Rodrigo Maia não estará ao lado de Bolsonaro no 7 de Setembro

 

bozo e maia
Jair Bolsonaro (PSL) e Rodrigo Maia (DEM) Foto: Reprodução

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não irá ao desfile de 7 de setembro do governo de Jair Bolsonaro em Brasília. Maia está viajando ao Quatar.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), representará Congresso Nacional, ao lado de Bolsonaro no desfile.

No último ano do governo em 2018, no último 7 de setembro de Michel Temer como presidente, nem Rodrigo Maia e o então presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), não compareceram.

Weverton Rocha culpa Bolsonaro por aumentar temperatura da polêmica sobre Amazônia

 

weverton-rocha-senador-da-republica
Senador Weverton Rocha (PDT)/Foto: Reprodução

O Senador Weverton Rocha (PDT-MA) criticou nesta terça-feira (27) a forma como o presidente Bolsonaro se comportou diante da crise das queimadas na Amazônia.

Para o senador maranhense a oposição é acusada injusta e sistematicamente pelo presidente por tentar dificultar seu governo, e agora, pelo desgaste internacional. Para ele, o presidente é o principal responsável por aumentar a ‘temperatura’ da crise.

“Na série histórica de problemas das queimadas na Amazônia nem um chefe de estado se comportou na crise da forma como o presidente Bolsonaro. Diferente de quatro anos atrás, quando Dilma venceu as eleições, a oposição não aceitou até acontecer o impeachment. Na atual quadra o presidente Bolsonaro tem o conforto de a oposição aceitar o resultado. Por tanto, ele não pode acusar o mundo de ser petista e comunista e que acabaram com o Brasil”, destacou Weverto.

Mas, o senador maranhense também elogiou Bolsonaro pela iniciativa de se reunir com os governadores da Amazônia Legal, e com eles discutir alternativas e soluções para a crise.

Para Weverton o convite principalmente ao governador Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que tem notória divergências ideológicas e políticas com Bolsoanro, foi um gesto importante em meio à crise.

 

Márcio Jerry chama de desonesto e oportunista ataques contra Flávio Dino no caso do Cajueiro

 

marcio-jerry (1)
Deputado Federal, Márcio Jerry(PCdoB-MA)/Foto: Reprodução

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), classificou no twitter de oportunismo e desonestidade a postura e ataques de setores da imprensa e da política local contra o governador Flávio Dino, na polêmica da reintegração de posse da Comunidade do Cajueiro.

‘Lamentável a postura dos que de forma oportunista e desonesta atacam o gov Flávio Dino, um líder que tem na defesa do povo uma marca forte, bem como a marca da defesa de justiça e oportunidades para todos’, disse Jerry.

Márcio Jerry citou vários pontos que, segundo ele, confirmam o posicionamento, coerência e interesse de Flávio Dino e do governo para resolver a questão da desapropriação da área em litígio.

Jerry

Governador Flávio Dino volta se posicionar sobre o ‘Cajueiro’ e diz que não é oportunista

 

flaxxvio-dino-1
Governador Flávio Dino/Foto: Reprodução

No inicio da manhã desta terça-feira (13), o governador Flávio Dino voltou se posicionar sobre a polêmica da Comunidade do Cajueiro. Segundo ele, decisões judiciais precisam ser respeitadas e que ele não é oportunista.

“Cumprir decisões judiciais e respeitar as leis não é uma questão de o governante concordar ou não, gostar ou não. Não sou oportunista. Tenho responsabilidades com a autoridade da Constituição, das leis e dos demais Poderes do Estado”, disse Flávio Dino.

Ainda repercuti a ação de reintegração de posse realizada na manhã de ontem, segunda-feira (12), zona rural de São Luís. A área em questão pertenceria a uma empresa que construirá um Porto.

No final da noite ontem um grupo que protesta contra a medida foi retirado da frente do Palácio dos Leões pela Polícia Militar, a informação é eles pretendia invadir a sede do governo.

Governadores do Nordeste se reunirão nesta segunda-feira (29), na Bahia

 

nordeste governadores
Governadores do Nordeste voltam se reunirem nesta segunda-feira (29), na Bahia/Foto: Reprodução

Governadores do Nordeste voltam se reunir segunda-feira (29), na Bahia. A primeira reunião, após a polêmica envolvendo o presidente Bolsonaro e os governadores da região e na Bahia, onde o presidente cumpriu recentemente agenda, é mera coincidência, não tendo nenhuma relação direta com o fato.

De acordo com os governadores, inclusive Flávio Dino (PCdoB) do Maranhão, apontado por Bolsonaro como o pior dos governadores ‘paraíbas’, a pauta da reunião será o Consorcio Nordeste.

“Enquanto uns querem conflitos com o Nordeste, nós desejamos trabalho, ação e resultados. A reunião terá como foco principal Consórcio Nordeste”, destaca Flávio Dino.

A espera de uma mudança de postura do presidente em relação ao Nordeste, o governador Flávio Dino chama atenção para os interesses do país, segundo ele, antipatias políticas e ideológicas não podem se sobrepor ao enfrentamento dos problemas do Brasil, que não são poucos. O Consórcio do Nordeste dará certa independência financeira à região.

“A nação deve estar acima de preferências políticas ou eventuais antipatias partidárias. E em uma federação em que as competências estão divididas entre governo federal, estados e prefeituras, a maior cooperação possível deve ser buscada”, disse Flávio Dino.

Em recente pesquisa realizada pelo site Congresso em Foco, com Congressistas, três dos governadores da Região Nordeste, e que fazem oposição ao governo Bolsonaro foram escolhidos como os melhores, o melhor é Flávio Dino (Maranhão), em seguida vem Rui Costa (Bahia) e Wellinton Dias (Piauí).

Ranking dos governadores, segundo os líderes do Congresso 

Flavio Dino confirma providências contra retaliação determinada por Bolsonaro

 

dino_bozo
Flávio Dino, governador do Maranhão, disse que tomará providencias contra determinação de retaliação de Jair Bolsonaro ao Nordeste e ao Maranhão/Foto: Reprodução

Durante entrevista à Rádio Gaucha terça-feira (23), o governador Flávio Dino (PCdB), ratificou que adotará providências em relação à retaliação determinada por Jair Bolsonaro (PSL), contra ele e o Nordeste, revelada no vídeo do café da manhã com correspondentes internacionais semana passada.

A fala do presidente considerada de conotação preconceituosa contra os estados do Nordeste, principalmente ao Maranhão, causou grande polêmica e repercussão rapidamente no país. No vídeo Bolsonaro diz de modo informal a Onix Lorenzoni, ministro da Casa Civil.

‘.. daqueles governadores de paraíba, o pior é o do Maranhão.., tem que ter nada para esse cara..’, Bolsonaro a Onix Lorenzoni.

Nesta quarta-feira (24), também em entrevista à Rádio Gaucha, o ministro Onix Lorenzoni, questionado sobre a crise com os governadores do Nordeste, disse que Jair Bolsonaro se referiu apenas aos governadores da Paraíba e Maranhão.

“Esses dois, principalmente, têm um discurso em Brasília e outro em suas bases”, Onix Lorenzoni, Casa Civil.

ENTREVISTA NA RÁDIO GAUCHA COM FLÁVIO DINO SOBRE O ASSUNTO