Rodoviários decidem parar transporte público na Grande São Luís

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão realizou uma Assembléia Geral neste sábado, dia 3, para apresentar a proposta dos empresários de pagamento do 13º salário da categoria na Grande São Luís, em oito parcelas. Eles não aceitaram e ainda anunciaram paralelização do transporte público em protesto e para assegurar seus diretos.

“Os empresários já não cumprem vários acordos, estabelecidos conforme Convenção Coletiva de Trabalho. Atrasam salários, atrasam o ticket alimentação, atrasam pagamento das férias e agora sugerem esse absurdo, pagar o 13º salário em oito parcelas. Não vamos aceitar. Isso é uma afronta e um desrespeito aos trabalhadores. Nos reunimos em assembléia geral, agora pela manhã, e foi decidido pela própria categoria cruzar os braços, pois com essa proposta indecente dos patrões não nos resta outra alternativa, que não seja partir para greve”, enfatiza Marcelo Brito, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

A paralisação do transporte público da Grande Ilha está prevista para as próximas 72 horas, caso o Sindicato Patronal não apresente condições justas, que atenda os direitos e reivindicações dos trabalhadores.

Enem 2022: transporte coletivo será gratuito para estudantes em SL

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, anunciou nesta sexta-feira, dia 18, a gratuidade no transporte público na capital para estudantes que participarão da 2ª etapa do Enem 2022, no domingo, dia 20. O gestor foi criticado por não adotar a medida no primeiro dia de provas.

Adversário político de Eduardo Braide, ontem quinta-feira, dia 17, o deputado Duarte Júnior (PSB), ao parabenizar o governador Carlos Brandão (PSB), que a exemplo do que fez no primeiro dia de provas também garantiu a gratuidade no segundo dia de provas, no transporte semiurbano aos estudantes em São Luís e Imperatriz, cobrou o prefeito da capital maranhense que fizesse o mesmo na capital.

No segundo e último dia de provas do Enem 2022 serão realizadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza, cada uma com 45 questões. O horário das prova será o mesmo da primeira etapa, mas com termino meia hora mais cedo. No Maranhão mais de 130 mil candidatos foram autorizados a realizarem o Enem 2022.

Eleitores terão transporte coletivo gratuito na Grande São Luís

Para garantir a presença dos eleitores nos locais de votação no domingo, dia 2, na capital e na Grande São Luís, o transporte coletivo será gratuito no semiurbano nos quatro municípios da ilha e urbano em São Luís.

Os anúncios foram feitos nesta quinta-feira, dia 29, pelo governador Carlos Brandão e o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, nas redes sociais.

Transporte Coletivo poderá paralisar novamente em São Luís

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, Marcelo Brito, está convocando a imprensa para uma coletiva na manhã desta quinta-feira, dia 21, onde destacará a forte possibilidade da categoria voltar a deflagrar greve no setor de transporte público na capital.

De acordo com o Sindicado dos Rodoviários, não foram cumpridas as medidas, por parte dos empresários, de garantir a atividade do cobrador nas linhas de ônibus que circulam na Grande Ilha.

A atividade desempenhada pelos cobradores, é assegurada por meio de lei municipal, que impede que trabalhadores Rodoviários exerçam mais de uma função ao mesmo tempo, como por exemplo, motorista acumulando a função de cobrador.

Transporte Coletivo volta operar nesta quinta, dia 31, em São Luís

Após nova audiência no TRT-MA, nesta quarta-feira, dia 30, com representantes da Prefeitura de São Luís, Sindicato dos Rodoviários e do sindicato patronal (SET), as partes chegaram a um entendimento e a greve no sistema de transporte coletivo na capital acabou.

“Depois de todos esses meses de intensas negociações e a deflagração de um movimento grevista que durou mais de 40 dias, chegamos a um percentual, em que poderíamos sentar retomar as discussões. De fato, 8% de reajuste nos salários e no ticket, não é o ideal, mas sem dúvida, não deixa de ser uma importante conquista, já que durante todo esse tempo, não tínhamos a garantia nem de 1% de aumento em nossos salários. A luta foi difícil, foi árdua, inclusive, com mandados de prisão expedidos para toda a diretoria do nosso sindicado, mas mesmo diante de todas essas situações, conseguimos garantir o nosso reajuste. Essa vitória é de todos nós, companheiros!”, destacou Marcelo Brito, presidente do Sindicato dos Rodoviários.

O município apresentou a seguinte proposta: manutenção do pagamento referente ao Cartão Cidadão, no valor de um milhão e meio de reais. Além disso, se comprometeu em fazer o repasse que garante o reajuste de 8%, tanto nos salários, como no ticket alimentação dos trabalhadores Rodoviários.

Os empresários ainda tentaram não aceitar a proposta, mesmo a Prefeitura se comprometendo em assumir as despesas que seriam obrigação deles com o reajuste dos trabalhadores.

A desembargadora do TRT-MA, bateu o martelo e acatou a proposta da Prefeitura. Com a decisão, o sistema de transporte público em São Luís, volta a operar normalmente nesta quinta-feira (31).

MP-MA investiga custos no transporte coletivo de São Luís

O Ministério Público Estadual através da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de São Luís instaurou na segunda-feira, dia 29, inquérito civil contra o Município de São Luís, Consórcio Central, Consórcio Via SL, Consórcio Upaon-Açu, Viação Primor LTDA e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET).

Objetivo da investigação é apurar o custo real do serviço de transporte da capital e as receitas obtidas pelas empresas concessionárias, bem como a instituição de subsídio tarifário pela Prefeitura de São Luís.

A finalidade é verificar se há lesão aos direitos dos usuários do serviço público de transporte coletivo.

O documento foi assinado pela promotora de justiça Lítia Cavalcanti.

Para instaurar a investigação, o Ministério Público levou em consideração a greve deflagrada na madrugada do dia 21 de outubro de 2021 pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA) e encerrada no dia 1º de novembro de 2021, após 12 dias de paralisação total do serviço público de transporte coletivo.

Outro fato foram as medidas anunciadas pelo Executivo Municipal para o encerramento da greve, com a criação do Cartão Cidadão e a instituição de subsídio tarifário, correspondente ao repasse mensal no valor de R$ 4 milhões ao sistema de transporte coletivo de São Luís.

Braide entrega aos vereadores projeto do ‘Cartão Cidadão’

Vereadores de São Luís, entre eles, o presidente da Câmara, Osmar Filho (PDT), receberam das mãos do prefeito Eduardo Braide (Podemos), nesta quarta-feira, dia 3, o projeto que cria o ‘Cartão do Cidadão’.

Deverão ser contemplados com o projeto, pessoas que perderam empregos na pandemia, mas que terão as passagens pagas no sistema de transporte coletivo pela Prefeitura de São Luís.

O ‘Cartão Cidadão’ fez parte do acordo que resultou no fim da mais recente dos rodoviários na capital que durou 12 dias.

Deputado quer cópia de acordo e Vereadores CPI do Transporte em SL

O deputado Yglésio Moyses (Pros), quer saber de onde sairá os R$ 12 milhões em subsídios, proposto aos empresários pelo prefeito Eduardo Braide (Podemos), que resultou no fim da greve na última segunda-feira, dia 1º.

O parlamentar requereu através da Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta quarta-feira, dia 3, cópia do acordo que resultou no final dos 12 dias da greve dos rodoviários na capital maranhense.

“Precisamos receber uma cópia do acordo que foi feito entre a Prefeitura, SMTT, Sindicato dos Rodoviários e Sindicato dos Empresários, porque a população precisa saber o que foi decidido, de fato. Foi uma conta de R$ 48 milhões por ano. E a população tem direito de saber de onde vai sair o dinheiro para pagar. Vai sair R$ 500 mil por mês da saúde?  R$ 700 mil da infraestrutura? Virá alguma coisa da iluminação pública? Vai apertar mais na arrecadação? O que que vai ser feito para fornecer esse dinheiro?” destacou Yglésio.

Hoje na Câmara Municipal de São Luís, o tema também teve destaque, os vereadores Jhonatan (Coletivo Nós), Antônio Garcês (PTC), Marquinhos (DEM) e Astro Ogun (PCdoB), se pronunciaram sobre a celeuma e cobraram esclarecimentos do prefeito Eduardo Braide.

Dois requerimentos para instalação de CPI do Transporte Coletivo da capital, um do vereador Marquinhos (DEM) o outro do vereador Chico Carvalho (Pros), ambos regimentalmente com assinaturas suficiente para terem seguimento, seguem tramitando na Câmara.

Braide anuncia fim da greve dos rodoviários em São Luís

Depois de 12 dias com o transporte coletivo da capital parado, o prefeito Eduardo Braide (Podemos), anunciou no final da manhã desta segunda-feira, dia 1º, o fim da greve.

Segundo ele, sem aumento no valor da passagem, os empresários defendiam o reajuste.

A expectativa agora é para os detalhes do acordo que levou ao fim da greve. Também o que será feito para melhorar efetivamente o transporte coletivo na capital.

Em nota o Sindicato dos Rodoviários confirmaram o acordo.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa, que a reunião que aconteceu na manhã desta segunda-feira (1), na Prefeitura de São Luís, houve um consenso entre as partes envolvidas.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Marcelo Brito, juntamente com a advogada da entidade, Valuzia Santos, trouxeram uma contraproposta da Prefeitura para a categoria apreciar:

  • Reajuste salarial de 5%
  • Percentual de 6% no tíquete alimentação, que corresponde a R$ 620,00 (seiscentos e vinte reais).
  • Não haverá descontos nos doze dias de paralisação nos salários dos trabalhadores rodoviários
  • As empresas que estão com meses de salários atrasados, terão o prazo de pagamento até quarta-feira (3).

A categoria apreciou a contraproposta recebida e decidiu pelo fim do movimento grevista.

O Prefeito Eduardo Braide, se comprometeu em acompanhar de perto todo acordo feito entre Sindicato dos Rodoviários e empresários.

Ascom Sind. Rodoviários – MA

MP-MA quer totalidade do Transporte Coletivo operando na Ilha de São Luís

A 18ª Promotoria de Justiça da Saúde de São Luís ingressou com uma Ação Civil Pública requerendo a totalidade dos ônibus disponíveis em São Luís e nas rotas intermunicipais em operação.

O objetivo é diminuir a lotação nos coletivos e cumprir as medidas de distanciamento social e controlar e reduzir risco de contaminação da Covid-19.

São alvos da Ação, o Estado do Maranhão, a Prefeitura de São Luís, a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), o Consórcio Taguatur Ratrans – Consórcio Central, o Consórcio Via SL Ltda., o Consórcio Upaon Açu e a Viação Primor Ltda.

Atualmente, o sistema de transportes urbanos de São Luís é composto por 171 linhas e há 971 ônibus cadastrados. Aqui mais informações