Título a Erlanio Xavier em Imperatriz movimenta área política na região

 

famem
Foto: Reprodução

O prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier, também presidente da FAMEM (Federação dos Municípios do Estado do Maranhão), agora é cidadão de Imperatriz. Em solenidade realizada terça-feira (10), na Câmara Municipal recebeu o título aprovada por unanimidade.

O título de cidadão concedido ao presidente da FAMEM em Imperatriz fez parte de uma forte agenda política liderada pelo senador Weverton Rocha (PDT) e que contou com a participação de várias lideranças políticas locais e muitos prefeitos. O vereador Alberto Sousa autor do requerimento que concedeu o título ao presidente da FAMEM o justificou em reconhecendo ao seu trabalho.

“é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido ao longo de sua carreira política na Região Tocantina, especialmente em Imperatriz”, disse o vereador.

Para o presidente da FAMEM, Erlanio Xavier, foi motivo de honra receber o titulo e reconhecimento pela sua contribuição ao Maranhão da segunda cidade mais importante do Maranhão.

“Agradeço a todos os vereadores, em nome do presidente Zé Carlos e, de forma especial, ao nosso vereador Alberto Sousa. É uma satisfação receber essa homenagem e fazer parte da história dessa cidade, habitada por gente honrada, trabalhadora, alegre e pujante” destacou Erlanio.

Othelino Neto participa dos 25 anos de Bom Jesus das Selvas

 

othelino no interior
Foto: Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), deputado Othelino Neto (PCdoB), ao lado do senador Weverton (PDT) participou, nesta sexta-feira (8), das comemorações dos 25 anos do município de Bom Jesus das Selvas. Como parte da festa foram entregues várias obras no município, entre elas, um sistema de abastecimento de água e um Terminal Rodoviário.

othelino agua
Foto: Reprodução

“Muito feliz em participar da entrega de obras importantes para o município, como o Terminal Rodoviário da cidade, assim como o sistema de abastecimento de água do bairro Nova Bom Jesus, que é uma parceria da Prefeitura com o Governo do Maranhão. É sempre bom acompanhar a entrega de equipamentos públicos tão importantes e que melhoram a qualidade de vida das pessoas”, afirmou o parlamentar.

O prefeito do município Fernando Coelho agradeceu a presença dos políticos no aniversário de Bom Jesus das Selvas, em especial ao presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto.

“Quero agradecer a sensibilidade do presidente da Assembleia, Othelino Neto, em ter participado desse momento, que é especial para a nossa cidade. Comemoramos 25 anos de emancipação política e só temos a agradecer pelo carinho com a nossa cidade. Agradecemos, também, ao senador Weverton Rocha pela presença e por mostrar quanto gostam do povo de Bom Jesus das Selvas”, disse Fernando Coelho.

Weverton cancela solenidade após assassinato de militante do PDT em São Luís

 

CCT - Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicaç
Senador Weverton, presidente Estadual do PDT, cancela solenidade que receberia titulo de Cidadão Ludovicense/Foto: Reprodução

A solenidade onde seria concedido o Titulo de Cidadão Ludovicense ao senador Werton Rocha (PDT), nesta quinta-feira (17), na Câmara Municipal de São Luís, foi cancelada a pedido do próprio homenageado.

A decisão foi motivado pelo assassinado do militante pedetista Dimas, ocorrido na manhã de hoje após uma discussão sobre espaço na feira da Cohab, em São Luís, onde era administrador.

Natural da cidade de Imperatriz, Região Tocantina, o titulo a Weverton é uma indicação do vereador Pavão Filho. O senador disse não haver condições para realização do  evento após o que considerou trágico.

“Cancelei o evento que aconteceria hoje às 16h na Câmara Municipal porque infelizmente nesta manhã por causa da morte do companheiro Dimas, morador do Andiroba, zona rural de São Luís. Ele era um grande amigo e militante do PDT”, justificou e lamentou Weverton.

‘É melhor um acordo ruim que uma briga”, disse Werverton sobre verba do pré-sal

 

biaman-prado
Líder do PDT no Senado Weverton Rocha/Foto: Reprodução

“Os governadores, principalmente do Nordeste, sabem que vão perder recursos nessa nova equação que a Câmara aprovou. Só que, conversando com o nosso do Maranhão, Flávio Dino, é uma luta que é melhor a gente fazer um acordo ruim do que uma briga”, disse o líder do PDT no Senado, Weverton (MA).

Aprovado por unanimidade no Senado a divisão da verba que será arrecadada com o petróleo do pré-sal seguiu para promulgação. O texto foi aprovado igual como chegou da Câmara, e prevê a distribuição de R$ 21 bilhões entre estados e municípios, de acordo com critérios mistos que contemplam todas as regiões do país com verba para a previdência e para a realização de novos investimentos.

Senadores e governadores nordestinos não se opuseram às mudanças para garantir a aprovação da partilha aos estados antes do leilão dos campos de pré-sal marcado para o dia 6 de novembro.

Antes, os 15% dos estados eram divididos de acordo com o Fundo de Participação dos Estados, que beneficia Norte e Nordeste, agora 10% são por FPE e 5% por Lei Kandir, que privilegia estados produtores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

tabela-cessão-onerosa

(Com informações do Congresso em Foco)

Yglésio Moisés tenta esclarecer repercussão sobre pré-candidatura do PDT em São Luís

 

wevertonyglesio
Senador Werverton e o deputado estadual Yglésio Moisés

O deputado estadual Yglésio Moisés usou as redes sociais nesta segunda-feira (9), para dizer que será candidato à prefeitura de São Luís. A atitude de Yglésio é uma reação à repercussão da entrevista coletiva do senador Weverton, que ratificou o nome do  vereador Osmar Filho, como pré-candidato do PDT à prefeitura de São Luís em 2020.

Nota de esclarecimento

Sobre as recentes notícias veiculadas em blogs, de que o presidente do PDT-MA, o senador Weverton, “veta” a minha saída do partido, venho fazer algumas considerações, após conversar com o mesmo na sede do PDT, às 11:35 do dia 09/09/2019:

1- Nunca discuti no partido a legitimidade da candidatura do vereador Osmar Filho, até por acreditar que o mesmo tem buscado condições políticas dentro da legenda para pleitear a sucessão de Edivaldo Holanda Jr.

2- Minhas declarações prévias nunca apontaram para qualquer possibilidade de disputa interna no PDT , contra quem quer que seja.

3- É legítima, não apenas para mim, mas como para qualquer filiado, a possibilidade de buscar viabilizar seu projeto de pré-candidatura a qualquer cargo que seja.

4- Não aparece, em nenhum momento do vídeo, a declaração de que Weverton “veta” minha saída do PDT. O mesmo, em nossa conversa reservada, como democrata que é, em nenhum momento colocou empecilho a uma eventual mudança de partido minha, caso eu consiga viabilidade.

5- Nunca fui homem de embarcar em projetos sem viabilidade, nem de forçar situações, muito menos de impor constrangimentos a outrem no curso de minhas relações políticas. Porém, é inegável que há no pleito que se avizinha a oportunidade aberta para aqueles que de fato querem discutir soluções para a cidade.

6- Tenho apreço ao PDT e à sua história, porém considero legítimo também colocar meu nome à disposição de São Luís e é com esse mesmo apreço, misto de admiração e respeito, como alguém que quer sempre somar e jamais atrapalhar, que considero a possibilidade de encontrar outra casa partidária.

7-Reafirmo minha pré-candidatura, pois estamos em um momento pré-eleitoral, onde a população deve ter a oportunidade de a valiar os melhores projetos, mandatos, biografias e na eleição escolher o que melhor convier para o futuro da cidade.

Cordialmente,
Dr. Yglésio, deputado estadual pelo PDT Maranhão

Weverton Rocha culpa Bolsonaro por aumentar temperatura da polêmica sobre Amazônia

 

weverton-rocha-senador-da-republica
Senador Weverton Rocha (PDT)/Foto: Reprodução

O Senador Weverton Rocha (PDT-MA) criticou nesta terça-feira (27) a forma como o presidente Bolsonaro se comportou diante da crise das queimadas na Amazônia.

Para o senador maranhense a oposição é acusada injusta e sistematicamente pelo presidente por tentar dificultar seu governo, e agora, pelo desgaste internacional. Para ele, o presidente é o principal responsável por aumentar a ‘temperatura’ da crise.

“Na série histórica de problemas das queimadas na Amazônia nem um chefe de estado se comportou na crise da forma como o presidente Bolsonaro. Diferente de quatro anos atrás, quando Dilma venceu as eleições, a oposição não aceitou até acontecer o impeachment. Na atual quadra o presidente Bolsonaro tem o conforto de a oposição aceitar o resultado. Por tanto, ele não pode acusar o mundo de ser petista e comunista e que acabaram com o Brasil”, destacou Weverto.

Mas, o senador maranhense também elogiou Bolsonaro pela iniciativa de se reunir com os governadores da Amazônia Legal, e com eles discutir alternativas e soluções para a crise.

Para Weverton o convite principalmente ao governador Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que tem notória divergências ideológicas e políticas com Bolsoanro, foi um gesto importante em meio à crise.

 

‘Bolsonaro devia fazer conta ao invés de ficar falando besteiras na rua’ diz Weverton Rocha

 

Senador Weverton Rocha
Senador Weverton Rocha (PDT)/Foto: Reprodução

O senador Weverton Rocha (PDT-MA), durante a sessão ordinária desta terça-feira (6), a primeira após o recesso parlamenta, contribuiu para fazer coro às críticas a Bolsonaro, por senadores do Nordeste.

Para ele, enquanto Bolsonaro fica falando besteiras e dividindo o país ainda mais, questões sérias e importantes para o Brasil continuam sem avançar.

“.. impressiona como o presidente Bolsonaro trata toda uma reunião, como se achasse que apenas apertando um botão poderia dizer esqueça-os. Vamos anulá-los, tirá-los da Federação. O presidente Bolsonaro.., primeiro tem que fazer contas antes de ficar falando besteira no meio da rua. Ele precisa lembrar que no Senado o Norte e Nordeste somam 48 senadores, o suficiente para barrar qualquer coisa. Mas, não faremos porque temos responsabilidade..”, disse Weverton Rocha.

Osmar Filho confirma pré-candidatura a prefeito e avisa que o projeto é coletivo

 

osmarblog
Senador Weverton Rocha (PDT) e o presidente da Câmara de São Luís, Osmar Filho (PDT)/Foto: Reprodução

Um dia após o senador Weverton Rocha (PDT), por fim a especulação sobre sua candidatura à prefeitura da capital em 2020, o presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho, do mesmo partido, ratificou no programa Ponto e Virgula, da Rádio Difusora FM, sua pré candidatura ao pleito na capital.

“O nosso projeto é coletivo e visa discutir São Luís e apresentar ações para contribuir para seu crescimento e desenvolvendo. Nossa pré-candidatura está firme e forte”, disse Osmar Filho.

O vereador disse que tem intensificado as conversas com todos os segmentos da população de São Luís, e também, a classe política.

Com informações do Blog Marrapá)

“Para ser super-homem deve se afastar do cargo”, Weverton Rocha para Sérgio Moro

 

weverton e moro
Foto: Reprodução

247 – O ministro da Justiça, Sérgio Moro, durante audiência na CCJ do Senado, na manhã desta quarta-feira (18), onde passou por uma sabatina com os parlamentares. A audiência é reflexo de sua conduta escusa com o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, que foi revelada pelo site The Intercertp.

O senador Weverton Rocha (PDT-MA) fez vários questionamentos sobre a postura questionável de Moro e afirmou que,  “para ser super-homem, ele deveria se afastar do cargo”.

Ele seguiu emparedando Moro: “O senhor nunca teve um sentimento de parcialidade em relação aos processos da Lava Jato?”, disse.

O senador também questiona o motivo de Moro ainda não ter entregue seu celular e tablet à polícia e critica sua postura. “O senhor condenou o ex-presidente Lula, querendo ou não, isso interferiu no processo eleitoral. Logo depois aceitou fazer parte do governo Bolsonaro”.

Weverton e Eliziane reagem contra sigilo na Reforma da Previdência

 

sigilo
Senadores Maranhenses Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania)/Foto: Reprodução

Os senadores maranhenses Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) reagiram nas redes sociais sobre a mais recente medida do governo Bolsonaro, que decretou sigilo em dados, cálculos e outras informações que constam na proposta de Reforma da Previdência, que está sendo debatida no Congresso.

Para Weverton, o sigilo do governo é um grave indicativo que há muita coisa errada na propostas. E que aceitar essa medida fará a população, principalmente os mais pobres, pagarem um preço ainda maior que o previsto.

“Aprovar uma reforma sem ver os cálculos seria como dar um cheque em branco para o governo. Mas esse cheque em branco seria pago pelos trabalhadores”, Alerta Weverto.

Quanta Eliziane, esta considerou a decisão do governo mais um erro grotesco e defendeu uma reforma justa aos mais pobres e totalmente transparente.

“Precisamos da reforma da Previdência, mas não podemos nos submeter a qualquer reforma, muito menos uma que pese a mão nos mais pobres e, muito menos ainda, uma que não seja 100% pública e transparente. Pedir sigilo aos dados da reforma é um erro grotesco do atual governo”, disse Eliziane Gama.