Flávio Dino cobra Bolsonaro postura de Presidente da República

 

dino-bolsonaro-600x300 (1)
Governador Flávio Dino e o Presidente Jair Bolsonaro/Foto: Reprodução

O governador do Maranhão, Flávio Dino, assim como milhares de brasileiros, se posicionou sobre a decisão do deputado federal Jean Wyllys, que desistiu do mandato e resolveu deixar o Brasil, por medo de morrer.

Flávio Dino usou sua conta no twitter para sugerir ao presidente Jair Bolsonaro,  postura básica de respeito e defesa da democracia brasileira, em razão da posição e cargo que exerce.

O presidente teria comemorado, também no twitter, ao saber da decisão de Wyllys.

screenshot_2019-01-25-09-14-30

Jean Wyllys sai do país e abandona mandato; Presidente comemora

 

jean-wyllys-1
Deputado e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ), eleito para o 3º mandato decide abandonar o país por medo de ser morto/Foto: Reprodução

Em meio à grande repercussão da notícia de que o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) abandonou seu terceiro mandato e anunciou que deixará o Brasil, o presidente Jair Bolsonaro postou no Twitter a mensagem “grande dia”, sem citar nomes.

screenshot_2019-01-24-17-13-31

Primeiro e único parlamentar assumidamente gay no Congresso, Jean foi o principal rival de Bolsonaro na Câmara.

“Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé! ✊”, publicou o deputado em suas redes sociais.

A relação do comentário de Bolsonaro com Jean também foi feita por muitos internautas nos comentários da postagem, que passaram a criticar a xingar o presidente.

(Do  Brasil 247 com edição)

PF realiza ação no RJ para identificar autor de ameaças a Bolsonaro

 

bosa 1
Jair Bolsonaro/Foto: Adriano Machado

A Polícia Federal está realizando na manhã desta quinta-feira (13), uma ação de busca e apreensão no Rio de Janeiro, para identificar autor de postagens com ameaças de morte ao então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

A ação ocorre no bairro Maracanã, na zona norte da cidade. O investigado, segundo a Polícia Federal, é um homem de 23 anos, cuja identidade não foi revelada.

O trabalho da PF também pretende identificar outras pessoas que possam estar relacionada na mesma pratica delituosa. A pena para o tipo de crime investigado previsto na Lei de Segurança Nacional é de prisão, de 1 a 4 anos.