João Dória ‘joga a toalha’ e desistirá da disputa presidencial

Da Folha de SP

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), avisou ao seu vice-governador, Rogério Garcia , que permanecerá no governo o que significa que ele decidiu da candidatura á Presidência da República.

João Dória deverá anunciar nesta quinta-feira, dia 31, oficialmente a desistência da candidatura. O fato aumenta a crise no PSDB.

Eduardo Leite renuncia ao governo do Rio Grande do Sul

Do UOL

Eduardo Leite (PSDB), agora ex-governador do Rio Grande do Sul, renunciou ao cargo nesta segunda-feira, dia 28, durante coletiva no Palácio Piratini.

“Eu me sinto preparado, me sinto em condições, tenho vontade, tenho disposição de ser, sim, presidente. Mas ninguém é candidato pela mera vontade pessoal. Uma candidatura à presidência é um projeto que tem de ser construindo coletivamente e eu estarei me apresentando, se entenderem que nesta função eu deva colaborar (..) Eu atendo ao que a legislação eleitoral exige: renunciar ao mandato de governador para estar na política atuando nessa eleição, que é decisiva, buscando dar toda a a colaboração que eu puder para ajudar o país nesse momento crítico (..) A renúncia me abre muitas possibilidades e não me retira nenhuma (..) Renunciar ao mandato me abre diversas possibilidades, todas elas, então é neste momento que eu me abro para me apresentar e esteja onde mais possa dar minha contribuição (..) Precisamos de uma alternativa que fale de futuro, e que construa esse futuro. precisamos que o Brasil cumpra esse futuro”, disse Leite sem citar a pré-candidatura de Doria”, destacou Leite

Flávio Dino e Eduardo Leita participam de evento sobre “Lockdown no Brasil”

O governadores Flávio Dino (Maranhão) e Eduardo Leite, Rio Grande do Sul, participaram nesta quinta-feira, dia 29, do evento “Lockdown no Brasil: desafios e aprendizados do Maranhão e Rio Grande do Sul”.

Organizado pela ONG Impulso Gov, responsável pelo movimento #AbrilpelaVida, está realizando diálogos propondo três semanas de bloqueio total no Brasil para controlar a Covid-19.

Questionado sobre o período do lockdown no Maranhão, em maio de 2020, Dino destacou a adesão da população, gestores e lideranças, reduzindo os indicadores da doença.

“Nós sabíamos que seria um esforço decisivo, e foi muito bem sucedido, não há dúvidas [que evitou o colapso hospitalar], mas não no sentido, obviamente, de erradicar o coronavírus. Não houve nenhuma resistência do Poder Executivo [ao bloqueio] e a população maranhense participou bastante, como de modo geral tem participado, fruto desse diálogo que nós temos mantido (..) O lockdown foi fruto de uma convergência. O segredo de tudo é o diálogo, a mediação, é o envolvimento da gestão estratégica com o nível operacional, aproximar esses dois fatores para poder tomar uma decisão rápida. Havia uma convergência [entre população, políticos e comitê científico], e se o Ministério Público não tivesse pedido e o Judiciário não tivesse decretado eu teria feito [o lockdown], porque, naquele momento, começo de maio, estávamos numa trajetória ascendente, e a recepção foi bastante favorável, com engajamento alto da sociedade, pequena resistência”, contou Flávio Dino.

O Maranhão segue com o estado com melhor desempenho do enfrentamento a doença. 

Eduardo Leite, Flávio Dino e Rui Costa os três melhores governadores do país

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), é o mais bem avaliado pelos líderes no Congresso. Esta é a primeira vez que o tucano lidera o ranking feito pelo Painel do Poder, ferramenta de pesquisa do Congresso em Foco.

Atrás dele vêm Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, Rui Costa (PT), da Bahia, João Doria (PSDB), de São Paulo, e Ronaldo Caiado (DEM), de Goiás.

Enquanto uns ‘constroem muros’ Flávio Dino segue ‘construindo pontes’

 

fhc e dino
Governador Flávio Dino (PCdoB), ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite/Foto: Divulgação

 

‘Nesta segunda, em São Paulo, visitei o ex-presidente Fernando Henrique, fui entrevistado no jornal O Estado de S.Paulo e tive debates com o governador do Rio Grande do Sul, no Vetor Brasil e no IFHC. Falei sobre gestão pública, educação, políticas no Brasil e no Maranhão’, informou Flávio Dino no twitter.

Flávio Dino (PCdoB), defende uma frente de esquerda ampla para as eleições em 2022, mas pondera sobre “exclusivismo” do PT, o maior partido do campo.

“vimos, por exemplo, na Argentina, a própria Cristina Kirchner fez esse movimento e resultou na vitória do campo político que ela lidera”, pontuou Flávio Dino.