Marcio Jerry reúne bancada maranhense e representantes dos agricultores em Brasília

 

brasilia jerry
Reunião em Brasília para discutir os efeitos da Medida Provisoria 871 com deputados da Bancada Maranhense e representantes da FETAEMA e CONTAG/Foto: Reprodução

Articulada pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) uma reunião realizada terça-feira (19), Câmara Federal, em Brasília, debateu efeitos negativos da Medida Provisória (MP) 871, de autoria do presidente Jair Bolsonaro.

Participaram representantes da Fetaema (Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Maranhão) e da CONTAG (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura).

Apelidada de MP do pente-fino, prevê revisão em benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com objetivo de combater fraudes. Mas para especialistas, ela poderá causar mais prejuízos aos trabalhadores e torná-los mais vulneráveis.

Participaram da reunião 15 deputados, a maioria se manifestaram favoravelmente a mudanças no texto da MP, atendendo às reivindicações dos trabalhadores rurais.

Para o deputado Márcio Jerry, a MP pode ter influência na economia dos Estados brasi. “Para se ter uma ideia, no Maranhão, por exemplo, em 75% dos Municípios, o somatório da aposentadoria rural é maior do que o repasse do Fundo de Participação dos Municípios. O repasse global do Fundo de Participação dos Estados é menor do que o somatório da aposentadoria rural em todos os 217 Municípios do Estado”, disse o  parlamentar.

O presidente da Fetaema, Chico Miguel, que participou o encontro e agradeceu os parlamentares que se comprometeram em trabalhar para reajustar a MP, que ele chamou de “medida negativa”.

“Eu acredito que os parlamentares que se comprometeram vão dar a resposta para a nossa classe trabalhadora, que são os trabalhadores rurais do Maranhão”, afirmou Chico Miguel.

Representante da CONTAG, Rosmarí Barbosa Malheiros, destacou a responsabilidade de olhar e refletir a vida de cada mulher trabalhadora rural no Maranhão e no Brasil. “Falar dos impactos e consequências da PEC 871 é ressaltar que estas são muito mais fortes na vida das mulheres trabalhadoras rurais”, frisou Rosmarí.

Participaram também da reunião os deputados estaduais Adelmo Soares e Marco Aurélio, ambos do PCdoB. O deputado Marco Aurélio elogiou a iniciativa de Márcio Jerry.  “Destaco o protagonismo da bancada maranhense em ser a primeira a trazer tal discussão e a convergência de opiniões que os parlamentares tiveram sobre a necessidade de se garantir os direitos dos trabalhadores rurais”, avaliou o deputado Marco Aurélio.

Bira do Pindaré faz sua estréia na tribuna da Câmara Federal

 

Parlamentares federais eleitos pelo Maranhão, aos poucos vão se apresentando ao país no Congresso Nacional e definindo as bandeiras que pretendem defender. Entre os novos membros da bancada já utilizaram a tribuna da Câmara Federal os deputados Márcio Jerry (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB).

‘Engatilhado’ posse de arma pode ser ‘disparado’ na próxima semana

 

porte-de-arma-800x445
Foto: Reprodução

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta terça-feira (8), após a reunião ministerial com Jair Bolsonaro, que o decreto presidencial que autoriza a posse de armas de fogo deve sair na próxima semana.

“O presidente Bolsonaro tem pressa porque é um compromisso dele, palavra dada é palavra cumprida”, explicou. O ministro alegou ainda que a população tem direito à legítima defesa, o que, na opinião dele, será garantido pelo armamento.

images_cms-image-000615442

Na noite de ontem, segunda-feira  (7), o presidente  se reuniu com membros da bancada da bala, da qual fazia parte, para discutirem sobre o decreto. No deverá deve conter a anistia de armas irregulares no país e a ampliação do registro de posse de três pra dez anos.O documento também deve estabelecer que o delegado de Polícia Federal não será mais o responsável por negar ou aprovar a posse, como ocorre atualmente.

“Na legislação diz que você tem que comprovar efetiva necessidade. Conversando com o Sergio Moro, estamos definindo o que é efetiva necessidade. Isso sai em janeiro, com certeza”, destacou Bolsonaro.

Eleição: Rodrigo Maia se reúne com deputados maranhenses em São Luís

 

brasilia
Deputados maranhenses reunidos com Rodrigo Maia (Presidente da Câmara dos Deputados)/Foto: Reprodução

Parte da bancada maranhense em Brasília se reuniu nesta segunda-feira (7), com o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), candidato à reeleição para Presidência da Câmara Federal.

Participaram os deputados federais reeleitos Juscelino Resende(DEM) e Rubens Pereira Jr.(PCdoB), e o senador eleito Weverton Rocha(PDT), além dos eleitos para o primeiro mandato Marcio Jerry (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB), Pedro Lucas Fernandes, Eduardo Braid (PNM) e Edilazio Júnior (PSD).

O almoço que reuniu os parlamentares com o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, teve como prato principal a eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. O deputado eleito Marcio Jerry definiu nas redes sócias a reunião como ótima.

“Participei hoje de almoço oferecido pelo presidente estadual do DEM, deputado Juscelino Filho, ao presidente da Câmara dos Deputados e candidato à reeleição, Rodrigo Maia. Uma ótima conversa sobre a eleição da Mesa da Câmara.”, Marcio Jerry.

Os deputados eleitos para a 56ª legislatura da Câmara dos Deputados serão empossados no dia 1º de fevereiro de 2019, sexta-feira, às 10h, em sessão no Plenário Ulysses Guimarães. A eleição para Mesa Diretora da Câmara acontece em seguida.

Bancada federal maranhense destina R$ 163 milhões para saúde no estado

 

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do  Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema, agradeceu a bancada maranhense pela destinação de recursos para saúde no estado, fruto da emendas impositivas inclusas no Projeto de Lei 27/2018, do Orçamento do Governo Federal para 2019.

“Nós, prefeitos, só temos é que agradecer o empenho, à boa vontade e à disposição dos nossos senadores e deputados federais, na aprovação dessas emendas, que trarão benefícios nas mais diversificadas áreas para os municípios maranhenses. Foi uma demonstração de que os nossos congressistas estão sintonizados num mesmo propósito, independentemente de cores partidárias ou ideológicas”.

As emendas foram distribuídas da seguinte forma: 

R$ 1 milhão será utilizado em Policiamento Ostensivo nas rodovias federais e para aquisição de viaturas para a Polícia Rodoviária Federal.

R$ 10 milhões, está destinada para a reestruturação e modernização de hospitais federais  (Hospital Presidente Dutra).

R$ 17.312.493,00 será alocada para apoio a projetos de desenvolvimento sustentável  local integrado, através da Codevasf.

R$ 105.369.608,00, será direcionada para incremento temporário ao custeios da Atenção Básica na área de saúde, através do sistema fundo a fundo.

Também no sistema fundo a fundo, foi estipulada emenda no total de R$ 31.139.268,00 a ser aplicada no incremento ao custeio ao  custeio dos serviços  de assistência hospitalar e ambulatorial na área de saúde.

Para a aquisição de veículos para o transporte escolar da educação básica , foi destinada emenda no valor de R$ 4.807.152,00.

Somente para saúde foram alocados R$ 163.821,369,00, o que representa 96,6% da totalidade das  emendas.

Participaram da reunião da Bancado os senadores Edison Lobão, João Alberto de Sousa e Roberto Rocha, além dos deputados federais Luana Costa (coordenadora), Aluísio Mendes; André Fufuca; Cleber Verde; Eliziane Gama; Hildo Rocha; Julião Amin; João Marcelo; José Reinaldo; Júnior Marreca; Juscelino Filho; Pedro Fernandes; Sarney Filho; Rubens Pereira Júnior; Victor Mendes; Waldir Maranhão; Weverton Rocha e Zé Carlos.

“Bancada da Bala” triplica: revogação do Desarmamento fica mais próximo

arma
Foto: Lúcio Bernardo Junior

A próxima legislatura na Câmara Federal deverá contar com uma “bancada da bala” triplicada e reforçada no Congresso Nacional. Formada em sua maioria por militares e polícias o grupo defende basicamente mais rigor no Código Penal e Política de Segurança. Atualmente com 36 deputados deverá contar com 102 a partir de janeiro de 2019.

O reforço da bancada se dará em razão da participação do PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, que entrou na disputa eleitoral nanico e saiu relativamente gigante. O partido é o segundo maior no Congresso, contará com 52 deputados e 4 senadores.

Um dos principais objetivo do grupo na próxima legislatura será  levar a plenário o projeto de revogação do Estatuto do Desarmamento, esse projeto que tem apoio do presidente Bolsonaro, já está sendo utilizado como especie de moeda de troca para a eleição da Presidência da Câmara.

Informações Congresso em Foco