‘Bolsonaro devia fazer conta ao invés de ficar falando besteiras na rua’ diz Weverton Rocha

 

Senador Weverton Rocha
Senador Weverton Rocha (PDT)/Foto: Reprodução

O senador Weverton Rocha (PDT-MA), durante a sessão ordinária desta terça-feira (6), a primeira após o recesso parlamenta, contribuiu para fazer coro às críticas a Bolsonaro, por senadores do Nordeste.

Para ele, enquanto Bolsonaro fica falando besteiras e dividindo o país ainda mais, questões sérias e importantes para o Brasil continuam sem avançar.

“.. impressiona como o presidente Bolsonaro trata toda uma reunião, como se achasse que apenas apertando um botão poderia dizer esqueça-os. Vamos anulá-los, tirá-los da Federação. O presidente Bolsonaro.., primeiro tem que fazer contas antes de ficar falando besteira no meio da rua. Ele precisa lembrar que no Senado o Norte e Nordeste somam 48 senadores, o suficiente para barrar qualquer coisa. Mas, não faremos porque temos responsabilidade..”, disse Weverton Rocha.

BOICOTE: empréstimo da Prefeitura de São Luís junto a Caixa Econômica está na ‘geladeira’

 

geladeira
Presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Caixa Pedro Guimarães/Foto: Reprodução

O jornal O Estado de S.Paulo nesta sexta-feira (2), está informando que os governos do Nordeste estão sofrendo boicote do governo Federal desde a posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Um exemplo seria a determinação do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, de não aprovar pedidos de empréstimos a Estados e municípios da região.

A informação teria sido obtida com funcionários do banco e da equipe econômica do governo. Em nota a Caixa negou o boicote.

No mês passado, Bolsonaro foi flagrado atacando os governadores do Nordeste, durante café da manhã com jornalistas.

Na lista de pedidos de empréstimos da Região Nordeste junto à Caixa Econômica que estão na ‘geladeira’ está o pedido da prefeitura de São Luís um financiamento de R$ 133 milhões para obras de infraestrutura.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PDT), solicitou o recurso dia 9 de maio. Os documentos venceram em 30 de junho e a Caixa não teria dado nenhuma satisfação. De acordo com a reportagem, a orientação para a área técnica, era não aprová-lo mesmo estando tudo certo.

Mas, como a medida é contra o Nordeste, os estados da Paraíba e Piauí também são citados na matéria como vítimas do ‘boicote’ contra a região.

A Paraíba há quase dois meses aguarda resposta para um pedido de R$ 188 milhões. O Piauí precisou recorrer à justiça para conseguir um desembolso de R$ 293 milhões.

(Com informações Brasil de Fato)