Governador Flávio Dino diz que presidente Bolsonaro não sabe governar

 

Março
Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e assessores apostam todas as fichas na manifestação de 15 de março, como destaca nesta sexta-feira (28), o portal Uol, para fortalecer Bolsonaro e o governo, após a declaração do general Augusto Heleno que chamou o Congresso de ‘chantagista’, em seguida o vídeo do presidente endossando a convocação para o ato de março.

Nesse contexto quem se pronunciou também em relação a nova polêmica foi o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Para ele, as ‘confusões’ criadas pelo governo e o presidente se justificam pelo fato de Bolsonaro não saber governar.

“Bolsonaro já criou confusão com governadores, jornalistas, artistas, parlamentares, membros da sua equipe, outros países. Tudo isso para tentar ocultar seu maior problema: não sabe administrar o Brasil. Crescimento pífio, desemprego, dólar nas alturas, paralisação administrativa”, disse no twitter Flávio Dino.

Apesar da grande repercussão, desgaste de Bolsonaro e o governo, protestos e defesa da democracia de vários segmentos da sociedade e instituições o governo avalia que a situação foi positiva para divulgar a manifestação e motivar apoiadores de Bolsonaro.

Ministro da Educação bate-boca com populares durante férias no Pará

 

ministro confusão
Foto: Reprodução

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se meteu novamente em polêmica. Em férias no Pará, se envolveu num barraco com populares que por pouco não chegou às vias de fato.

O grupo entregou kafta em referência ao episódio em que o ministro da Educação errou o sobrenome do escritor Franz Kafka.

Com informações Uol

Sérgio Moro e governo Bolsonaro ‘veem e ouvem’ apoio das ruas caírem

 

mmo ka
Ministro da Justiça, Sérgio Moro, que aderiu discurso ‘messiânico’ para manter apoio das ruas/Foto: Reprodução

De acordo a Coluna Painel da Folha de SP, as manifestações do domingo (30), em apoio a Sérgio Moro e ao governo Bolsonaro foram avaliadas como significamente abaixo da anterior. Outro aspecto, foi a adesão do discurso ‘messiânico’ pelo ex-juiz da Lava Jato.

Governadores, Membros de Cortes Superiores e dirigentes de partidos acompanharam atentamente as manifestações e a opinião geral foi basicamente a mesma. Apesar de comemorar, o governo sabe que o apoio de antes não é o mesmo e deverá adotar estratégia para tentar manter grande parte das ruas ao seu lado.

Flávio Dino manda recado a Sérgio Moro sobre o que ‘ver e ouve’

 

flavio-dino-600x399
Flávio Dino, governador do Maranhão/Foto: Reprodução

O ex-juiz federal e governador do Maranhão, Flávio Dino, mandou um recado através do twitter neste domingo (30), ao ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro denunciado pelo The Intercept Brasil e outros setores da imprensa de cometer irregularidades e conduzir a Lava Jato com objetivos políticos e pessoais.

“Eu vejo, eu ouço. Agressões contra o Congresso Nacional e o Supremo, pedidos de “intervenção militar”, tentativas de desqualificar a liberdade de imprensa, defesa de ilegalidades absurdas e abjetas, brigas fascistas. É só uma questão de abrir bem os ouvidos para ouvir certinho”, destacou Flávio Dino.

A postagem de Flávio Dino foi motivada pela manifestação de Sérgio Moro também no twitter, para as pessoas que foram às ruas hoje em apoio a ele e o governo Bolsonaro.

“Eu vejo, eu ouço, eu agradeço. Sempre agi com correção como juiz e agora como Ministro. Aceitei o convite para o MJSP para consolidar os avanços anticorrupção e combater o crime organizado e os crimes violentos. Essa é a missão. Muito a fazer”, disse Sérgio Moro .

Neste domingo, a Folha de SP, em parceria com The Intercept Brasil divulgou que empreiteiro da OAS, Léo Pinheiro, só passou ter importância para Lava Jato quando decidiu incriminar Lula no caso do Triplex do Guarujá. Está semana Sérgio Moro deve voltara ao Congresso prestar explicações sobre as denuncias contra ele e a Lava jato.

Osmar Filho confirma pré-candidatura, e diz que manifestações foi alerta para Bolsonaro

 

osmar filho
Vereador Osmar Filho (PDT), Presidente da Câmara Municipal de São Luís/Foto: Reprodução

O vereador, Osmar Filho (PDT), em entrevista nesta segunda-feira (27), ao Programa Ponto e Virgula da Difusora FM, fez um balanço dos 120 dias à frente da Câmara Municipal de São Luís, também falou sobre as manifestações pró-Bolsonaro e a eleição para Prefeitura da capital em 2020.

Sobre as manifestações de ontem domingo (26), o presidente da Câmara considerou que serviram como alerta para o governo federal.

“O interesse da população não foi favorável como esperava o governo federal. O presidente Bolsonaro precisa rever suas posições e o modo de fazer política. Não gosto e não faço politica do quanto pior melhor, mas se não houver mudança de postura do governo federal em relação a classe política e a sociedade com mais diálogo, as mudanças que busca não avançarão”, avaliou Osmar Filho.

Indagado ainda sobre a sucessão em 2020 para Prefeitura de São Luís e sua pré-candidatura, Osmar Filho, confirmou interesse e que está se empenhando para se viabilizar ao pleito.

“É um debate que está posto, estamos trabalhando dentro do nosso grupo para construirmos as condições, mas depende de muito debate com a sociedade e classe política para definirmos o melhor caminho para São Luís”, disse Osmar Filho.

Manifestações pró-Bolsonaro…

 

nani (3)

Jair Bolsonaro neste domingo (26), saberá como está ainda sua capacidade de mobilização e apoio do seu eleitorado e aliados. O próprio presidente chegou convocar as pessoas para participarem, mesmo com posição contrária de alguns membros do governo.

Jair Bolsonaro também disse que participaria, mas desistiu e ainda pediu que ninguém da sua equipe participasse.

Movimentos ‘Vem Pra Rua’ e ‘NasRuas’ não estão organizando manifestações

 

vemprarua

Segundo o blog O Antagonista, os movimentos Vem Pra Rua e NasRuas não estão convocando manifestações nas redes sociais marcadas para o próximo dia 26/05.

“Não apoiamos políticos nem governos, apoiamos ideias e iniciativas. A Nova Previdência, a Reforma Tributária e o Pacote Anticrme são ideias que apoiamos. Mas as pautas dessas manifestações do dia 26 são confusas e dispersas”, diz Adelaide Oliveira, coordenadora nacional do Vem Pra Rua.

“O Movimento Nas Ruas não está administrando ou organizando a manifestação divulgada”, afirma Tomé Abduch, porta-voz do grupo.

Parece fadado ao fracasso o movimento antes mesmo de começar.

Educação é a ‘arma’ mais poderosa para fazer um país ser ‘levado a sério’

 

crianca-protesto-masp
Foto: Reprodução
m6
Foto: Reprodução
m5
Foto: Reprodução
m4
Foto: Reprodução
m3
Foto: Reprodução
m2
Foto: Reprodução
m1
Foto: Reprodução
m7
Foto: Reprodução
m8
Foto: Reprodução
m9
Foto: Reprodução

Márcio Jerry comemora convocação de Ministro da Educação e reforço das manifestações

 

jerry_camara (1)
Deputado Federal, Márcio Jerry (PCdoB)/Foto: Reprodução

Governo Bolsonaro sofreu mais uma derrota fragorosa na Câmara Federal nesta terça-feira (14). À véspera das manifestações convocadas para ocorrem amanhã quarta-feira (15), em todo Brasil contra os cortes de verbas para Educação, os deputados aprovaram por 307 a 82 votos, a convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar a medida no plenário da Câmara.

O deputa federal Márcio Jerry (PCdoB-MA), destacou nas redes sociais o resultado e a importância para motivar a defesa da Educação Pública e contra o corte de recursos para área.

“A convocação do Ministro Abraham Weintrau para prestar esclarecimentos aqui na reforça as mobilizações em todo o país. Mexeu com a educação mexeu com nosso Brasil”, comemorou Jerry.

O requerimento de autoria do deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), aprovado hoje obriga o ministro da Educação comparecer ao plenário para prestar esclarecimentos aos parlamentares sobre os cortes na área de Educação.