Othelino Neto vistoria realização de obras estruturantes em Timbiras

O deputado Othelino Neto(PCdoB), presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, anunciou nesta segunda-feira, dia 13, no município de Timbiras, a entrega nos próximos dias da nova ponte sobre o rio Santarém,

A obra da ponte e a pavimentação da avenida Jocker Ribeiro são frutos da indicação do deputado.

Na companhia do prefeito Antônio Borba, o deputado Othelino vistoriou o avanço da construção da ponte, considerada uma das obras mais relevante para o município.

“A população timbirense merece e eu me sinto extremamente feliz de poder contribuir com o nosso mandato com a concretização dessa obra tão desejada e que, dentro de poucos dias, será entregue à cidade. A ponte, além de melhorar a mobilidade urbana, vai promover o desenvolvimento e tirar a comunidade do isolamento”, disse Othelino.

O custo da obra da ponte foi de cerca de R$ 2,6 milhões, liga o Centro da sede ao bairro Horta, onde vivem quase três mil moradores.

As obras estão inclusas no pacote de investimentos do Governo do Estado no município.

Maranhão e Tocantins serão ligados pela Ponte Filadélfia/Carolina

Do Governo do Tocantins

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), e o governador do Tocantins, Mauro Calesse (PSL), assinam na quinta-feira, dia 22, no Palácio Araguaia, sede do governo do Estado do Tocantins, o acordo para construção da Ponte Filadélfia e Carolina ligando os dois estados.

“O Tocantins e o Maranhão possuem muitas características semelhantes e interesses em comum, e o que nós queremos com esse projeto de cooperação é encontrar soluções para melhorar a vida da população que mora nessa região. É uma obra estruturante muito importante porque vai melhorar o tráfego encurtando distâncias e o principal, melhorar as condições de escoamento das produções locais”, destaca o governador Mauro Calesse. 

A assinatura do termo é a primeira ação oficial do Projeto de Integração Geopolítica Interestadual, que visa em parceria com os estados limítrofes ao Tocantins, à efetivação de políticas públicas, em oito áreas: saúde, infraestrutura, agronegócio, economia, segurança pública, turismo, ciência e tecnologia da informação e fronteiras.

Roberto Rocha mostra como não deve se comportar um Senador

 

Senador Roberto Rocha (PSDB-MA)/Agência Senado

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA), ao destacar ontem no twitter, a obra da ponte sobre o Rio Parnaíba, ligando Alto Parnaíba (MA) a Santa Filomena (PI), mostrou mais uma vez ‘para o que não serve’ um Senador.

Ao responder a um internauta, que em tom provocador o questionou se no rio havia “traíra”, o senador perdeu a postura e apelou para baixaria ao responder, “Não sei se tem traíra, mas deve ter piranha e baitola.”

Roberto Rocha foi eleito em 2014 abraçado a Flávio Dino (PCdoB), após tomar posse, tornou-se adversário do governador do Maranhão. Ele sonha dia e noite com o Palácio dos Leões.

O senador que se vangloria de ser o maior aliado do presidente da república no Maranhão, fica possesso quando é chamado de “traíra”.

rr

Obra da Ponte entre Central e Bequimão está com 60% executada

 

Sinfra-1-2

Mesmo com as atenções e ações voltadas prioritariamente para enfrentamento da pandemia do coronavírus, a construção da ponte que liga Central até Bequimão e todo o Litoral Ocidental está com 60% dos serviços executados.

“Nós enfrentamos grandes desafios desde o início dessa obra. As nossas equipes trabalharam com o uso de uma plataforma, para minimizar o impacto da elevação da maré, e agora, atuam com forte controle de segurança, para continuarmos essa obra tão importante para todo o litoral do Maranhão”, disse o secretário Cleyton Noleto (Sinfra).

As estruturas metálicas, cerca de 1.600 toneladas, serão futuramente instaladas sobre os blocos prontos. Todos os materiais da ponte do lado de Bequimão já estão armazenados no canteiro, e o restante deve estar no lado de Central do Maranhão nos próximos dias.
As últimas lajes pré-moldadas estão sendo concretadas e, juntamente com barras de aço, formarão o tabuleiro da ponte.

Além dos trabalhos na parte estrutural, a equipe também garante a trafegabilidade do acesso à obra neste período chuvoso, que também favorece a população que reside ao longo do trecho.

A obra segue atendendo todos os protocolos dos agentes de saúde nesse período de pandemia.

A ponte sobre o rio Pericumã, que possui 589 metros e 15 eixos, é uma das obras mais complexas da engenharia que está em execução para interligar os municípios de Central e Bequimão.

Com extensão de 589 metros e investimento de R$ 68 milhões, a ponte vai interligar 10 municípios da Baixada Maranhense e diminuir a distância de deslocamento dos moradores da região em 125 quilômetros. As cidades diretamente beneficiadas são Bequimão, Central, Apicum-Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Porto Rico, Cedral, Guimarães e Mirinzal.

Obras da Ponte Central-Bequimão alcança 80% de execução do projeto

 

Sinfra-ponte_27.01.20
Foto: Reprodução

Sonho de décadas da população da Baixada Maranhense, a ponte que liga os municípios de Central até Bequimão, sobre o Rio Pericumã, de quase 600 metros de extensão, está avançando. A execução de perfuração das estacas e concretagem dos blocos continuam e já atingem cerca de 80% da etapa do projeto realizada pelo Governo do Maranhão. No próximo mês, deverá ser deslocada para a margem do rio em Central, para perfuração do último bloco.

“Acompanhamos de perto o deslocamento da plataforma para realizar os trabalhos na ponte e estamos acompanhando a evolução dessa obra, que é mais uma importante conquista para o estado. É uma estrutura grande, com profissionais de diversas áreas envolvidas para garantir a realização de mais uma obra histórica para o Maranhão”, disse Clayton Noleto Secretário de Infraestrutura do Estado.

Sinfra-ponte_27.01.20_DESTAQUE
Foto: Reprodução

Dos quinze blocos que fazem parte da estrutura inicial da ponte, nove estão recebendo serviços de perfuração de estacas. Nos demais, foram fabricadas formas, realizados testes de integridade e concretagem, para que todo o processo seja feito com precisão, segurança e o controle de qualidade necessário que a obra exige.

A obra tem investimento de R$ 68 milhões interligará 10 municípios e diminuirá a distância de deslocamento na região em 125 quilômetros. A ponte beneficiará diretamente os municípios de Bequimão, Central, Apicum-Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Porto Rico, Cedral, Guimarães e Mirinzal.

A ponte possibilita, ainda, acesso mais rápido aos serviços, bens e consumo, criando uma nova logística para dinamizar as atividades econômicas, como a agricultura familiar, a pesca e o turismo. Além disso, proporciona uma nova rota para o transporte da região, facilita o escoamento de produtos, amplia o turismo e aumenta a integração do Maranhão com o estado vizinho, o Pará.

Roberto Rocha volta usar velha tática para se manter vivo na política

 

roberto-rocha-1-940x540
Senador Roberto Rocha (PSDB-MA)/Foto: Reprodução

O senador, Roberto Rocha já começou se movimentar para sobreviver na política. Ele está adotando várias frentes para garantir um mandato em 2022. Com votação pífia ao governo em 2018, Roberto Rocha sabe que dificilmente conseguirá ser competitivo em 2022.

Sua reeleição ao Senado é quase impossível, já que, em 2014, ele só foi eleito graças ao governador Flávio Dino.Nos bastidores dizem que ele já pensa em voltar para a Câmara Federal. Para isso, está apostando em obras megalomaníacas, Uma de suas obsessões é uma ponte ligando São Luís a Alcântara.

A ideia, que não é novidade, e foi copiada de Ricardo Murad, custaria bilhões de dólares. Para se ter uma ideia, uma estrutura menor, de 12km – a do Maranhão tem 14 km -, foi anunciada na Bahia por nada menos do que R$ 5,3 bilhões.

Outra ideia megalomaníaca que está sendo espalhada por Roberto Rocha é um terminal turístico de cruzeiros em Tutóia. Com uma maquete bonita, mas sem especificar nada em relação a valor e viabilidade, RR vende mais uma ilusão.

Sem conseguir construir um panelódromo em Imperatriz, Roberto Rocha se desespera e apela para projetos praticamente impossíveis de serem executados, sobretudo no momento de crise. (Informações do Blog Marrapá)