MP-MA quer mediar impasse entre Prefeitura e Professores em SL

Os promotores de Justiça de Defesa da Educação, Paulo Avelar e Lindonjonsom Gonçalves, assinam uma nota publicada nesta segunda-feira, dia 25, onde informam que estão acompanhando o impasse entre a Prefeitura de São Luís e o professores do município, em greve que chegou hoje a oitavo dia.

A especializada que atua na fiscalização e qualidade dos serviços públicos educacionais, está se oferecendo para mediar um acordo entre as partes sobre a greve no Município de São Luís.

A greve dos professores foi iniciada em 18 de abril de 2022, eles reivindicam reajuste salarial de 33,24%, melhoria das condições de trabalho a partir das reformas de todas as escolas, serviço de transporte e alimentação escolar, investimento na formação continuada dos profissionais da educação e demais demandas em defesa da educação pública de qualidade.

n

Transporte Coletivo volta operar nesta quinta, dia 31, em São Luís

Após nova audiência no TRT-MA, nesta quarta-feira, dia 30, com representantes da Prefeitura de São Luís, Sindicato dos Rodoviários e do sindicato patronal (SET), as partes chegaram a um entendimento e a greve no sistema de transporte coletivo na capital acabou.

“Depois de todos esses meses de intensas negociações e a deflagração de um movimento grevista que durou mais de 40 dias, chegamos a um percentual, em que poderíamos sentar retomar as discussões. De fato, 8% de reajuste nos salários e no ticket, não é o ideal, mas sem dúvida, não deixa de ser uma importante conquista, já que durante todo esse tempo, não tínhamos a garantia nem de 1% de aumento em nossos salários. A luta foi difícil, foi árdua, inclusive, com mandados de prisão expedidos para toda a diretoria do nosso sindicado, mas mesmo diante de todas essas situações, conseguimos garantir o nosso reajuste. Essa vitória é de todos nós, companheiros!”, destacou Marcelo Brito, presidente do Sindicato dos Rodoviários.

O município apresentou a seguinte proposta: manutenção do pagamento referente ao Cartão Cidadão, no valor de um milhão e meio de reais. Além disso, se comprometeu em fazer o repasse que garante o reajuste de 8%, tanto nos salários, como no ticket alimentação dos trabalhadores Rodoviários.

Os empresários ainda tentaram não aceitar a proposta, mesmo a Prefeitura se comprometendo em assumir as despesas que seriam obrigação deles com o reajuste dos trabalhadores.

A desembargadora do TRT-MA, bateu o martelo e acatou a proposta da Prefeitura. Com a decisão, o sistema de transporte público em São Luís, volta a operar normalmente nesta quinta-feira (31).

Desembargadora manda prender 15 rodoviários em São Luís

A greve dos Rodoviários em São Luís, teve um novo capitulo na manhã deste sábado, dia 19, com o pedido de prisão de 15 integrantes do Sindicato dos Rodoviários.

A decisão foi motivada pelo descumprimento da Justiça do Trabalho, para retorno de 80% da frota de ônibus coletivo na capital

A determinação da prisão é da desembargadora Solange de Castro, Tribunal Regional do Trabalho no Maranhão. A greve dos rodoviários está completando hoje quatro dias.

“..Dirigentes sindicais do STTREMA, elencados na Ata de Posse, acostada nos autos do Processo na 016054-06.2022.5.16.0000, este, com sede à Rua Afonso Pena, n. 373, Bairro-Centro, CEP 65.010-030, nesta capital.

Presidente: Marcelo Luís Alves Brito
Vice-presidente: Isaías Castelo Branco
Secretário Geral: Jaciara Alves de Sousa
Sec. De Finanças: Edglebson Maia da Silva
Sec. De Administração: João Alves de Oliveira Neto
Sec. De Imprensa e Comunicação: Gilson João Ribeiro Coimbra
Sec. De Assuntos Jurídicos e Relações Trabalhistas: José Rodrigues da Silva Rabelo da Silva

Sec. De Estudos Sócio-econômicos e transportes: Cesar Roberto Lemos Araújo

Sec. De Políticas Sociais: Rosângela de Jesus Neves Gonçalves
Sec. De Cultura: Euclidimar Cabral Algarves
Sec. De Esporte e Lazer: Alex Maciel Aguiar da Silva
Sec. De Coordenação Política: Carlos Alberto dos Santos

Determinar ao MUNICÍPIO DE SÃO LUÍS, que, no prazo de 48 horas, providencie o regular funcionamento do transporte público a fim de atender à população de São Luís e Região Metropolitana, em face dos deveres que lhes são impostos nos artigos 175 da Constituição Federal e 12 da Lei n. 7.783/89;

Determinar ao SINDICATO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE SÃO LUÍS–SET, que, no prazo de 48 horas, adote as medidas concretas e garantidoras da prestação de serviços de transporte público, nos termos do que dispõe e lhe impõe o artigo 12, da Lei n. 7783/89;..”

Aqui a decisão do TRT-MA

Duarte e Yglésio cobram Braide solução para o caos no transporte

Os deputados Duarte Júnior (PSB) e Yglésio Moyses (PROS), que sempre divergem praticamente em tudo, nesta quarta-feira, dia 16, cobraram o prefeito Eduardo Braide (Podemos), solução para caos no Sistema de Transporte Público em São Luís.

Duarte criticou a gestão Braide e ressaltou que o problema deveria ter sido evitado.

“O fato é que só houve discussão sobre o assunto quando o sistema parou. Não foi concedido qualquer aumento salarial para a categoria. Iniciou-se uma negociação entre rodoviários e empresários. Os empresários, sem ter condições de manter ou conceder aumento aos rodoviários, pediram ajuda à Prefeitura, que não apresentou nenhuma solução concreta”, enfatizou.

Já o deputado Yglésio afirmou que a Prefeitura de São Luís enfrenta um dilema.

“De um lado, a mão da popularidade. De outro lado, o que precisa ser feito. O prefeito foge de assuntos que têm relação com o aumento de passagem (..) Tem o ‘combinadão’ entre eles. Esse desgaste todo é para aumentar vinte centavos de passagem e a Prefeitura está fazendo queda de braço. O fato é que do jeito que está não dá para permanecer”, finalizou.

Rodoviários anunciam nova greve em São Luís, nesta quarta dia 16

Em Assembleia Geral os profissionais do transporte coletivo em São Luís, decidiram nesta terça-feira, dia 15, deflagrarem greve mais uma vez greve a partir desta terça-feira, dia 16, no Sistema de Transporte Público na capital.

“Encaminhamos para os patrões, a proposta da nossa Convenção Coletiva de Trabalho, com vigência para 2022, desde o final do ano passado. Todas as vezes que fomos chamados para nos reunir com o SET, comparecemos em todos os encontros, mas em nenhum deles, os empresários apresentaram uma contraproposta, até chegarem ao cúmulo, de perante o procurador do trabalho e representantes do município de São Luís, pedirem a demissão de todos os cobradores. Não aceitaremos tamanha injustiça e desrespeito com a nossa categoria. A greve será deflagrada nesta quarta (16), por decisão unânime dos trabalhadores e esperamos, que assim como aconteceu em outubro do ano passado, a adesão ao movimento seja de 100%. Vamos a luta companheiros!”, destacou Marcelo Brito, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão

SET propõe demissão dos cobradores do transporte coletivo de São Luís

Rodoviários e Empresários do Transporte Coletivo de São Luís, voltaram se reuniram nesta quinta-feira, dia 10, para discutirem cláusulas econômicas, da nova Convenção Coletiva de Trabalho 2022.

A audiência foi conduzida pelo procurador do trabalho, Marcos Rosa, também participaram representantes da Prefeitura.

Os empresários não apresentaram nenhuma uma proposta que atenda as reivindicações dos trabalhadores. Eles alegam falta de receita para garantir o reajuste salarial e aumento no valor do ticket alimentação.

“Mais do que nunca, precisamos da união, da força de toda a nossa categoria, para que possamos ter as nossas reivindicações atendidas. Demitir os cobradores do sistema, revela a falta de consideração, de respeito e até de humanidade, com uma classe que trabalha dia após dia, correndo riscos, inclusive, de ser alvo de criminosos. De quem esperávamos mais respeito, nós não temos. Tranquilizo aqui todos os meus companheiros cobradores, de que essa proposta não será aceita e se não nos restar outra alternativa, vamos parar novamente o ônibus em São Luís. Seguiremos firmes na luta, pela garantia dos nossos direitos”, reagiu, Marcelo Brito, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Deputado quer cópia de acordo e Vereadores CPI do Transporte em SL

O deputado Yglésio Moyses (Pros), quer saber de onde sairá os R$ 12 milhões em subsídios, proposto aos empresários pelo prefeito Eduardo Braide (Podemos), que resultou no fim da greve na última segunda-feira, dia 1º.

O parlamentar requereu através da Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta quarta-feira, dia 3, cópia do acordo que resultou no final dos 12 dias da greve dos rodoviários na capital maranhense.

“Precisamos receber uma cópia do acordo que foi feito entre a Prefeitura, SMTT, Sindicato dos Rodoviários e Sindicato dos Empresários, porque a população precisa saber o que foi decidido, de fato. Foi uma conta de R$ 48 milhões por ano. E a população tem direito de saber de onde vai sair o dinheiro para pagar. Vai sair R$ 500 mil por mês da saúde?  R$ 700 mil da infraestrutura? Virá alguma coisa da iluminação pública? Vai apertar mais na arrecadação? O que que vai ser feito para fornecer esse dinheiro?” destacou Yglésio.

Hoje na Câmara Municipal de São Luís, o tema também teve destaque, os vereadores Jhonatan (Coletivo Nós), Antônio Garcês (PTC), Marquinhos (DEM) e Astro Ogun (PCdoB), se pronunciaram sobre a celeuma e cobraram esclarecimentos do prefeito Eduardo Braide.

Dois requerimentos para instalação de CPI do Transporte Coletivo da capital, um do vereador Marquinhos (DEM) o outro do vereador Chico Carvalho (Pros), ambos regimentalmente com assinaturas suficiente para terem seguimento, seguem tramitando na Câmara.

Braide anuncia fim da greve dos rodoviários em São Luís

Depois de 12 dias com o transporte coletivo da capital parado, o prefeito Eduardo Braide (Podemos), anunciou no final da manhã desta segunda-feira, dia 1º, o fim da greve.

Segundo ele, sem aumento no valor da passagem, os empresários defendiam o reajuste.

A expectativa agora é para os detalhes do acordo que levou ao fim da greve. Também o que será feito para melhorar efetivamente o transporte coletivo na capital.

Em nota o Sindicato dos Rodoviários confirmaram o acordo.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa, que a reunião que aconteceu na manhã desta segunda-feira (1), na Prefeitura de São Luís, houve um consenso entre as partes envolvidas.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Marcelo Brito, juntamente com a advogada da entidade, Valuzia Santos, trouxeram uma contraproposta da Prefeitura para a categoria apreciar:

  • Reajuste salarial de 5%
  • Percentual de 6% no tíquete alimentação, que corresponde a R$ 620,00 (seiscentos e vinte reais).
  • Não haverá descontos nos doze dias de paralisação nos salários dos trabalhadores rodoviários
  • As empresas que estão com meses de salários atrasados, terão o prazo de pagamento até quarta-feira (3).

A categoria apreciou a contraproposta recebida e decidiu pelo fim do movimento grevista.

O Prefeito Eduardo Braide, se comprometeu em acompanhar de perto todo acordo feito entre Sindicato dos Rodoviários e empresários.

Ascom Sind. Rodoviários – MA

Braide ratifica que não terá aumento na passagem em São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), concedeu entrevista à TV Mirante, nesta segunda-feira, dia 25, onde repetiu o que havia dito antes no inicio da greve do transporte coletivo na capital.

O prefeito tem sido muito cobrado para adotar providencia em razão da paralização.

O próprio Braide, ontem domingo, dia 24, usou as redes sociais para informar sobre a entrevista, onde falaria a respeito da paralização que entrou hoje no quinto dia, com 100% da frota parada.

No sábado (23), empresários do setor transportes coletivo e trabalhadores tentaram um entendimento, mediado pelo desembargador, José Evandro de Souza, mas sem nenhum avanço.

Hoje às 15 horas, as partes voltarão se reunir no O Ministério Público do Trabalho no Maranhão.

‘Não terá aumento de passagem de ônibus!’, Braide para empresários 

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), nesta sexta-feira, dia 15, tranquilizou os usuários do transpor coletivo na capital, ao informar que ” não terá aumento de passagens de ônibus em São Luís!”.

Empresários do setor terão que se resolverem com os rodoviários, sem que o passageiro seja penalizado com aumento da passagem, como tem ocorrido a vários anos em São Luís.

Braide se posicionou através das suas redes sociais para dizer que “..o momento é de melhorar o serviço..”..

O posicionamento do prefeito é péssimo para os empresários do setor, que alegam prejuízos, e esperavam as negociações com os rodoviários, a oportunidade de forçarem o novo aumento das passagens.

Os rodoviários estão com um indicativo de greve por tempo indeterminado a partir da próxima sexta-feira, dia 22, aprovado em Assembleia Geral da Categoria.

Eles estão reivindicando principalmemte aumento salarial de 13%; inclusão de mais um dependente no Plano de Saúde, carga horaria de trabalho de 6h.