Adiamento das Eleições 2020 será promulgado nesta quinta-feira (2)

 

img20200701194343819-768x512

A Câmara Federal a exemplo do Senado aprovou nesta quarta-feira (1º), o adiamento das Eleições 2020. A promulgação da decisão será realizada em sessão amanhã, às 10h.

A emenda à Cosntituição alterou a dada de realização das eleições 2020 para 15 e 29 de novembro, respectivamente 1º e 2º turnos. Com o adiamento haverá alterações no calendário.

A PEC foi aprovada em 1º turno por 402 votos a 90 e 2º turno por 407 votos a 70. O texto aprovado na Câmara é o mesmo do Senado.

Elogiado pelo ministro, Roberto Barroso, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pela condução e aprovação da matéria no Senado, o senador Weverton (PDT-MA), destacou nas redes sociais a aprovação da PEC também na Câmara.

Principais datas do Calendário Eleitoral

Print

Ministro Barroso elogia Weverton durante entrevista ao Ponto e Virgula

 

ba we
Foto: Reprodução

O ministro do STF, Roberto Barroso, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não popou elogios ao senador Weverto (PDT), nesta quarta-feira (24), durante entrevista ao programa Ponto e Virgula na Rádio Difusora FM.

Weverton relatou a PEC de adiamento das Eleições 2020 , aprovada em 1º e 2º turnos no Senado Federal, ontem. Barroso disse está impressionado com a articulação e condução do senador maranhense na aprovação da proposta  no Senado, em 48 horas.

O ministro falou durante a entrevista sobre realização do pleito eleitoral em meia a pandemia do novo coronavírus.

O ministro Roberto Barroso já havia parabenizado o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o senador Weverton (PDT-MA), nas redes sociais.

Eleições 2020: Weverton diz que Senado vota PEC até quarta-feira (24)

 

senado-weverton-rocha-1024x744
Senador Weverton (PDT-MA), relator da PEC do adiamento das Eleições 2020 no Senado/Foto: Reprodução

O senador Weverton (PDT-MA), relator da PEC de adiamento das eleições de 2020, prevê até quarta-feira (24), para o Senado aprovar. Ele acredica que na Câmara a proposta enfrentará alguns problemas.

“O tema é polêmico e ainda estamos tentando construir não um consenso, mas a unidade possível. O Senado tem se mostrado muito madura e tem conseguido aprovar projetos unindo senadores de visões muito diferentes que podem ajudar a sair da crise”, disse o senador Weverton

Só o senador Flávio Bolsonaro votou contra o adiamento do Enem

 

Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), único a votar contra o projeto que adia o Enem 2020/Foto: Reprodução

A aprovação no Senado do projeto que adia a realização do Enem 2020, foi muito bem recebida pela população, educadores e principalmente os estudantes mais pobres. Até a liderança do governo orientou voto favorável ao adiamento.

O placar no Plenário do Senador foi de 75 votos a favor e apenas 1 contra. O único voto contrário foi do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente.

Nas redes sociais o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), ao comentar a aprovação do projeto, declarou que o resultado mostra que o Congresso está ao lado dos brasileiros.

“O Senado aprovou o adiamento do Enem deste ano em nome de todos os estudantes brasileiros, principalmente da rede pública, que tiveram suas aulas e estudos interrompidos pela pandemia. O Congresso está ao lado dos brasileiros que são mais atingidos por este triste vírus”,disse o Senador.

Contrário ao adiamento do Enem em meio a pandemia do coronavírus, o ministro Weintraub (Educação), já admite o adiamento.

“Vitória da Educação”, assim foi definida aprovação do projeto que adia provas do Enem

 

Foto: Reprodução

Por 71 a 1, o Senado Federal aprovou nesta terça-feira (19), o projeto que adia a realização do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2020, em virtude da pandemia do novo coronavírus.

O texto do relator, senador Izalci Lucas (PSDB-DF), autoriza a realização das etapas preparatórias do Enem. Mas, não definiu data para realização do Enem, considerando que as inscrições deverá observar a regularização das aulas. Com isso, o exame ficará prorrogado até que as atividades do ano letivo de 2020 no ensino médio sejam concluídas.

Várias autoridades utilizaram as redes sociais para comemorarem o resultado da votação no Senado. O secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão, celebrou a aprovação do projeto ao mesmo tempo que lamentou fatos negativos ocorridos ao longo do dia no país.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), ressaltou a importância do adiamento do Enem, que segundo ela, é um instrumento de combate à desigualdade no Brasil.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), descreveu a vitória na aprovação do projeto de adiamento do Enem, como demonstração que o Congresso está ao lado dos brasileiros mais impactados com a covid-19.

Leia a íntegra do relatório aprovado

Após pedido de vista julgamento de Dr. Julinho é adiado para dia 29 no TCE

 

julinho
Dr. Julinho Matos/Foto: Reoridução

Um pedido de vista deve atrasar a estranha tentativa de tornar ficha limpa o pré-candidato à prefeitura de São José de Ribamar, Dr. Julinho (PSDB), no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Durante sessão nesta quarta-feira (22), o conselheiro relator Osmário Freire Guimarães aconselhou a dar provimento ao pedido, mas o conselheiro Raimundo Oliveira Silva pediu vista do processo. Com isso, a apreciação foi adiada para o dia 29 de janeiro.

Dr. Julinho é considerado ficha suja pois teve suas contas reprovadas após dirigir a Maternidade Benedito Leite, em 2006. A oposição deve procurar o Ministério Público Federal e o Superior Tribunal de Justiça caso o processo passe no TCE-MA. (Informações Blog Marrapá)