Realizada operação ‘Faz de Conta’ contra esquema com emendas parlamentares em São Luís

 

gaeco-policia-civil-maranhao-1226x800
Foto: Reprodução

O Ministério Público do Maranhão e a Polícia Civil deram cumprimento a dez mandados de busca e apreensão e a um mandado de prisão temporária, na manhã desta terça-feira, 5, na capital, em razão de decisão judicial da 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís.

A operação teve como alvos as entidades Instituto Social Renascer e Instituto Periferia, e seus responsáveis legais, Izadora Pestana Rocha e Márcio Rogério Leonardi, respectivamente; os contadores Ney Almeida Duarte, Paulo Roberto Barros Gomes e Neuber Dias Ferreira Júnior e seus respectivos escritórios de contabilidade; e o despachante Márcio Jorge Berredo Barbosa.

As medidas foram requeridas pelo MPMA para evitar a destruição ou ocultação de provas, e para instruir o Procedimento Investigatório Criminal instaurado pela 1ª Promotoria de Justiça Criminal do Termo Judiciário de São Luís, que apura a possível falsificação do Atestado de Existência e Regular Funcionamento, emitido pelas Promotorias de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social da Capital.

Segundo as investigações, o Instituto Renascer e o Instituto Periferia acima teriam utilizado o Atestado de Existência e Regular Funcionamento para se beneficiarem mediante a celebração de convênios junto a Secretarias Municipais de São Luís, com aplicação de recursos de emendas parlamentares da Casa Legislativa da Capital.

A investigação descobriu um Título Federal fraudado por uma dessas entidades; a partir daí, o Gaeco iniciou investigação de dois beneficiários por emendas de R$ 500 mil do vereador Isaias Pereirinha (PSL).

Cada vereador pode destinar até R$ 1,1 milhão em emendas.

Paulo Roberto Barros Gomes foi preso temporariamente pelo prazo de cinco dias. Também foram apreendidos computadores e diversos documentos, que serão periciados.

Coordenaram a operação as unidades do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), bem como a Superintendência de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) e a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC).

FAMEM realizará o ‘Seminário Conhecendo o Serviço de Inspeção Municipal – Sim’

 

famem

Com objetivo de esclarecer gestores municipais sobre ganhos econômicos para os municípios, a FAMEM (Federação dos Municípios do Maranhão) realizará neste mês de julho, O Seminário ‘Conhecendo o SIM’.

O SIM (Serviço de Inspeção Municipal) visa promover a saúde pública e a segurança alimentar, incluindo o abate de animais e seus produtos; pescado e derivados, ovos e derivados, mel e cera de abelhas e derivados.

De acordo com a Lei, os municípios têm autonomia para criarem os próprios Serviços de Inspeção Municipais, assumindo a responsabilidade de fiscalizar todos os estabelecimentos da agroindústria que se destinem a industrialização de produtos de origem animal e vegetal.

A inexistência ou ineficiência desse serviço estimula atividades dessa natureza de forma clandestina causando prejuízos financeiras e outros danos aos municípios, como: concorrência desleal, agroindústria desorganizada, sonegação de impostos e produtos com baixa ou sem qualidade.

O Seminário é voltado para Prefeitos, Secretários de Agricultura Municipais, Agrônomos e Veterinários.

O evento tem apoio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão (Sagrima), Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), Ministério Público do Estado, Sindicado dos Servidores da Fiscalização Agropecuária do Estado (Sinfa), Associação dos Engenheiros Agrônomos do Cerrado Maranhense (Aeacema).

Organizadora do ‘Seminário Conhecendo o Sim’ a FAMEM conta com a parceria da Secretária de Agricultura Familiar, Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria da Industria Comércio e Energia, Conselho Regional de Veterinária, Companhia Nacional de Abastecimento (Superintendência do maranhão), Superintendência Federal Federal de Agricultura do maranhão.