Título a Erlanio Xavier em Imperatriz movimenta área política na região

 

famem
Foto: Reprodução

O prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier, também presidente da FAMEM (Federação dos Municípios do Estado do Maranhão), agora é cidadão de Imperatriz. Em solenidade realizada terça-feira (10), na Câmara Municipal recebeu o título aprovada por unanimidade.

O título de cidadão concedido ao presidente da FAMEM em Imperatriz fez parte de uma forte agenda política liderada pelo senador Weverton Rocha (PDT) e que contou com a participação de várias lideranças políticas locais e muitos prefeitos. O vereador Alberto Sousa autor do requerimento que concedeu o título ao presidente da FAMEM o justificou em reconhecendo ao seu trabalho.

“é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido ao longo de sua carreira política na Região Tocantina, especialmente em Imperatriz”, disse o vereador.

Para o presidente da FAMEM, Erlanio Xavier, foi motivo de honra receber o titulo e reconhecimento pela sua contribuição ao Maranhão da segunda cidade mais importante do Maranhão.

“Agradeço a todos os vereadores, em nome do presidente Zé Carlos e, de forma especial, ao nosso vereador Alberto Sousa. É uma satisfação receber essa homenagem e fazer parte da história dessa cidade, habitada por gente honrada, trabalhadora, alegre e pujante” destacou Erlanio.

Realizada operação ‘Faz de Conta’ contra esquema com emendas parlamentares em São Luís

 

gaeco-policia-civil-maranhao-1226x800
Foto: Reprodução

O Ministério Público do Maranhão e a Polícia Civil deram cumprimento a dez mandados de busca e apreensão e a um mandado de prisão temporária, na manhã desta terça-feira, 5, na capital, em razão de decisão judicial da 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís.

A operação teve como alvos as entidades Instituto Social Renascer e Instituto Periferia, e seus responsáveis legais, Izadora Pestana Rocha e Márcio Rogério Leonardi, respectivamente; os contadores Ney Almeida Duarte, Paulo Roberto Barros Gomes e Neuber Dias Ferreira Júnior e seus respectivos escritórios de contabilidade; e o despachante Márcio Jorge Berredo Barbosa.

As medidas foram requeridas pelo MPMA para evitar a destruição ou ocultação de provas, e para instruir o Procedimento Investigatório Criminal instaurado pela 1ª Promotoria de Justiça Criminal do Termo Judiciário de São Luís, que apura a possível falsificação do Atestado de Existência e Regular Funcionamento, emitido pelas Promotorias de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social da Capital.

Segundo as investigações, o Instituto Renascer e o Instituto Periferia acima teriam utilizado o Atestado de Existência e Regular Funcionamento para se beneficiarem mediante a celebração de convênios junto a Secretarias Municipais de São Luís, com aplicação de recursos de emendas parlamentares da Casa Legislativa da Capital.

A investigação descobriu um Título Federal fraudado por uma dessas entidades; a partir daí, o Gaeco iniciou investigação de dois beneficiários por emendas de R$ 500 mil do vereador Isaias Pereirinha (PSL).

Cada vereador pode destinar até R$ 1,1 milhão em emendas.

Paulo Roberto Barros Gomes foi preso temporariamente pelo prazo de cinco dias. Também foram apreendidos computadores e diversos documentos, que serão periciados.

Coordenaram a operação as unidades do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), bem como a Superintendência de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) e a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC).