Márcio Jerry chama de desonesto e oportunista ataques contra Flávio Dino no caso do Cajueiro

 

marcio-jerry (1)
Deputado Federal, Márcio Jerry(PCdoB-MA)/Foto: Reprodução

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), classificou no twitter de oportunismo e desonestidade a postura e ataques de setores da imprensa e da política local contra o governador Flávio Dino, na polêmica da reintegração de posse da Comunidade do Cajueiro.

‘Lamentável a postura dos que de forma oportunista e desonesta atacam o gov Flávio Dino, um líder que tem na defesa do povo uma marca forte, bem como a marca da defesa de justiça e oportunidades para todos’, disse Jerry.

Márcio Jerry citou vários pontos que, segundo ele, confirmam o posicionamento, coerência e interesse de Flávio Dino e do governo para resolver a questão da desapropriação da área em litígio.

Jerry

Preso PM suspeito de participação em ‘chacina’ na Zona Rural de SL

 

colagem-meninos
Jovens mortos Joanderson da Silva Diniz, 17 anos; Gustavo Feitosa Monroe, 18 e Gildean Castro Silva, 14 anos/Foto: G1 MA

O policial militar identificado como Hamilton Cairos Linhares, lotado no COI (Centro de Operações Especias da PM), foi preso temporariamente nesta segunda-feira (7), por suspeita de envolvimento na morte dos três jovens na comunidade Mato Groso/Coquilho, zona rural de São Luís. Ele está recolhido no Comando Geral da PM, no Calhau.

O caso está sendo investigado pela Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoa (SHPP). Além de Hamilton Caires preso temporariamente por 30 dias, outros quatro PMs e um Agente Penitenciário estão sendo investigados por suspeitas no triplo homicídio. De acordo com as investigações, os jovens teriam ainda sido perseguidos dentro da área de construção das casas do Programa Minha Casa Minha Vida.

O crime aconteceu na última quinta-feira (3), e teve como vítimas Joanderson da Silva Diniz, 17 anos; Gustavo Feitosa Monroe, 18 e Gildean Castro Silva, 14 anos. Segundo a polícia os crimes tem fortes indícios de execução e os jovens também teriam sido torturados.

O Secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, esteve no último sábado (5), reunido com moradores das comunidades Mato Grosso e Coquilho, onde ouviu os reclames sobre o crime e informou sobre o andamento das investigações.

De acordo com a policia, testemunhas informaram que o policial Hamilton Linhares, seria muito conhecido na área e teria sido visto circulando na região no dia do crime. Com base em vários depoimento a polícia pediu ainda no domingo (6), a prisão temporária do militar.

Jefferson Portela diz que suspeitos de execuções podem ser presos ainda hoje

 

mato
Reunião de autoridades do Sistema de Segurança Pública e Direitos Humanos na comunidade de Mato Groso/Foto: Reprodução

A cúpula da Secretaria de Segurança Pública do Estado, se reuniu no final da manhã deste sábado (5), com a comunidade do Mato Grosso, zona rural de São Luís. No local foram executados a tiros na última quinta-feira (3), três jovens residentes na área. Fato esse de grande repercussão no estado.

Além do Secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, participaram da reunião o Cel. Jorge Luongo (Comandante da Policia Militar) e o professor Francisco Gonçalves (Secretário de Direitos Humanos). A reunião aconteceu na Igreja do Evangelho Quadrangular, onde a comunidade foi ouvida em seguidas informada das providências que estão sendo adotadas para identificar e prender os responsáveis pelas execuções dos adolescentes JSD (17) e GCS (14) e do jovem Gustavo Feitosa Monroe (18) e apoiar as famílias, vítimas dessa barbaridade.

O Secretário Jefferson Portela confirmou que ainda neste sábado, poderá haver prisões de suspeitos de envolvidos, tão logo seja confirmado a identificação dos envolvidos será solicitado à Justiça o pedido(s) de prisão(ões).

Segundo Jefferson Portela já há identificação de policias que tinham contato com vigilantes da empresa. A suspeita de que um policial numa moto teria sido visto no dia do crime, supostamente dando cobertura aos executores, o secretario informou que está sendo investigado. Duas das três vitimas foram sepultadas pela manhã, a outro sepultamento ocorrerá na parte da tarde.