Covid-19: Maranhão apresenta redução internações de UTI

O Maranhão apresentou queda no número de internações por Covid-19. Os leitos de UTI, que chegaram a ultrapassar os 90% de ocupação, estão em 69%; e os leitos clínicos, da média de 75%, caíram para 54% de taxa de ocupação.

Prossegue os postos de vacinação para a segunda dose para profissionais da salvamento, forças armadas, educação e segurança, de órgãos estaduais e federais.

Novas medidas anunciadas – 09/07/2021

MEDIDAS VIGENTES DE 13 A 19 DE JULHO

TODO O ESTADO

  • Eventos com até 150 pessoas
  • Realização dos eventos: até 0h
  • Administração pública estadual: 80% da capacidade
  • Igrejas: 70% de capacidade

ILHA DE SÃO LUÍS

  • Grupo de risco vacinado poderá retornar ao trabalho após 30 dias (exceto gestantes). Setores público e privado
  • Comércio e indústria entre 9h e 21h
  • Bar e restaurante: até 0h
  • Shopping: 10h às 22h
  • Academia e supermercados: das 6h à 0h
  • Supermercados, academias, salões, bares e restaurantes: 70% de capacidade

ARRAIAIS DA VACINAÇÃO

Sábado (10): São João Batista

SEGUNDA DOSE PARA EDUCAÇÃO E SEGURANÇA

  • Profissionais de segurança, salvamento e forças armadas e Educação

SÃO LUÍS

  • CINTRA/IEMA
  • DRIVE THRU São Luís Shopping

IMPERATRIZ

  • DRIVE THRU Imperial Shopping

DEMAIS MUNICÍPIOS:

A imunização acontece no mesmo local da 1ª dose conforme data do Cartão de Vacinação

EXPANSÃO DA REDE
Chapadinha
• Entrega de ampliação da hemodiálise: de 42 para 90 pacientes
Barra do Corda
• Hospital Municipal será transformado em Hospital Regional

DOSE PREMIADA

Para consultar a lista de sorteados:

  • dosepremiada.ma.gov.br
    Para os sorteados entrarem em contato e enviarem os seus dados:
  • (98) 2016-4344
  • (98) 2016-4345
  • dosepremiada@segov.ma.gov.br

“Eventos, festas e afins permanecem suspensos, 50% administração pública volta”, anuncia Dino

O governador Flávio Dino anunciou nesta quinta-feira, dia 1º, a ampliação das medidas de restrição contra o coronavírus no Maranhão.

O objetivo é conter o avanço da doença, reduzir os números de óbitos e os riscos de contágio.

Além de atualizar o cenário da pandemia no estado, o governador anunciou entrega de mais leitos, e as novas medidas que passarão valer a partir de segunda-feira, dia 5, até dia 11 de abril.

TODO O ESTADO:

  • Eventos suspensos
  • Administração pública estadual: funcionamento com 50% da capacidade e revezamento entre funcionários
  • Grupo de risco afastado no setor público e privado

ILHA DE SÃO LUÍS:

  • Comércio e Indústria entre 9h e 21h
  • Supermercados, academias, salões e Igreja: 50% da capacidade

Vacinação

  • Apoio à vacinação de São José de Ribamar e Paço do Lumiar com Drive-Thru no Shopping Pátio Norte. Quinta-feira (01) vacinação a partir de 67 anos. Segunda-feira (05) vacinação a partir de 65 anos.

Apoio à população

  • Distribuição de mais de 1 milhão de máscaras
  • Distribuição de mais cestas básicas
  • Novo sorteio do Minha Casa Melhor
  • Mais prazo para pagamento do IPVA. Antecipado com 10% de desconto até 31 de maio. Parcelado em cotas a partir de junho.

Apoio às empresas

  • Isenção de taxa de abertura para empresas de 5 de abril a 4 de junho.

Covid-19: novas medidas anunciadas pelo governo do Maranhão

O governador Flávio Dino anunciou novas medidas nesta seta-feira, dia 26, para enfrentamento da pandemia no Maranhão, que valerão a partir de segunda-feira, dia 29.

Entre as novas medidas, estão funcionamento das escolas de forma remota e híbrida; bares, restaurante, supermercados e academias apenas com 50% da capacidade. Também foram anunciados auxílios para setores de turismo e eventos.

“Hoje anunciei auxílios emergenciais a trabalhadores dos setores de eventos e de turismo; e a taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos. Também adiamos imposto de micro e pequenas empresas. E teremos vale-gás para 115.000 famílias mais pobres, segundo CAD-UNICO”, destacou Dino.

Regime a partir de segunda-feira (29):

  • Escolas autorizadas para funcionamento híbrido. Rede estadual somente remoto.
  • Serviço público estadual segue suspenso, ressalvados serviços essenciais.
  • Horário do comércio permanece restrito.
  • Bares e restaurantes, academias, supermercados funcionando com 50% de ocupação.

Auxílios emergenciais e financeiros:

  • Programa Social Vale Gás para 115 mil famílias de baixa renda.
  • Auxílio Combustível para taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativo por dois meses.
  • Auxílio Emergencial para trabalhadores do setor de eventos, parcela única de R$ 600.
  • Auxílio Emergencial para guias de turismo e empresas de transporte turístico, parcela única de R$ 600 e R$ 1000, respectivamente.
  • Aprovação do adiamento do pagamento do ICMS para 130 mil micro e pequenas empresas.
  • Antecipação da primeira parcela do 13° salário dos servidores estaduais para abril.

Apoio à vacinação nos municípios:

  • Contratação de 2 técnicos e 1 digitador para cada cidade com menos de 50 mil habitantes.

Novas entregas de leitos:

  • Pedreiras: 77 leitos ao todo. Ampliação entregue nesta sexta (26).
  • Hospital de Campanha de São Luís: próxima semana.
  • Anexo da Maternidade de Alta Complexidade: leitos de UTI nesta semana.
  • Obras para 35 novos leitos em Bacabal e 26 em Caxias.

“Quem segura 80% da crise da Covid-19 em Imperatriz é a Rede Estadual”, diz Flávio Dino

O governador Flávio Dino, em clara resposta à tentativa de ‘sabotagem’ em Imperatriz, às medidas de enfrentamento a pandemia, disse durante coletiva desta sexta-feira, dia 26, que a rede estadual é responsável por 80% do atendimento e enfrentamento à pandemia no município.

“Largamente quem segura essa crise na cidade de Imperatriz é a Rede Estadual de Saúde, claro que há também a Rede Municipal, mas a estadual com a macro-estadual, com UPA, Materno Infantil e com o Hospital de Campanha que o governo do estado botou, vem segurando 80% dessa grave crise na cidade de Imperatriz. Fizemos parceria em Açailândia, para proteger a região Tocantina, e agora estamos fazendo com Porto Franco”, destacou Flávio Dino.

Na última quarta-feira, dia 24, a Justiça atendeu o Ministério Público e determinou que o Município de Imperatriz cumpra a Medida Provisória nº 343 que antecipou o feriado de 28 de julho para esta sexta-feira, 26 de março.

A decisão foi uma resposta à comunicação feita pela Prefeitura de Imperatriz de que tanto a antecipação do feriado quanto a restrição das atividades nos dias 27 e 28 de março não seriam adotadas na cidade.

Foi estipulado multa multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento. A decisão obrigou ainda o município cumprir o Decreto Estadual 36.601, de 19 de março, adotando medidas concretas para garantir, que nos dias 27 e 28 de março sejam exercidas apenas as atividades essenciais.

Covid-19: restaurantes e bares continuarão fechados na Grande São Luís

O governador Flávio Dino, em coletiva nesta sexta-feira, dia 19, sobre enfrentamento da pandemia do coronavírus no Maranhão, anunciou a prorrogação do fechamento de restaurantes de bares, antecipação de feriado e suspensão de atividades não-essenciais e aquisição de 4,582 milhões de doses de vacina.

Abaixo resumo das medidas:

• Supermercados com capacidade de 50%, com uma pessoa por família.

• Regime vigente prorrogado até 28/03.

• Todo o Maranhão: antecipação do feriado de de 28/07 para 26/03.

• Todo o Maranhão: suspensão de atividades não-essenciais nos dias 26, 27 e 28/03.

• Todo o Maranhão: suspensão das cirurgias eletivas na rede privada a partir de segunda-feira (22).

• Somente Ilha de São Luís: Bares e restaurantes continuam sem funcionar

• Somente Ilha de São Luís: Construção Civil das 7h às 16h.

• Somente Ilha de São Luís: Academias com capacidade de 50%.

Flávio Dino prorroga decreto e suspende funcionamento de bares por 7 dias

O governador Flávio Dino, realizou na manhã desta sexta-feira, dia 12, nova coletiva de imprensa virtual para alar sobre o enfrentamento à pandemia do Covid-19.

Entre as medidas anunciadas estão a prorrogação do decreto anterior e suspensão do funcionamento de bares entre 15 a 21 de março. A medida valerá apenas para os estabelecimentos localizados na região metropolitana de São Luís.

A contaminação continua acima de 1, mas o estado possui a menor taxa de letalidade do Brasil. O Maranhão já recebeu 515 mil doses de vacina, 338 mil já foram distribuídas e 283 mil já foram aplicadas.

Novas medidas:

↪ Prorrogação do decreto vigente até 21/03; aulas suspensas e comércio com horário restrito até as 21h;

↪ Suspensão de bares e restaurantes entre os dias 15 e 21/03, em São Luís;

↪ Igrejas: limite máximo de 30% em São Luís

↪ Criação de auxílio emergencial estadual para o setor Cultural na Ilha de São Luís, no valor de R$ 600; critério: ter participado da Lei Aldir Blanc; parcela única  creditada até 19/03, mediante cadastro na Secma;

↪ Auxílio emergencial para bares e restaurantes na Ilha de São Luís, no valor de R$ 1.000; parcela única creditada até 19/03, mediante cadastro na Seinc;

↪ Apoio à população: novo sorteio do Minha Casa Melhor neste sábado (13), para os municípios de
Rosário, Morros, Icatu, Axixá, Cachoeira Grande, Presidente Juscelino e Bacabeira;

↪ Obras para novos leitos: 54 em anexo à Maternidade de Alta Complexidade em São Luís;

↪ Obras para mais 55 leitos em Pedreiras, 26 em Caxias e 35 em Bacabal;

↪ Macrorregionais em ampliação ;

↪ Pacto Nacional pela Vida e pela Saúde, que tem como prioridade expansão da vacinação, apoio a medidas preventivas e ampliação de leitos;

Ministério Público, Saúde e Segurança definem fiscalização de medidas contra Covid-19

O Ministério Público Maranhão e órgãos ligados à saúde e à segurança pública discutiram a operacionalização das medidas de fiscalização contra o novo coronavírus, com base nas restrições estabelecidas pelo decreto estadual n° 36.531/21.

“Esse é o pior momento que já enfrentamos e precisamos agir com firmeza para garantir a vida do nosso povo”, destacou o procurador-geral de justiça Eduardo Nicolau.

As Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde, do Consumidor e Criminais atuarão diretamente na fiscalização de eventuais casos de descumprimento das medidas determinadas.

Pelo número (98) 98451.3541, poderão ser encaminhadas denúncias, fotos e vídeos que, além de embasarem a atuação das forças de segurança, serão compartilhadas com os órgãos integrantes do Comitê Estadual de Direito a Saúde, para que cada órgão tome as medidas cabíveis dentro de suas atribuições.

NOTA

O Comitê de Fiscalização COVID-19, representado pelo Ministério Público do Maranhão, por meio do procurador-geral de justiça, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau, pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, pelo Comando Geral da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e demais órgãos envolvidos, pede o apoio irrestrito dos veículos de comunicação no sentido de esclarecer a população sobre a necessidade de divulgar informações que reforcem o respeito e cumprimento de todas as medidas que estão sendo adotadas pelas autoridades competentes para evitar a disseminação da Covid-19, tendo em vista a grave situação em que o estado do Maranhão se encontra, com a ocupação de leitos em quase 100% de sua totalidade e a circulação de variantes do coronavírus.

As autoridades que assinam esta nota conjunta entendem a preocupação do setor econômico com a manutenção de suas atividades, mas reforçam a urgência de que tais medidas sejam tomadas no sentido de evitar um colapso das redes públicas e privadas de saúde do estado. Com isso, pedimos o apoio de todos os segmentos midiáticos na publicização de todas as informações necessárias para esclarecer a população, bem como a não veiculação de discursos que sugiram que as medidas tenham o objetivo de perseguição ao desenvolvimento econômico do estado ou notícias falsas sobre o assunto.

Cientes da importância de uma imprensa comprometida com o bem-estar social, contamos com a colaboração de todos e todas no enfrentamento da pandemia.


Eduardo Jorge Hiluy Nicolau
(Procurador-geral de justiça)
Lítia Teresa Costa Cavalcanti
(Promotora de justiça)
Jefferson Portela
(Secretário de Estado de Segurança Pública)
Coronel Pedro Ribeiro
(Comandante da Polícia Militar)
Coronel Célio Roberto
(Comandante do CBMMA)
Karen Barros
(Presidente do Procon)
Miguel Alves
(Perito-geral do Estado)
Edmilson Diniz
(Superintende de Vigilância Sanitária Estadual)

Governo do Maranhão e as medidas para o período de 5 a 14 março

O secretário Carlos Lula (Saúde), resumiu as medidas apresentadas pelo governador Flávio Dino, nesta quarta-feira, dia 3, com objetivo de conter o avanço da contaminação e mortes por Covid-19 no Maranhão.

Antes do novo decreto o governo realizou várias reuniões com profissionais de saúde que fazem parte do Comitê de acompanhamento e que aconselha o governo sobre a pandemia; Chefes de Poderes Estaduais, FAMEM e prefeitos da Região Metropolitana de São Luís; e Entidades Empresariais.

Anunciadas novas medidas contra casos de Covid-19 no Maranhão

Anunciadas novas medidas contra o Covid-19 no Maranhão nesta segunda-feira, dia 25, entre elas, ampliação da rede de assistência a pacientes com a doença.

Ainda estão a inclusas pacientes com tratamento de quimioterapia, radioterapia ou hemodiálise nos grupos prioritários a serem vacinados contra a Covid-19; a ampliação do número de leitos clínicos e de UTI para tratamento da doença devido ao aumento do número de internações; a mudança no fluxo de atendimento na rede de saúde; a restrição da realização de eventos; e o reforço nas fiscalizações da Vigilância Sanitária. 

“As cidades de São Luís, Santa Inês, Pinheiro, Balsas e Imperatriz, atingiram taxas críticas de ocupação de seus leitos, o que não se via há muito tempo. Dados da regulação apontam que o número de leitos solicitados, sejam de UTI ou de enfermaria, remete a dados que tínhamos no mês de junho do ano passado. O que queremos é evitar novos casos e garantir que o sistema possa atender aqueles que precisarem”, afirmou Carlos Lula.  

Sobre o aumento de casos de Covid-19 entre a população jovem e de meia idade. A maior parte dos pacientes é do sexo masculino, entre 50 e 65 anos, com ou sem comorbidades, com estado clínico de moderado a grave, ativos no mercado de trabalho e com filhos jovens.

O outro perfil, são de pacientes jovens em leitos de UTI, entre 24 e 35 anos, sem nenhum tipo de comorbidade que apresentam estado clínico grave. 

“Hoje, mais de 10% dos leitos de UTI do Hospital Carlos Macieira estão com pacientes que não tem 35 anos de idade em situação grave, sem comorbidade, jovens entubados. O cenário nos leva a tomar as providências que forem necessárias”, alertou Carlos Lula. 

Fluxo de Atendimento

Na Grande Ilha, a rede municipal de saúde, através das Unidades Básicas de Saúde e Unidades Mistas, ficará responsável pelo atendimento de casos leves e nas unidades estaduais serão recebidos os casos moderados e graves através dos Hospitais Genésio Rêgo, Raimundo Lima, Hospital Dr Carlos Macieira (HCM), Hospital de Cuidados Intensivos (HCI) e Hospital Universitário Presidente Dutra.  

As UPAs do Parque Vitória e Vinhais passarão a ser exclusivas para atendimento de casos de Covid-19. Outros casos serão atendidos nas UPAs Itaqui-Bacanga, Araçagy e SPA da Policlínica do Cohatrac. Já as UPAs da Cidade Operária e Paço do Lumiar serão mistas, atendendo Covid e outros casos. O objetivo é evitar o cruzamento entre pacientes Covid e não Covid, e acelerar o atendimento desses pacientes. 

Nas unidades da capital também haverá ampliação de leitos exclusivos para Covid, a exemplo do HCI e do Hospital Carlos Macieira, que passará a ser novamente exclusivo para casos do novo coronavírus. O Hospital do Servidor, anexo ao HCM, receberá os pacientes não-Covid do Carlos Macieira. 

Demais regiões 

Hospitais de Viana e Santa Luzia do Paruá passarão a receber tanto pacientes de Pinheiro quanto da região de Santa Inês, locais que apresentaram aumento na demanda por leitos. Em demais regiões como Imperatriz e Balsas, o fluxo de atendimento também está bem definido, e inclui unidades municipais que receberão casos leves e moderados e hospitais regionais no atendimento a casos graves da doença.  

“Além disso, inauguramos 11 novos leitos de UTI nesta terça-feira (26) no Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz, e nos próximos dias, 50 novos leitos no Hospital Aquiles Lisboa, em São Luís, e a nova Policlínica de Açailândia para reforçar o combate à Covid-19”, afirmou o gestor. 

Outras medidas 

A partir desta terça-feira (26), parte das cirurgias eletivas estão suspensas, assim como serão reduzidas em 50% as consultas ambulatoriais durante o período de 14 dias em toda rede estadual de saúde. Além disso, por decisão do Comitê de Operações de Emergência (COE), será suspensa, também pelos próximos 14 dias, a Portaria nº 55 que trata de eventos de pequeno porte em todo o estado.  

A testagem para Covid-19, em sistema de drive-thru, na Reserva do Rangedor continuará por tempo indeterminado, a princípio com o mesmo público, gestantes e idosos. O trabalho de orientação da Vigilância Sanitária Estadual também será reforçado nos estabelecimentos comerciais.

Vigilância Sanitária executou mais de 2.250 ações durante a pandemia no Maranhão

 

24399_whatsapp_image_2020_07_06_at_11.48.15_41148972098462521
Foram 1.259 ações realizadas pela Vigilância Sanitária durante a pandemia (Foto: Márcio Sampaio)

A Vigilância Sanitária do Estado desde o início da pandemia do novo coronavírus executou mais de 2.253 ações de fiscalização e apuração de denúncias, barreiras sanitárias e blitz para cumprimento dos decretos referentes ao combate à Covid-19.

Das ações realizadas, 1.259 foram de fiscalização e apuração de denúncias; 827 foram blitz realizadas em estabelecimentos através de parceria com a Polícia Militar e o Procon-MA para verificação do cumprimento das normas restritivas emitidas pelo Governo do Maranhão; 121 barreiras sanitárias realizadas em aeroportos; e 46 barreiras sanitárias realizadas no trânsito durante o período de lockdown.

Foram lavrados 1.330 termos de fiscalização, 347 termos de intimação exigindo o cumprimento de diretrizes sanitárias de enfrentamento a Covid-19; além de 1.445 autos de infração, com abertura de processos administrativos sanitários contra os que descumpriram os decretos ; e, interdição sanitária de seis estabelecimentos reincidentes ou que se recusaram a cumprir as determinações do Governo.