Governo do MA pagará segunda parcela do 13º salário dia 12

Com salários do funcionalismo público rigorosamente em dia, inclusive com o pagamento de novembro realizado antecipadamente na última terça-feira (27), o governador do Maranhão, Flávio Dino, anunciou no twitter nesta quinta-feira (29), para o próximo dia 12 de dezembro, o pagamento da 2ª parcela do 13º salário dos servidores públicos estaduais. A primeira foi efetuada no mês de junho.

pagamento

Enquanto estados, prefeituras e até setores da iniciativa privada enfrentam grandes dificuldades para garantirem o direto dos trabalhadores de receberem seus salários e 13º, o Maranhão vai fazendo sua parte com eficiência e competência em gestão pública, principalmente em tempo de crise econômica e política.

Flávio Dino antecipa salários e cala oposição sobre caos no Maranhão

WhatsApp Image 2018-11-23 at 12.20.59

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou no twitter nesta sexta-feira(23), o pagamento dos servidores do estado para a próxima terça-feira (27). A noticia recebida com alívio pelos funcionários do estado, frustrou a oposição que tenta passar para população um cenário de caos nas contas do governo e comprometimento do pagamento da folha.

Com antecipação, Flávio Dino, mantém o pagamento dos servidores dentro do mês desde que assumiu o governo em 2015. A primeira parcela do 13º foi pago no mês de junho, a segunda será efetuado antes do Natal, provavelmente dia 20 de dezembro.

Na semana passada, o Jornal da Globo informou que o Maranhão estava entre os estados que teriam dificuldades para pagar os servidores. Na noite seguinte, o mesmo jornal se desculpou repondo a verdade e esclarecendo sobre o pagamento dos funcionários públicos do estado.

A noticia inicial foi utilizada pela oposição na Assembléia Legislativa, blogs e setores da imprensa contrários ao governo para ratificar o discurso de caos no Maranhão. Porém, após a retificação da noticia na TV Globo, os opositores de Flávio Dino, simplesmente se calaram.

Nesta sexta-feira, através de decreto, o governo anunciou cortes de gastos em transportes, veículos e outras despesas. A medida é para enfrentar a prolongada recessão econômica brasileira, que já tirou do Maranhão mais de R$ 1,5 bilhão em transferências federais desde 2015.

Flávio Dino pagará 13º e lamenta campanha contra o Maranhão

flavio-dino-33-1200x800
Flávio Dino (Governador do Maranhão)

Do Blog do Jhon Cutrim

O pagamento do 13º salário do funcionalismo público estadual está garantida, informaram o governador Flávio Dino e fontes do governo do Maranhão consultadas pelo blog neste sábado (17).

Informo que é absolutamente falsa a notícia de que não pagaremos o 13º salário deste ano. Já pagamos metade em junho e pagaremos a outra metade antes do Natal. Apesar da perda de R$ 1,6 bilhão de transferências federais desde 2015“, asseverou Flávio Dino.

Há uma macabra torcida contra o Maranhão desde 2015. De tempos em tempos, inventam tragédias. Temos adotado todas as medidas necessárias para manter o funcionamento do Estado e assim vamos continuar a fazer. Com transparência e coragem“, completou Dino.

“Não há nenhum risco, o 13º salário está garantido e será pago”, afirmou ao blog um membro do alto escalão do governo estadual da área financeira.

Sobre reportagem do Jornal da Globo o qual afirmou que o Maranhão era um dos estados que não confirmaram o décimo terceiro, em nenhum momento a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e a Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan) foram consultadas sobre o assunto.

O Governo do Maranhão já efetuou em junho o pagamento da primeira parcela do 13º salário do funcionalismo público estadual. A segunda parcela também será paga e deve acontecer até o dia 20 de dezembro.

Flávio Dino é contra fim da estabilidade dos servidores públicos

O governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), usou as redes sociais nesta sexta-feira (16), para dizer que não concorda nem apoia a proposta de flexibilização dos critérios para demitir servidores públicos, apresentada ao presidente eleito Jair Bolsonaro, pelos governadores eleitos e reeleitos liderados por João Doria (PSDB), Ibanes Rocha (MDB) e Wilson Witzel (PSC), de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro respectivamente.

Para Flavio Dino acabar com estabilidade dos funcionários públicos não resolverá o problema das contas públicas. Por isso avisou que não contem com ele para empreitada.

DINO

A proposta consta na carta entregue ao presidente, Jair Bolsonaro, na ultima quarta-feira (14). Participaram 19 governadores, sendo apenas um da região Nordeste, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Há possibilidade de um novo encontro na próxima quarta-feira (21), com Jair Bolsonaro, dessa vez apenas com os nove governadores nordestinos.

Hoje a estabilidade é garantida para servidores concursados, sendo a demissão permitida apenas em casos extremos. Há também possibilidade de demissão para limite com despesas, mas nesses casos acabam em mais problemas na justiça.