Governadores do Nordeste se reunirão nesta segunda-feira (29), na Bahia

 

nordeste governadores
Governadores do Nordeste voltam se reunirem nesta segunda-feira (29), na Bahia/Foto: Reprodução

Governadores do Nordeste voltam se reunir segunda-feira (29), na Bahia. A primeira reunião, após a polêmica envolvendo o presidente Bolsonaro e os governadores da região e na Bahia, onde o presidente cumpriu recentemente agenda, é mera coincidência, não tendo nenhuma relação direta com o fato.

De acordo com os governadores, inclusive Flávio Dino (PCdoB) do Maranhão, apontado por Bolsonaro como o pior dos governadores ‘paraíbas’, a pauta da reunião será o Consorcio Nordeste.

“Enquanto uns querem conflitos com o Nordeste, nós desejamos trabalho, ação e resultados. A reunião terá como foco principal Consórcio Nordeste”, destaca Flávio Dino.

A espera de uma mudança de postura do presidente em relação ao Nordeste, o governador Flávio Dino chama atenção para os interesses do país, segundo ele, antipatias políticas e ideológicas não podem se sobrepor ao enfrentamento dos problemas do Brasil, que não são poucos. O Consórcio do Nordeste dará certa independência financeira à região.

“A nação deve estar acima de preferências políticas ou eventuais antipatias partidárias. E em uma federação em que as competências estão divididas entre governo federal, estados e prefeituras, a maior cooperação possível deve ser buscada”, disse Flávio Dino.

Em recente pesquisa realizada pelo site Congresso em Foco, com Congressistas, três dos governadores da Região Nordeste, e que fazem oposição ao governo Bolsonaro foram escolhidos como os melhores, o melhor é Flávio Dino (Maranhão), em seguida vem Rui Costa (Bahia) e Wellinton Dias (Piauí).

Ranking dos governadores, segundo os líderes do Congresso 

Flávio Dino diz que não é porque Bolsonaro não gosta dele, que deixará de recebê-lo no MA

 

dino e bolsonaro
Foto: Reprodução

O governador, Flávio Dino (PCdoB), após o presidente Jair Bolsonaro declarar seu ressentimento e preconceito com o Nordeste, de modo particular ao Maranhão, fez Flávio Dino passar ser presença mais frequente no noticiário político nacional.

Em entrevista ao Site Congresso Em foco, publicada neste sábado (27), Flávio Dino, fala sobre as declarações de Bolsonaro e sobre a possibilidade de recebê-lo no Maranhão. Para ele, não há nenhum problema em cumprir agenda ao lado de Bolsonaro.

“..não é porque ele não gosta de mim que vou deixar de cumprir o juramento que fiz de defender meu estado”, acrescentou Flávio Dino.

Questionado ainda sobre a declaração do presidente Bolsonaro, sobre a polemica envolvendo os governadores do Nordeste, ele disse que acredita que o presidente tem dado declarações polêmicas como essa apenas para ocupar a agenda pública com conflitos e, assim, esconder a falta de resultados do governo federal.

Flavio Dino confirma providências contra retaliação determinada por Bolsonaro

 

dino_bozo
Flávio Dino, governador do Maranhão, disse que tomará providencias contra determinação de retaliação de Jair Bolsonaro ao Nordeste e ao Maranhão/Foto: Reprodução

Durante entrevista à Rádio Gaucha terça-feira (23), o governador Flávio Dino (PCdB), ratificou que adotará providências em relação à retaliação determinada por Jair Bolsonaro (PSL), contra ele e o Nordeste, revelada no vídeo do café da manhã com correspondentes internacionais semana passada.

A fala do presidente considerada de conotação preconceituosa contra os estados do Nordeste, principalmente ao Maranhão, causou grande polêmica e repercussão rapidamente no país. No vídeo Bolsonaro diz de modo informal a Onix Lorenzoni, ministro da Casa Civil.

‘.. daqueles governadores de paraíba, o pior é o do Maranhão.., tem que ter nada para esse cara..’, Bolsonaro a Onix Lorenzoni.

Nesta quarta-feira (24), também em entrevista à Rádio Gaucha, o ministro Onix Lorenzoni, questionado sobre a crise com os governadores do Nordeste, disse que Jair Bolsonaro se referiu apenas aos governadores da Paraíba e Maranhão.

“Esses dois, principalmente, têm um discurso em Brasília e outro em suas bases”, Onix Lorenzoni, Casa Civil.

ENTREVISTA NA RÁDIO GAUCHA COM FLÁVIO DINO SOBRE O ASSUNTO

Flávio Dino se reúne com presidente nacional do PSB e o ex-governador de São Paulo

 

Flávio Dino e PSB
Márcio França ( ex-governador de São Paulo), Flávio Dino (governador do Maranhão) e Carlos Siqueira (presidente Nacional do PSB)/Foto: Reprodução

“Bom diálogo hoje com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e com o ex-governador de São Paulo, Márcio França. Conversamos sobre a frente ampla em defesa do Brasil e sobre projetos no Maranhão” governador Flávio Dino.

Flavio Dino só tem a agradecer a Bolsonaro

 

flavio-dino-600x399

Por Gabriel Mascarenhas

O governador Flávio Dino admite em seu ciclo íntimo que está comemorando até agora o fato de ter sido descriminado por Jair Bolsonaro. Nada poderia ter alavancado mais sua imagem nacionalmente do que o “paraíba” proferido pelo capitão.

Para quem mira a Presidência da República, como Dino, antagonizar-se a Bolsonaro rende mais votos do que qualquer cabo eleitoral.

Flávio Dino diz que não mudará postura política e ideológica só porque Bolsonaro não gosta

 

dino-e-bolsonaro-600x366
Flávio Dino (PCdoB), Governador do Maranhão, e Jair Bolsonaro (PSL), Presidente da República/Foto: Reprodução

Em resposta a Jair Bolsonaro, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), declarou no domingo (21), em entrevista ao Site O Imparcial, que não tem medo de Bolsonaro e não recuará um milimetro da sua postura política e ideológica porque o presidente não gosta.

“Não é a opinião isolada do presidente da República, movido por ódio e preconceito, que vai afetar minha atuação. Não tenho medo de cara feia, de grito, não tenho medo de nada disso. Não tenho medo de ditador, de subditador, de projeto de ditador. Então, vou manter a minha atitude sempre respeitosa, sempre no plano político e ideológico, como faço, nunca no plano pessoal”, disse Dino. 

Na última sexta-feira (18), teve grande repercussão o vídeo em que Bolsonaro durante conversa com Onix Leronzoni aparece destilando ódio, preconceito e xenofobia ao Nordeste e determinando retaliação em particularmente a Flávio Dino. O governador do Maranhão disse que até mesmo na ditadura militar os governadores estaduais eram tratados com respeito.

Eliziane Gama pedirá explicações no Senado sobre fala de Bolsonaro em relação ao MA e PB

 

Plenário do Senado
Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA)/Foto: Reprodução

No inicio da noite desta sexta-feira (19), a senadora Eliziane Gama, reagiu nas redes sociais em tom de indignação em relação a fala do presidente Bolsonaro na manhã de hoje em relação ao Maranhão e a Paraíba. A senadora disse que pedirá explicações através do Senado sobre  o que quis dizer o presidente Bolsonaro com a frase “nada para o Maranhão e Paraíba”.

boicote ma

Durante café da manhã oferecido hoje a correspondentes internacionais em Brasília o presidente Bolsonaro determinou uma especie de ‘boicote’ aos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e da Paraíba, João Azevedo (PSB).

Antes da conversa com os jornalistas Jair Bolsonaro falou rapidamente com o ministro Chefe da Casa Civil, Onix Lerenzoni, a respeito dos dois governadores que foi capitado pelo sistema de som.

“O governador da Paraíba é pior que esse do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”, afirmou Bolsonaro.

Nas redes sociais Flávio Dino se posicionou sobre a fala do presidente Bolsonaro. O governador do Maranhão disse que conhece a Constituição e que independente de opiniões pessoais o presidente tem que respeitar os entes federados.

‘Independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação. Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. “Não tem que ter nada para esse cara” é uma orientação administrativa gravemente ilegal’, alertou Flávio Dino.

Abaixo o vídeo do café da manhã.