Eleições 2020: Roberto Barroso alerta para ‘vírus Covid-19 e Fake News’ na Campanha

O ministro, Roberto Barroso, presidente do TSE, em pronunciamento na noite de sábado (26), alertou o eleitor para os vírus coronavírus e fake news. A campanha começou neste domingo (27) em todo o país.

A exemplo das últimas eleições a internet terá papel imperativo no processo eleitoral de 2020. Até a data limite para registro de candidaturas, encerrado no sábado (26), 540 mil pessoas pediram o registro de candidaturas. Cerca de 148 milhões de eleitores aptos a votar.

“Que tipo de ‘gente’ é capaz de agredir uma família em luto?”, Dino sobre fake news contra ele

O governador do Maranhão, Flávio Dino, reagiu com indignação nas redes sociais na noite desta quarta-feira (26), a uma fake news que utiliza a imagem de um velório em 2018, como se fosse de seu pai, para atacá-lo.

O advogado e escritor Sálvio Dino, faleceu no início da semana de complicações causadas pela Covid-19.

“Que tipo de ‘gente’ é capaz de usar uma foto de um velório de 2018 como sendo do meu pai para agredir?”, protestou Flávio Dino.

O objeto da justa indignação do governador é uma fake news que foi espalhada hoje em grupos de WhatsApp, em que mostra Flávio Dino discursando em 2018 no velório do ex-presidente da Assembleia Legislativa e prefeito de Caxias, Humberto Coutinho, amigo e correligionário político do governador.

Contas de Bolsonaristas são retiradas do Twitter por determinação do STF

Foto: Reprodução

Alvos de investigações sobre disseminação de fake news, bolsonaristas tiverem suas contas no Twitter excluídas nesta sexta-feira (24) por determinação do ministro STF, Alexandre de Moraes.

Entre os alvos estão o presidente do PTB, Roberto Jefferson, os empresários Luciano Hang, Edgard Corona, Otávio Fakhoury, Bernardo Küster, além do blogueiro Allan dos Santos e do assessor do deputado estadual de São Paulo Edson Salomão.

Em maio, eles foram alvos de busca e apreensão autorizadas pelo ministro, em desdobramento do inquérito das fake news, que apura ataques a ministros da Corte e disseminação de notícias falsas.

Em nota, o Twitter disse que “agiu estritamente em cumprimento a uma ordem legal proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF)”.

Advogados dos investigados disseram à TV Globo que recorreram da decisão do ministro do STF. (Informações G1)

“Se for aprovado, cabe a nós a possibilidade do veto”, Bolsonaro sobre projeto das Fake News

 

Bolsonaro-6
Foto: Reprodução

O projeto das fake news provado ontem no Senado, “não vingará”, segundoo que disse nesta quarta-feira (1º), o presidente Bolsonaro. Se for aprovado na Câmara, ele poderá vetar.

“Acho que na Câmara vai ser difícil de ser aprovado. Se for, cabe a nós a possibilidade do veto. Acho que não vai vingar esse projeto”. disse Bolsonaro na  saída do Alvorada.

Bolsonaro disse ainda que em conversa com um senador que votou a favor do projeto, alegou que se equivocou na hora do voto. O presidente acredita que o mesmo equivoco possa teracontecido com outros senadores.

“Eu falei com um senador que votou favorável. Ele falou que, como estava na [sessão] virtual, ele se equivocou. Assim deve ter acontecido com outros”, Bolsonaro justificando a justicativa.

Weverton e Eliziane votam SIM ao projeto contra Fake News; Roberto Rocha votou NÃO

 

senadores-13
Senadores da Bancada Maranhense: Eliziane Gama (Cidadania), Weverton (PDT) e Roberto Rocha (PSDB)

O Senado Federal aprovou o projeto que pretende combater a disseminação de fake news nas redes sociais. O Projeto de Lei teve aprovação apertada de 44 votos favoráveis e 32 contrários e duas abstenções.

Os senadores do Maranhão, Weverton (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) votaram a favor do projeto contra fake news, Roberto Rocha (PSDB) votou contra.

O senador Weverton, líder do partido no Senado, ao encaminhar voto favorável ao projeto disse que ‘o projeto não é para político, mas para proteger a sociedade’.

Votação do projeto das Fake News no Senado sofre forte resistência

 

Foto: Reprodução

O Senado deve votar nesta terça-feira (30) do Projeto de Lei 2.630/2020, que objetiva combater notícias falsas disseminadas pelas redes sociais.

O projeto sobre as fake news, de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), esteve na pauta da sessão da quinta-feira (25), mas a votação foi adiada por falta de consenso. (Agência Senado)

Lei de combate as Fake News poderá ser votada hoje no Senado

 

imagem senado
Foto: Reprodução

Os líderes do Senado pautaram na sessão desta terça-feira (2), o PL 2.630/2020, que pretende combater as fake news. O autor do projeto é o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Projeto de Lei prevê normas e mecanismos de transparência para redes sociais e serviços de mensagens da internet para combater abusos, manipulações, perfis falsos e a disseminação de notícias falsas.

O relator da matéria é o senador Ângelo Coronel (PSD-BA), também presidente da CPI Mista das Fake News.

Ele já adiantou que deve complementar o projeto com outra proposta, de sua autoria, para aumentar as penas de quem promove desinformação na internet. (Agência Senado)

“..a questão não é de ‘se’ , mas de ‘quando’..”, Eduardo Bolsonaro sobre ruptura democratica

 

AUTO_amarildo

O deputado federal, Eduardo Bolsonaro (filho do presidente), que já havia dito que “para fechar o STF  basta um cabo e um soldado”, na última quarta-feira (27), disse que a ruptura da democratica no Brasil não se trata mais de ‘se’, mas ‘quando’.

“.. entendo essas pessoas que querem evitar esse momento de caos. Mas falando bem abertamente, opinião do Edurado Bolsonaro, não é mais uma opinião de ‘se’, mas de ‘quando’ isso vai ocorrer”..”, deputado Eduardo Bolsora sobre ruptura democratica.

O posicionamento de Eduardo Bolsonaro se deu em meio a reação do governo à operação da PF contra fake news, que teve como alvo aliados do presidente Bolsonaro.

“Vamos para guerra”, do ex-bolsonarista Alexandre Frota para o presidente

 

9ed7123a-f524-41f5-babf-5c396eaf4397
Foto: Reprodução

O ex-bolsonarista, Alexandre Frota, deputado federal pelo PSDB-SP, agora adversário e critico implacáveis da família bolsonaro, nesta quinta-feira (28), motivado pela operação da PF contra fake news e ataques aos ministros do STF, fez uma convocação nas redes sociais para a batalha contra o presidente da república e seus aliados.

“Ontem a quadrilha digital começou a ser desmontada no Brasil” disse Frota no twitter. 

Chamou atenção de muitos o fato de Alexandre Frota concordar com o ex-presidente Lula, que também no twitter, alertou para o risco e intensão de Bolsonaro em promover a ruptura democrática no Brasil.

Flávio Dino e Jair Bolsonaro sobre democracia no Brasil e fake news

 

dino e bosa
Foto: Reprodução

O governador FLávio Dino contestou o presidente Bolsonaro nas redes sociais, após este defender aliados alvos da operação da PF que investiga de fake news. A ação foi determinada pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes.

Para o presidente a operação foi “um sinal que algo de muito grave está acontecendo com a democracia”, e que os investigados são ‘cidadãos de bem’ exercendo o ‘direito de expressão’.

Em resposta Flávio Dino disse que ‘sinal de algo grave com nossa democracia’ é a “indevida pressão do presidente da República sobre o Supremo Tribunal Federal”.