Eduardo Leite é o novo presidente nacional do PSDB

O governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, foi anunciado nesta quarta-feira, dia 30, o novo presidente nacional do PSDB. Em nota a sigla informa que com a posse do novo Congresso, Leite iniciará o trabalho como novo presidente.

“No dia 2 de fevereiro do próximo ano, quinta-feira, com a posse do novo Congresso, iniciaremos os trabalhos da nova Executiva Nacional do PSDB. A presidência do partido será transmitida ao governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite”, diz a nota.

Eliziane Gama pode ser vice de Simone Tebet, com impasse no PSDB

Do O Globo

A pré-candidata do MDB à presidência da República, senadora Simone Tebet, declarou nesta terça-feira, dia 26, preferir como vice na sua chapa, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). A afirmação foi feita após os tucanos adiarem a indicação para vice.

“Sem dúvida uma chapa feminina (seria positiva), independente das mulheres do PSDB ou do Cidadania, mas hoje a preferência é do senador Tasso”, afirmou Tebet em entrevista ao Canal Meio.

Uma solução para a vaga de vice, caso o senador cearense não seja confirmado, está sendo a indicação da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA).

Tasso Jereissati passou a demonstrar resistência em ser vice de Tebet, após se acentuarem entraves entre as duas legendas nos estados. MDB quanto a federação formada por PSDB e Cidadania farão suas convenções nacionais na quarta-feira, dia 27.

3ª via cogita chapa: Simone Tebet e Eliziane Gama

Do O Antagonista 

Caciques de Cidadania, PSDB e MDB ao optaram por Simone Tebet, discutiram a formação de uma chapa pura feminina, com a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), como opção para vice.

De acordo com os que defendem a tese da chapa 100% feminina, como Evangélica, Eliziane teria condição de atrair também o eleitorado conservador e o eleitor nordestino; Tebet, o eleitor católico, o agronegócio e os eleitores de Sul e Sudeste.

João Dória ‘joga a toalha’ e desistirá da disputa presidencial

Da Folha de SP

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), avisou ao seu vice-governador, Rogério Garcia , que permanecerá no governo o que significa que ele decidiu da candidatura á Presidência da República.

João Dória deverá anunciar nesta quinta-feira, dia 31, oficialmente a desistência da candidatura. O fato aumenta a crise no PSDB.

Eduardo Leite renuncia ao governo do Rio Grande do Sul

Do UOL

Eduardo Leite (PSDB), agora ex-governador do Rio Grande do Sul, renunciou ao cargo nesta segunda-feira, dia 28, durante coletiva no Palácio Piratini.

“Eu me sinto preparado, me sinto em condições, tenho vontade, tenho disposição de ser, sim, presidente. Mas ninguém é candidato pela mera vontade pessoal. Uma candidatura à presidência é um projeto que tem de ser construindo coletivamente e eu estarei me apresentando, se entenderem que nesta função eu deva colaborar (..) Eu atendo ao que a legislação eleitoral exige: renunciar ao mandato de governador para estar na política atuando nessa eleição, que é decisiva, buscando dar toda a a colaboração que eu puder para ajudar o país nesse momento crítico (..) A renúncia me abre muitas possibilidades e não me retira nenhuma (..) Renunciar ao mandato me abre diversas possibilidades, todas elas, então é neste momento que eu me abro para me apresentar e esteja onde mais possa dar minha contribuição (..) Precisamos de uma alternativa que fale de futuro, e que construa esse futuro. precisamos que o Brasil cumpra esse futuro”, disse Leite sem citar a pré-candidatura de Doria”, destacou Leite

Brandão e Alckmin assinam ficha de filiação ao PSB, quarta dia 23

O vice-governador, Carlos Brandão, se filiará ao PSB no próximo dia 23, às 10h, na sede do partido em Brasília. Ele deixa o PSDB para disputar o governo do Maranhão com apoio do governador Flávio Dino (PSB).

O ato terá como ponto alto a filiação do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que deverá ser vice de Lula, nas eleições 2022. A participação do ex-presidente petista no ato ainda não foi confirmada.

Geraldo Alckmin e Carlos Brandão deixam o PSDB para ingressar no PSB numa mudança que visa o pleito eleitoral e também a conjuntura política brasileira. Além deles, vários outros tucanos deixarão o ninho para se integrarem ao campo progressista junto com Alckmin.

PSDB pode não lançar candidatura própria para presidente em 2022

Do Uol

O presidente do PSDB, Bruno Araújo (PE), disse nesta terça-feira, dia 19, em nome de uma unidade “distante da polarização” entre Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro, o partido não descarta abrir mão de candidatura própria na eleição presidencial de 2022.

“O PSDB está aberto até o último momento nas convenções de construir essa unidade no campo distante da polarização entre o presidente [Jair] Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente [Luiz Inácio] Lula [da Silva] (PT)”, disse Bruno Araújo ao jornal O Globo.

Até agora o PSDB tem quatro pré-candidatos disputando a indicação do partido para 2022: João Doria, governador de São Paulo; Eduardo Leite; governador do Rio Grande do Sul; Tasso Jereissati, senador pelo Ceará; e Arthur Virgílio Neto, ex-prefeito de Manaus.

Carlos Brandão está de volta à presidência do PSDB no Maranhão

O vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, que presidiu o PSDB no estado no período de maior crescimento, usou as redes sociais nesta quinta-feira, dia 11, para anunciar seu retorno ao comando do partido.

“Estou de volta à presidência do PSDB no MA, mas sem me esquecer de quem me deu apoio nessa jornada: a todos os republicanos e republicanas que tão bem me acolheram, nas pessoas dos presidentes Marcos Pereira e Cleber Verde (..) Um partido com muita história: é o PSDB. Aceitei o convite para construir novos alicerces e contribuir para o seu fortalecimento, assim como já fiz. O partido volta a fazer parte do grupo de importantes aliados do governo. Vamos em frente!”, detacou Brandão.

Carlos Brandão estava filiado no Republicamos desde que Roberto Rocha, após articulação junto à direção nacional, tomou o comando do PSDB no estado, antes das eleições de 2018.

Wellington finalmente anunciará apoio hoje, se vai interferir no pleito é outra coisa

Após ser retirado das eleições em São Luís, pelo próprio PSDB comandado no Maranhão pelo senador Roberto Rocha, o deputado Wellington do Curso, anunciará nesta quinta-feira, dia 15, seu apoio a prefeito de São Luís, às 15h, no Hotel Luzeiros.

Nos bastidores políticos, inicialmente a especulação maior era de tendência do para Duarte Jr (Republicanos). Mas, agora o favorito é Neto Evangelista (DEM), que deverá ser o escolhido.

É esperar o anuncio de Wellington e conferir se influenciará nas Eleições na capital

Ainda ‘ferido’ Wellington diz que sofreu um ‘duro e baixo golpe’, mas seguirá em frente

Recluso desde a semana passada quando teve sua pré-candidatura à prefeito de São Luís, negada pelo PSDB de Roberto Rocha no Maranhão, o deputado Wellington do Curso, nesta terça-feira (1º), voltou ao debate político na capital, ao usar a tribuna da Assembleia Legislativa para dizer que sofreu um ‘golpe baixo e rasteiro’.

Ele estava visivelmente ainda ‘ferido’, magoado e decepcionado, principalmente com o deputado federal, Eduardo Braide (Podemos), que ganhou o apoio do PSDB, com sua saída da disputa.

“.. eu não acreditava que Braide fosse ser covarde ao ponto de me atacar, de retirar a minha pré-candidatura com um golpe baixo e rasteiro (..) O Braide tem culpa? Tem! Ele fez uma publicação agradecendo ao PSDB e o senador Roberto Rocha..” destacou Wellington.

Sobre seu futuro político e participação nas Eleições em São Luís, disse ser liderança política na capital, e não ficará ‘em cima do muro’, em breve anunciará sua posição.

“..eu não sou homem de ficar em cima do muro, como cidadão, como eleitor e também como liderança política em São Luís..“, completou Wellington.