Senador Fabiano Contarato desmonta estratégia de Moro na CCJ

 

Moro-e-contarato
Ministro Sérgio Moro e o Senador Fabiano Contarato (Rede-ES), em audiência na CCJ do Senado/Foto: Reprodução

O ministro Sérgio Moro passou 9 horas respondendo questionamentos dos senadores na CCJ do Senado Federal, nesta quarta-feira (19), relacionados à troca de mensagens nada republicanas, entre o então juiz e os procuradores da Lava Jato.

A estratégia de Sérgio Moro foi desconstruir as publicações do Site Intercept Brasil, misturando com balanços da Operação Lava jato. Tudo parecia transcorrer bem, até que o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), ‘colocou o dedo na ferida’ e foi no cerne da questão: a ilegalidade na relação de Moro e os procuradores no andamento das investigações.

O senador Fabiano Contarato é ex-delegado de polícia, homossexual e está no seu primeiro mandato. Ele ocupa a vaga que antes estava Magno Malta derrotado nas últimas eleições.

“Para ser super-homem deve se afastar do cargo”, Weverton Rocha para Sérgio Moro

 

weverton e moro
Foto: Reprodução

247 – O ministro da Justiça, Sérgio Moro, durante audiência na CCJ do Senado, na manhã desta quarta-feira (18), onde passou por uma sabatina com os parlamentares. A audiência é reflexo de sua conduta escusa com o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, que foi revelada pelo site The Intercertp.

O senador Weverton Rocha (PDT-MA) fez vários questionamentos sobre a postura questionável de Moro e afirmou que,  “para ser super-homem, ele deveria se afastar do cargo”.

Ele seguiu emparedando Moro: “O senhor nunca teve um sentimento de parcialidade em relação aos processos da Lava Jato?”, disse.

O senador também questiona o motivo de Moro ainda não ter entregue seu celular e tablet à polícia e critica sua postura. “O senhor condenou o ex-presidente Lula, querendo ou não, isso interferiu no processo eleitoral. Logo depois aceitou fazer parte do governo Bolsonaro”.

Moro tentará explicar hoje no Senado suas conversas com procuradores da Lava-Jato

 

FUP20181106225-1024x682
Sérgio Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública, tentará explicar mensagens na CCJ/Foto: Reprodução

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, será ouvido nesta quarta-feira (19), às 9h, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), do Senado Federal.

Moro tentará esclarecer as mensagens divulgadas pelo The Intercep Brasil, envolvendo ele quando ainda era juiz, e a Força Tarefa Lava Jato.

A reunião será presidida pela senadora Simone Tebet (MDB), presidente da CCJ, que determinou o reforço da Segurança no local.

Sérgio Moro fará uma exposição de 30 minutos, em seguida responderá as perguntas dos senadores com direito a réplicas e tréplica.

Moro tentará explicar mensagéns no Senado na próxima semana

 

moro ccj
Ministro Moro vai se explicar na CCJ do Senado na próxima quarta-feira (19)

Para evitar o agravamento da crise após denuncias do The Intercept, o ministro Mouro se ofereceu para tentar explicar mensagens entre ele e o procurador Dallagnol ao Senado Federal. Será na próxima quarta-feira (19), na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal.

Segundo a jornalista Mônica Bergamo, a data foi escolhida após acordo entre o Presidente do Senado e os líderes da oposição.

“Ele escreveu uma carta se colocando à disposição e nós aceitamos ouvi-lo na próxima”, disse senador Randolf Rodrigues (Rede-AP).

CCJ da Assembleia Legislativa do MA aprova Projeto Bolsa Atleta

 

rogerio e flavio
Governador Flávio Dino e o Secretário de Esporte do Estado Rogério Cafeteira/Foto: Reprodução

O Secretario de Esportes do Estado, Rogério Cafeteira, comemorou nas redes sociais nesta quinta-feira (4), o avanço da tramitação do Projeto Bolsa Atleta de autoria do governo do Maranhão.

Uma importante etapa contemplada foi aprovação na Comissão de Constituição e Justiça e Orçamento, do Poder Legislativo Estadual. O projeto tem uma grande importância social.

“O governador Flávio Dino com o Bolsa Atleta incentivará o esporte estudantil, prevendo o auxílio em consultas médicas e aquisição de remédios; compra de passagens, pagamento de hospedagens e alimentação; aquisição de materiais e inscrição em eventos esportivos. Gol do Esporte !”, aplaudiu Cafeteira.

bolsa atleta

Guedes é chamado de ‘tchutchuca’ e sessão na CCJ termina com confusão

 

Paulo-Guedes-na-CCJ-1024x576
Ministro da Economia Paulo Guedes/Foto: Reprodução

Acabou em grande confusão e troca de palavrões a sessão na Comissão de Constituição e Justiça, na noite desta quarta-feira (3), na Câmara Federal, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, onde estava sendo debatido a reforma da previdência.

Após o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) chamar Guedes de “tigrão” com os aposentados, idosos de baixa renda e agricultores, mas “tchutchuca” com privilegiados do Brasil, o ministro explodiu e reagiu com palavrões e agressões verbais.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), lamentou o ocorrido.

“Chamar um ministro de ‘tchutchuca’ é um absurdo. É péssimo para a Câmara. Paulo Guedes tem dialogado com respeito com o Parlamento”.