Othelino Neto comemora aprovação do reajuste salarial dos professores

 

83F5BA83-ED15-4537-A97E-D230380861A2O deputado Othelino Neto (PCdoB), Presidente da Asssembleia Legislativa do Maranhão, comemorou e registrou no inicio da tarde desta quinta-feira (6), a aprovação do projeto de autoria do Poder Executivo do Estado, que reajusta os salários dos professores do estado.

“Registro com alegria a aprovação pela Assembleia Legislativa do projeto de lei ordinária n 002/2020, que concede reajuste aos professores da rede estadual de ensino. Encaminhei hoje mesmo para a sanção pelo governador Flávio Dino”, destacou Othelino Neto.

othelino 1othelino 2otelino 3

Cesar Pires e Wellington votaram contra o reajuste dos professores

 

welington e Pires
Deputados Cesar Pires (PV) e Wellington do Curso (PSDB)/Foto: Reprodução

Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou nesta quinta-feira (6), o projeto de autoria do governo Flávio Dino (PCdoB), que reajusta o piso salarial dos professores do estado com 40 horas semanais em R$ 6.358,96, o piso nacional atualmente é de R$ 2.886,24.

Dos 27 parlamentares que participaram da sessão, apenas os deputados Cesar Pires (PV) e Wellington do Curso (PSDB) votaram contra o projeto e consequentemente o reajuste salarial dos professores.

O deputado Adriano Sarney(PV), também de oposição ao governo Flávio Dino, votou a favor do reajuste mesmo contestando. Ele ainda apresentou uma emenda ao Projeto, mas não foi aprovada.

“..votei a favor mesmo considerando que o Projeto de Lei não é o ideal, mas contem um aumento e por essa razão votei a favor..”, justificou Adriano Sarney.

Cesar Pires e Wellington optaram em transformar a tribuna da Assembleia em palanque e se submeterem a pressão do grupo de professores que estava na galeria e que fazem oposição a atual direção do Sindicato dos Professores.

Salários de professores no Maranhão poderá ser de R$ 6.358,96

 

dino e Educação
Foto: Reprodução

Os salários dos professores da rede estadual no Maranhão que cumprem jornada de trabalho de 40 horas semanais deverão ter os salários aumentados. O governador Flávio Dino enviou nesta segunda-feira (3), a proposta para Assembleia Legislativa do Estado que está retomado os trabalhos hoje. O valor nacional é de 2.88624.

“Novo piso de remuneração para professores 40h no Maranhão deve passar para R$ 6.358,96. Proposta será enviada hoje para Assembleia Legislativa. Lembro que valor nacional é R$ 2.886,24” anuncio no twitter Flávio Dino.

O governador também explicou como será garantido o pagamento dos professores do estado. Ele ressaltou ainda a importância de valorizar os profissionais da educação. O anuncio do aumento dos salários dos professores está sendo parabenizado por milhares de internautas nas redes sociais.

“Tomei a decisão de repassar 100% dos valores do FUNDEB para a folha de salários, e complementar com recursos próprios do Estado. A essência da aprendizagem reside nos professores. Dessa decisão resulta reajuste de até 17,5% nas menores remunerações (piso)”, acrescentou o governador.

Edivaldo Holanda Jr. prepara pagamento do abono do FUNDEB aos professores

 

Edivaldo_Holanda_Foto_HonorioMoreira (1)
Prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT)/Foto:Reprodução

Os professores da rede pública municipal de São Luís, ansiosos pelo pagamento do abono do Fundeb, podem ficar despreocupados. O repasse do recurso para os professores já está sendo preparado e deve ser efetuado nos próximos dias como anunciou nesta segunda-feira (20), nas redes sociais o prefeito da capital Edivaldo Holanda Jr.

‘Trago excelente notícia aos professores da nossa rede de ensino. Com parcela extra do Fundeb, vamos conceder e pagar abono salarial a esses profissionais que nos ajudam na missão de educar nossas crianças e jovens. O pagamento deve ocorrer nas próximas semanas’ anunciou no twitter Edivaldo Holanda Jr.

Educação é a ‘arma’ mais poderosa para fazer um país ser ‘levado a sério’

 

crianca-protesto-masp
Foto: Reprodução
m6
Foto: Reprodução
m5
Foto: Reprodução
m4
Foto: Reprodução
m3
Foto: Reprodução
m2
Foto: Reprodução
m1
Foto: Reprodução
m7
Foto: Reprodução
m8
Foto: Reprodução
m9
Foto: Reprodução

Alunos terão que cantar hino e diretores lerem carta com slogan de Bolsonaro

Da Revista Forum 

mec
Presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez/Foto: Reprodução

O Ministério da Educação (MEC) encaminhou, nesta segunda-feira (25), um e-mail para as escolas do país, solicitando que as crianças sejam perfiladas para cantar o hino nacional e que o ato seja gravado em vídeo pelos diretores das instituições e enviado para o governo.

Além disso, a mensagem pede, também, que seja lida às crianças uma carta do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, que termina com o slogan do governo “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.

“Prezados Diretores, pedimos que, no primeiro dia da volta às aulas, seja lida a carta que segue em anexo nesta mensagem, de autoria do Ministro da Educação, Professor Ricardo Vélez Rodríguez, para professores, alunos e demais funcionários da escola, com todos perfilados diante da bandeira do Brasil (se houver) e que seja executado o hino nacional”, diz o texto.

Filmagem

“Solicita-se, por último, que um representante da escola filme (pode ser com celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do hino nacional. E que, em seguida, envie o arquivo de vídeo (em tamanho menor do que 25 MB) com os dados da escola”, destaca outro trecho da mensagem.

A assessoria de imprensa do ministério afirmou que a carta é apenas uma recomendação e não uma ordem.

carta

carta seduc