‘Assembleia em Ação’ será retomado nesta sexta, dia 22, em Santa Inês

Santa Inês sediará, a 5ª edição do ‘Assembleia em Ação’, nesta sexta-feira (22), que tem como objetivo aproximar mais, a Casa do Povo dos municípios maranhenses e da sociedade.

O evento que havia sido suspenso por conta da pandemia, será realizado na W Eventos, a partir das 8h, sob a condução do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB). 

“Com certeza, será um momento importante de troca de informações entre os deputados estaduais, a classe política e a sociedade civil. Contamos com a presença de todos”, disse Othelino Neto. 

Além dos deputados estaduais, devem participar, também, representantes dos 26 municípios da região do Vale do Pindaré, em um momento de atualização de informações e troca de experiências com a classe política e a sociedade civil.  

A programação será aberto às 9h, com o diretor-geral da Mesa Diretora da Assembleia, Bráulio Martins, e o consultor legislativo constitucional da Casa, Anderson Rocha, ministrarão a palestra ‘Processo Legislativo’. 

Em seguida, o diretor de Administração da Alema, Antino Noleto, vai proferir a palestra ‘Eleições 2022: As mudanças na Legislação Eleitoral’. Logo após, os participantes poderão fazer perguntas e expor demandas de seus municípios.

Políticos maranhenses festejam medalha de ‘fadinha’ em Tóquio

Nunca foi uma ‘gripezinha’: Brasil passa 300 mil mortes por Covid-19

O Brasil ultrapassou 300 mil vidas perdidas para Covid-19, nesta quarta-feira, dia 24. São 300.015 óbitos, que colocam o país como o segundo no mundo em mortes pela doença.

A marca trágica foi comentada por políticos maranhenses nas redes sociais, entre eles, o governador Flávio Dino, uma das lideranças mais contundentes nas contestações e críticas ao governo Bolsonaro.

“300 mil mortes por causa do coronavírus. Minha solidariedade profunda com todas as famílias e amigos das vítimas. Sigo na luta para defender a população do Maranhão e para tentar ajudar o Brasil a sair dessa página de tristeza e escuridão. Tenhamos fé e esperança”, governador Flávio Dino.

“O Brasil chegou ao trágico patamar de 300 mil mortos numa velocidade alucinante. Muitas mortes poderiam ter sido evitadas com uma política nacional de prevenção. Solidariedade a todas as famílias que estão vivendo esse drama. E mais que nunca a vacinação em massa é urgente”, senador Weverton.

“300 mil vidas perdidas em razão da omissão criminosa de Bolsonaro, q deixou de cumprir suas obrigações. Não temos vacina, não temos leitos, não temos auxílio emergencial. Ingressamos com notícia crime no STF pela conduta q deu causa a essa tragédia humanitária. #Bolsonaro300Mil“, deputado Bira do Pindaré.

“Mais de 300 mil mortes pela covid. Bolsonaro genocida. Quantas vidas teriam sido salvas se as medidas tivessem sido adotadas ??? Milhares !! Quantas vidas ainda dá pra salvar se AGORA o Brasil tirar do comando o genocida ? Milhares !!! Bolsonaro criminoso!”, secretário Márcio Jerry.

Cresce número de assassinatos e tentativas contra políticos no Brasil

Levantamento das organizações Terra de Direitos e Justiça Global, demonstra que atividade política está se transformou em algo muito ariscado.

Já foram cerca de 125 assassinatos e atentados contra políticos eleitos, candidatos e pré-candidatos, nos últimos quatro anos e oito meses.

O documento do Terra de Direitos e Justiça Global entregue ao Conselho Nacional de Direitos Humanos, revela que aumentou consideravelmente a violência contra políticos e candidatos desde as eleições de 2018.

O anos 2019 registrou o maior número de assassinatos, com 32 casos. Até 1º de setembro deste ano, já havia sido registrados 27 assassinatos e atentados. Leia mais aqui no Uol

Políticos de direita, esquerda e artistas se unem em defesa da Democracia

 

Movimentos ganharam força neste sábado (30) com manifestações em favor da união das diversas correntes políticas em defesa da democracia. Um deles,  coma a hastag somos70porcento, foi um dos assuntos mais comentados do Twitter.

O movimento Estamos Juntos reúne políticos como Fernando Henrique Cardoso, Fernando Haddad,  Flávio Dino e artistas, entre eles, Fernanda Montenegro, Antônio Fagundes, Lobão e Caetano Veloso e outros.

O escritor Paulo Coelho e o apresentador Luciano Huck também estão entre os cerca de 300 apoiadores. O texto, intitulado “Somos muitos”, foi publicado na forma de anuncio na Folha de S.Paulo, no Estadão e no Globo deste sábado.

Sem citar o nome do presidente Jair Bolsonaro, o grupo diz que se alinha a dois terços da população. O presidente tem média de aprovação popular de 30%.

movimento

Políticos reagem à convocação para manifestação anti-congresso

 

A manifestação do dia 15 de março conta o Congresso e defesa do governo, militares e extrema direita tem apoio do presidente Jair Bolsonaro. Um vídeo que teria sido divulgado pelo próprio presidente nas redes sociais causou reação de várias lideranças políticas que estão vendo no ato ameaça grave à Democracia e cobram das instituições providências.

ciro

Dino Reação

fernado henrique

Boulos

randolf

jandira Feg

Políticos se manifestam sobre discurso nazista de Roberto Alvim

 

roberto-alvim
Foto: Reprodução

A mais nova polêmica criada pelo governo Bolsonaro, desta vez protagonizada por Roberto Alvim, Secretário Especial de Cultura, pasta com estato de ministério, ocorrido na noite de quinta-feira (16), onde em pronunciamento ele cita trechos de discurso nazista, motivou vários políticos se manifestaram e pediram a cabeça do secretário nas redes sociais.

“Um vídeo nazista não é apenas ridículo. É perigoso e ilegal. Desrespeita os judeus no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Deve ser objeto de repúdio e de providências no Congresso Nacional e no Poder Judiciário”, Fávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão.

“O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”, Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara Federal.

“Não é possível que se tolere que o Sec. da Cultura do governo, Roberto Alvim faça plágio de trechos de um discurso de Joseph Goebbels, min. da Propaganda de Hitler com trilha sonora e tudo, e permaneça no cargo. É inconcebível que esse discurso abjeto seja visto como normal”, Senadora Eliziane Gama (Cidadania).

“O Secretário de Cultura, Roberto Alvim, escancarou a propaganda nazista citando e imitando Goebbels, o auxiliar de Hitler. Uma afronta a judeus e a todos os democratas; um acinte que não pode passar impunemente. Fora Alvim” deputado federal Márcio Jerry (PCdoB).

“O secretário nacional de Cultura, Roberto Alvim, plagiou a proposta nazista ao propor uma nova arte e reproduziu uma fala de Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda na Alemanha governada por Hitler. Precisamos parar tudo e tomar medidas importantes para coibir atitudes como essa”, deputado federal, Gil Cutrim (PDT).

“Secretário de cultura de Bolsonaro faz discurso nazista, citando um nazista, com estética nazista. Não há qualquer dúvida. Estamos diante de uma ameaça concreta à democracia”, deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).

Ex-deputado faz comparação entre Dino, Witzel e Moro ex-juízes que viraram políticos

 

flavio roda
Foto: Reprodução

O ex-deputado federal Chico Alencar foi um dos vários políticos que elogiaram a participação do governador Flávio Dino (PCdoB), no programa Roda Viva da TV Cultura, na noite de segunda-feira (23).

No twitter Chico Alencar fez uma espécie de comparação entre os governadores Flávio Dino (Maranhão), Wilson Witizel (Rio de Janeiro) e Sérgio Moro (ministro da Justiça), ex-juízes federais que trocaram a toga pela política.

chico alencar

A participação e desempenho de Flávio Dino no programa obteve grande repercussão nos meios políticos e redes sociais reforçando seu nome como alternativa para o pleito de 2022.

Políticos Maranhenses lamentam morte de Paulo Henrique Amorim

 

PHA em São Luís
Paulo Henrique Amorim em passagem por São Luís onde participou de evento jornalístico e político/Foto Reprodução

Políticos maranhenses, entre ele, o governador Flávio Dino e o senador Weverton Rocha lamentaram nas redes sociais a morte do jornalista Paulo Henrique ocorrida na madrugada desta quarta-feira (10), no Rio de Janeiro, vitima de um infarto fulminante.

Atento e combativo no debate político o experiente jornalista Paulo Henrique Amorim utilizava a mídia alternativa na internet com grande desenvoltura, onde tinha como principal instrumento de criticas seu Blog Conversa Afiada.

paulo morreu

‘Minhas homenagens ao jornalista Paulo Henrique Amorim. Longa e vitoriosa carreira. Tivemos algumas conversas inesquecíveis e muitas entrevistas’, governador Flávio Dino (PCdoB).

‘A morte do jornalista Paulo Henrique Amorim é uma grande perda para a livre expressão brasileira. Com texto afiado e bem articulado, ele tinha a coragem de fazer o bom jornalismo, que tanto precisamos’, senador Weverton Rocha (PDT).

‘Triste, muito triste, a notícia da morte do Paulo Henrique Amorim’, deputado federal Márcio Jerry (PCdoB).

“Dono de um estilo jornalístico inconfundível, o grande jornalista Paulo Henrique Amorim é mais um gênio que se vai. Jamais esqueceremos de sua sensatez em seus comentários políticos na defesa da democracia e da liberdade de expressão’, deputado federal Zé Carlos (PT).

Praça Maria Vieira é entregue em clima de festa no bairro do Bequimão

 

penha 0 (1)

O bairro do Bequimão, localizado em um dos maiores conglomerados populacional e atualmente comercial em São Luís, recebeu esta semana a Praça Maria Vieira com grande festa. A entrega do espaço foi prestigiada por várias autoridades.

Construída pelo governo do estado, a obra é resultado da solicitação do vereador Raimundo Penha (PDT) e do deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB).

penha 1

Participaram moradores do bairro; lideranças comunitárias; o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Márcio Honaiser; o presidente da Agência Metropolitana Executiva, Lívio Corrêa; e também lideranças políticas de peso como o senador Weverton Rocha (PDT), o vice-governador Carlos Brandão (PRB), além do vice-prefeito Júlio Pinheiro (PC do B), e o presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT).