Flávio Dino diz que Portela só não continua na Segurança se não quiser

 

portela
Jefferson Portela (Secretário de Segurança) e o governador Flávio Dino/Foto: Reprodução

Em solenidade na manhã desta segunda-feira (11), no Palácio dos Leões, Policiais Civis e Militares que mais apreenderam armas em 2018, no âmbito do Programa Pacto Pela Paz, foram premiados.

A experiência do Maranhão, no combate à violência através do Pacto Pela Paz, ao contrário da proposta do governo Bolsonaro de armar a população, tem objetivo de estimular a polícia e retirar armas de fogo das ruas.

“Cada arma apreendida representa uma premiação de R$ 300 a R$ 1.500 reais. No final do ano os 6 policias que apreenderam o maior número recebem premio extra de R$ 20 mil cada um”, disse Flávio Dino.

O governador Flávio Dino, aproveitou o evento para acabar com especulações em relação a mudança no comando do Sistema de Segurança Pública do Maranhão. Após ressaltar a confiança e trabalho de Jefferson Portela ratificou sua permanência na Secretaria de Segurança, e completou dizendo que ele só não continua na pasta, se não quiser. Em tom descontraído, Dino lembrou o sonho do secretário em ser candidato à Prefeito de Chapadinha, seu município de origem. Situação em que precisaria deixar a pasta, mas essa é uma decisão apenas de Jefferson Portela, que continua em alta com o governador.

Maranhão continua fértil para facke news; a mais nova envolve a LATAM

galdino
Diego Galdino (Secretário de Cultura e Turimo do Maranhão)/Foto: Reprodução

A estratégia de ‘sabotar’ o Maranhão através de noticias falsas em redes sociais, para lucrar politicamente, parece não ter fim. Uma das mais recentes facke news é a que trata do fim do voo direto Rio de Janeiro a São Luís, realizado pela empresa aérea Latam.

De acordo a Secretaria de Turismo não houve em nenhum momento qualquer tipo de desentendimento do governo do Maranhão com a Latam. A decisão de encerrar o voo não envolveu o governo, foi unilateral da companhia área, por razões de mercado relativas ao Rio de Janeiro.

A fake news, diz que a continuidade do voo teria sido condicionado junto ao governo do estado, à redução do ICMS do combustível.

De acordo com o secretário de Turismo e Cultura, Diego Galdino,  o voo foi cancelado em consequência da grave situação econômica, fiscal e de segurança pública enfrentada pelo Estado e pela capital do Rio de Janeiro.

“O Estado está com vários meses de salários atrasados para aposentados, pensionistas e servidores em geral, não pagando seus fornecedores. Isso acabou afetando o fluxo de turistas dos segmentos de negócios e lazer, fazendo com que a companhia aérea tomasse a decisão de encerrar os voos diretos partindo do Rio para várias capitais”, diz Galdino.

Além disso, em 2015, o Governo do Maranhão emitiu um decreto reduzindo a alíquota do ICMS de 25% para 12% para dois aeroportos maranhenses e chegou a 7% em três ou mais aeroportos, em consonância com a política adotada por outros Estados do Nordeste.

O secretário Galdino ainda informou que está sendo discutido a implantação de voos regionais pela primeira vez no Maranhão. Já há negociações com algumas companhias a implementação de uma malha interna, contemplando o lazer e negócios entre vários municípios do Maranhão”.