho do presidente, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, quando este ainda exercia o cargo de deputado estadual.

Na sexta-feira a revista Crusoé revelou que, após a quebra de sigilos, o casal depositou 27 cheques que somam R$ 89 mil (valores não corrigidos) em nome da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, entre janeiro de 2011 e dezembro de 2017.

Advogado Frederick Wassef está com raiva e se sentindo humilhado

 

wessef
Advogado Frederick Wassef/Foto: Reprodução

Coluna do Lauro Jardim

Jair e Flavio Bolsonaro têm mais um problema pela frente. E não é pequeno. É um problema de quase dois metros de altura, que está se sentindo humilhado e com raiva: Frederick Wassef, o advogado de Flavio Bolsonaro e ex-hospedeiro de Fabrício Queiroz, está possesso.

Sente-se abandonado. De acordo com relatos de pessoas próximas, sentiu-se traído e achincalhado com a nota oficial assinada pela advogada de Bolsonaro, Karina Kufa. O texto desmentia que ele algum dia tenha sido advogado do presidente — algo que ele repetiu (e Bolsonaro também) inúmeras vezes nos últimos meses.

Com interlocutores próximos, Wassef tem reclamado de modo acerbo e raivoso de Bolsonaro. Detestou também que fatos do seu passado e velhas histórias de Cristina Boner, sua ex-mulher, mas de quem ainda é muito próximo, terem sido remexidos em meio ao furacão da prisão de Queiroz. (Lauro Jardim)

Flávio Bolsonaro diz que está tranquilo com prisão do Queiroz

 

flaviodidasampaio
Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), disse que está tranquilo com a prisão do Queiroz/Foto: Reprodução

O senador Flávio Bolsonaro foi o primeiro da família do presidente a se pronunciar sobre a prisão de Fabrício Queiroz.

Ele disse no twitter que está tranquilo, ‘Encaro com tranquilidade os acontecimentoos de hoje. A verdade prevalecerá!’ disse o senador.

Fabríco Queiroz foi preso numa residência no interior de São Paulo cujo proprietário é Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro.

Queiroz é ex-assessor do então deputado estadual, Flávio Bolsonaro, e ligado à família do presidente. Ele é considerado peça importantíssima na investigação de ‘rachadinhas’ na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

PF prende Sara Winter líder do grupo bolsonarista ‘300 do Brasil’

 

BB14QbP0.img

A Polícia Federal prendeu na manhã desta segunda-feira (15), a militante bolsonarista Sara Winter, líder do movimento conhecido como ‘300 do Brasil’, em Brasília. Winter é investigada pela prática de fake news, no Supremo Tribunal Federal (STF).

A prisão foi determinado pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes, que comanda o inquérito contra as fake news no Supremo.

No fim de semana, o grupo de Winter se envolveram em vários atos contra o STF e o Congresso. Sábado (13), o governo do DF desmontou o acampamento bolsonarista na Esplanada dos Ministérios.

Além de descumprirem o decreto de isolamento em vigor na capital federal, os ‘300 do Brasil’ também são alvo de investigações do Ministério Público por suspeita de porte de arma.

Ela é ex-assessora de confiança da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, Winter protestou contra o fim do acampamento pelo Twitter.Ela cobrou reação do presidente Bolsonaro.

“Hoje às 6 (horas) da manhã a PMDF junto à Secretaria de Segurança desmantelou baixo (sic) gás de pimenta e agressões. Barracas, geradores, tendas, tudo tomado à força! A militância bolsonarista foi destruída hoje. Presidente, reaja!”, disse Winter no Twitter.

Após o desmantelamento do acampamento, integrantes do grupo invadiu a parte de cima da cúpula do Congress, pelo lado do Senado Federal, onde é proibido o acesso ao público. Eles ficaram no local por cerca de 30 minutos. Depois, ocuparam o gramado em frente ao espelho d’água do Congresso.

Na noite do sábado, pouco antes do fechamento da Esplanada dos ministérios para veículos e pedestres, manifestantes do grupo simularam com fogos de artifício um ataque ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os fogos foram disparados às 21h30 na direção do edifício principal do STF, na Praça dos Três Poderes, enquanto os manifestantes xingavam ministros da Suprema Corte. (Informação O Estadão)