Governo do Maranhão solicita ações da Força Nacional e PF nas Terras Indígenas Arariboia

 

chico GonçalvesO Secretário de Direitos Humanos no Maranhão, Francisco Gonçalves, informou neste sábado (4), que o índio identificado como Antonio Filho encontrado baleado na área das Terras Indígenas Arariboia, está internado no Socorrão, na cidade de Imperatriz. O indígena que faz parte da tribo Gujajara foi alvejado com um tiro na cabeça.

O secretário Francisco Gonçalves solicitou ao Ministério da Justiça auxilio da Força Nacional e ações da Polícia Federal na região, para apurar a tentativa de homicídio do índio Antonio Filho e outros crimes na região.

arariboia

Na semana passada, o líder indígena e professor Zezico Rodrigues Guajajara foi encontrado morto, próximo a Aldeia Zutiuá no município de Arame, localizado a 476 km de São Luís. Ontem o Secretário de Direitos Humanos, Francisco Gonçalves, informou que a Polícia Cível do Estado, identificou os autores e um relatório sobre o caso foi encaminhado à Polícia Federal que deve conduzir o inquérito que investiga o crime. O clima na aldeia é ainda tenso.

Flávio Dino anuncia entrega da Casa da Mulher Brasileira em Imperatriz

 

casa imperatriz
Foto: Reprodução

Instrumento importante no combate à violência contra as mulheres no Maranhão, a Casa da Mulher Brasileira, cuja a única unidade no estado está em São Luís, terá uma nova na cidade de Imperatriz. Também no mesmo local funcionará a Casa do Idoso. O governador Flávio Dino usou sua conta no twitter para informar que a entrega será neste mês de março.

“Mês de março chegou. O mês em que vamos inaugurar a Casa da Mulher em Imperatriz, com órgãos dos sistemas de Justiça e de Segurança Pública para proteção e promoção dos direitos das mulheres. A Casa da Mulher já funciona em São Luís desde 2017”, destacou Dino.

A casa funcionará onde antes havia o Centro Social Urbano, no bairro Vila Nova, que estava abandonado a anos. O local recebe serviços de reforma, adaptação e ampliação para receber a Casa da Mulher Brasileira e a Casa do Idoso.

O objetivo da Casa da Mulher Brasileira é realizar atendimento humanizado às mulheres vítimas de violência doméstica. No local são integrados vários serviços especializados como apoio psicossocial, delegacia, Juizado e Ministério Público.

No local há espaços como gabinete e sala de apoio para a defensoria, promotoria e juiz, sala de audiência, cartório, brinquedoteca, sala de atendimento psicossocial, sala de reunião, administrativo, recepção, dormitório, delegacia, investigação, cozinha, detenção e um corredor específico para acesso do agressor.

Dino contesta Moro e diz que redução de ônibus queimados no país é mérito dos Estados

 

dino e moro
Flávio Dino governador do Maranhão, e Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança/Foto: Reprodução

O site Poder 360 divulgou nesta segunda-feira (27), dados sobre Segurança Pública onde revela redução do número de ônibus queimados no Brasil no ano 2019 em consequência de ações criminosas. Nas redes sociais, a exemplo do que aconteceu quando da redução de homicídios, o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança) se apressou para comemorar e atribuir o resultado ao governo Bolsonaro, para não dizer diretamente ser dele o mérito.

‘Em 2019, menor número de ônibus incendiados desde 2012. Os criminosos perceberam que no Gov do PR @jairbolsonaroo jogo mudou. Fonte da informação: Poder360.’, disse Moro no twitter.

Também no twitter, Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão, se posicionou sobre a redução do número de ônibus queimados em 2019, onde demonstrou a quem deve ser creditado o mérito da redução das ações criminosas ao contrário do que disse Moro que alegou ser do governo Bolsonaro. Flávio Dino disse a redução é resultado do trabalho dos policias e ações dos Sistemas de Segurança Estaduais.

‘Mérito dos sistemas estaduais de Segurança Pública. Parabenizo os seus dirigentes, os policiais civis e militares e os colegas governadores pelos investimentos realizados’, destacou Flávio Dino.

onibus

Pastora flagrada agredindo a sogra disse que foi um ‘pequeno incidente’

 

 

Apastora e cantora evangélica Lucimara Pires, 34 anos, foi denunciada a polícia no último sábado (18), por agredir a própria sogra, uma idosa de 73 anos. Após a agressão se tornar pública Lucimara classificou o ocorrido de ‘pequeno incidente’.

O vídeo com agressão que viralizou nas redes sociais foi feito por uma das netas da vítima, que também denunciou a agressora à polícia em Nova Andradina, Mato Grosso do Sul.

‘A mãe do meu esposo é muito transtornada, aparentando um descontrole anormal, me agrediu sem motivos, com muitos insultos. Fui obrigada a respondê-la, sem qualquer violência. Não houve nenhuma agressão física’, disse a pastora Lucimara.

A versão da pastora e cantora evangélica Lucimara Pires para a agressão é desmentida pelo vídeo, nele quem demonstra comportamento transtornado, descontrolado e agressivo é a evangélica, não a idosa.

Para Márcio Jerry projeto de Bolsonaro sobre armas é vitória da Violência

 

jerry
Mércio Jerry (PCdoB-MA), vice-líder do partido na Câmara/Foto: Reprodução

O deputado Márcio Jerry, vice-líder do PCdoB na Câmara Federal, criticou a tramitação e aprovação nesta semana do projeto do governo Bolsonaro, que amplia, e que passará agora ser analisado no Senado.

O polêmico projeto chamado por Jerry de “bangue-bangue” não passou por nenhuma comissão da Câmara. Ele disse ainda que em sendo também aprovado no Senado representará uma vitória da cultura da violência.

“Mais armas de fogo significam dramaticamente mais mortes. É um absurdo que tem por trás seguramente o poderoso lobby das indústrias de armas. Sou contra o projeto, eu voto pela paz”, disse Jerry.

O projeto facilitar a posse e o porte de armas, e ainda, regulariza a posse sem comprovação de capacidade técnica e laudo psicológico. No Brasil morrem mais de 43 mil pessoas vitimas de arma de fogo.

Armar população pode ser “tiro na popularidade” de Jair Bolsonaro

 

 

Paulo-Guedes-Paraguai-MarioAbdoBenetez-12Mar2019
Presidente Bolsonaro/Foto: Reprodução

Pesquisa IBOPE divulgada nesta segunda-feira (3), mostra que o governo Bolsonaro precisa tomar muito cuidado com política de armar a população, para enfrentar a violência. Isto é, se estiver preocupado com o que pensa a população.

O levantamento publicado no jornal O Globo revela que 73% dos pesquisados são contra cidadãos andarem portando arma de fogo;  26% apoiam a medida; e 1% não opinou.

Foram ouvidas 2.002 pessoas em 143 municípios. O apoio às medidas do governo sobre as armas variam de acordo com a região do país, o sexo dos entrevistados e a cidade onde vivem. Nas regiões metropolitanas, o apoio é menor que nos municípios do interior.

Quanto ter armas em casa ou trabalho e repudiada por 61% dos entrevistados; 37% apoiam as mudanças; 2% não opinaram. A pesquisa foi realizada entre 16 e 19 de março, antes de dois decretos editados pelo governo com foco no porte de armas.

Assembleia Legislativa do MA e Câmara Municipal de São Luís se unem em defesa das mulheres

 

al mulher camara
Instalação da Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal de São Luís/Foto: Reprodução

Assembleia Legislativa do Maranhão e Câmara Municipal de São Luís se uniram na última quinta-feira (30) em defesa da mulher, quando foi instalada Procuradoria da Mulher na Câmara Municipal de São Luis, onde tomou posse como procuradora, a vereadora Bárbara Soeiro (PSC).

O evento contou com participação de mulheres de todas as classes sociais da capital maranhense. Para a deputada Helena Dualibe (Solidariedade), procuradora da Mulher da Assembleia Legislativa, agora o Legislativo Municipal conta com um forte instrumento de defesa da mulher.

“Parabenizo  o presidente da Câmara de São Luis, vereador Osmar Filho, que possibilitou a criação da Procuradoria da Mulher, assim como a vereadora Bárbara Soeiro. Enriquece a Câmara, enriquece a nossa luta, a luta da mulher maranhense”, disse Helena Duailibe.

Procuradora da Mulher na Câmara, Bárbara Soeiro, agradeceu o apoio e o empenho do presidente da Casa, Osmar Filho, e aprovação dos demais vereadores para criação da Procuradoria da Mulher do Legislativo Municipal de São Luís.

Para o presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT), a Casa que dirige dá mais um salto e se soma agora às casas legislativas que já contem esse instrumento, a exemplo da Assembleia Legislativa e Câmara Federal.

“Esta é uma festa bonita e muito simbólica porque demonstra que a Câmara tem apreço e valoriza a mulher”, destacou Osmar Filho.

Assembleia Legislativa do Maranhão comemora campanha exitosa em defesa das mulheres

 

al-ma mulher
Foto: Reprodução

O deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, comemorou o sucesso e repercussão da campanha produzida pela casa, em favor das mulheres e contra qualquer tipo de violência contra elas.

Lançada no último mês de março , quando se comemora o Dia Internacional da Mulher, a campanha foi lançada e veiculada até abril em todos canais de TV e emissoras de Rádio. O projeto teve apoio do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema) e Procuradoria da Mulher.

O objetivo da campanha foi alertar a sociedade sobre todas formas de violência contra a mulher, incentivando as vítimas a denunciar os agressores, destacando o número 180.

“Satisfeito com o alcance nacional da campanha institucional/publicitária contra o assédio e o feminicídio, idealizada pela Diretoria de Comunicação da Assembleia Legislativa do Maranhão. É muito gratificante poder contribuir, de maneira mais ampla, para alertar a sociedade brasileira sobre as diversas formas de violência contra a mulher, incentivando-as a denunciar os agressores”, declarou Othelino Neto.

O diretor de Comunicação da Assembleia, Edwing Jinkings, falou da importância do Poder Legislativo abraçar a causa das mulheres, e ainda, incentivar o empoderamento delas.

“A Assembleia Legislativa do Maranhão levantou essa bandeira, sensível à crescente onda de violência que tem vitimado milhares de mulheres no Brasil. Também demos enfase ao empoderamento das mulheres com exemplos de destaque na sociedade, trabalho e na família. Mostramos que elas são fortes e não se intimidam, tudo isso em um minuto”, ressaltou Edwing Jinkings.

 

Homicídios caem 37% no mês de abril entre 2018 e 2019 na Grande São Luís

 

pm
Foto: Reprodução

Os homicídios na Grande São Luís caíram 37% no mês de abril deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2018. Em abril do ano passado, tinham sido 30 casos desse tipo. Em abril de 2019, foram 19 – queda de 36,66%.

Os homicídios vêm caindo ano a ano no Maranhão. Em abril de 2014, foram 69 homicídios nos quatro municípios da Grande Ilha; em abril de 2015, 53; em abril de 2016, 46; em abril de 2017, 41; em abril de 2018, 30; em abril de 2019, 19.

“Homicídios na nossa capital e municípios da Ilha. Em abril de 2014 (antes do nosso governo) foram 69. Em abril de 2019 foram 19. Queda de 72% após cinco anos de trabalho sério e honesto, com muitos investimentos”, destacou o governador Flávio Dino.

Atualmente no Maranhão há 15 mil policiais, a maior tropa da história do Estado. Foram entregues mais de mil viaturas, dando condições de trabalho para a polícia. Também houve investimento em armamento e equipamentos.

Com isso, a capital maranhense enfim deixou, em 2017, a lista das 50 capitais mais violentas de todo o mundo.