Elite saboreia chacota de Bolsonaro, com gargalhadas de Temer e Cia

Um vídeo com representantes da elite brasileira fazendo chacota de Bolsonaro está viralizando nas redes sociais nesta terça-feira, dia 14, revelando a verdadeira fase dos ricos do país.

O vídeo foi gravado após a realização das manifestações antidemocráticas, realizadas no dia 7 de setembro, em apoio ao presidente.

Entre os presentes destaca-se o ex-presidente Temer, que após a repercussão negativa e aumento do risco de abertura de impeachment do presidente, após as manifestações do dia da independência, atuou como bombeiro e pela segunda vez salvou a pele de Bolsonaro.

O imitador é André Marinho, filho do empresário Paulo Marinho, pré-candidato do PSDB ao governo do Rio. Também no vídeo aparece João Saad, presidente do grupo Band; o ex-prefeito de São Paulo e presidente do PSD, Gilberto Kassab, e ainda, o apresentador e diretor da GloboNews, Roberto D’Ávila.

“Já estão ‘dividindo o bolo’. Pobre São Luís!”, Jeisael Marx sobre alianças na capital

O comunicador e pré-candidato a prefeito de São Luís, Jeisael Marx (Rede), tem se posicionado de forma enfática e crítica, quanto as alianças realizadas em São Luís, durante a definição das candidaturas à sucessão de Edivaldo Júnior.

Nesta quarta-feira (2), em tom de alerta nas redes sociais, ele fez uma espécie de ‘previsão’ catastrófica para o futuro de São Luís. Sem citar nomes ou detalhes disse que: “Já estão fazendo a ‘divisão do bolo”.

“A semente da corrupção está sendo plantada. A novela se repete. Ao povo, as migalhas”, alertou no twitter.

‘Assembleia em Ação’ aproximará Legislativo Estadual aos municípios maranhenses

 

assembleia-legslativa-maranhao-940x540
Foto: Reprodução

De iniciativa da Mesa Diretora, foi criado o programa “Assembleia em Ação” no âmbito do Poder Legislativo do Maranhão. O objetivo é trocar conhecimentos e experiências entre a Assembleia Legislativa, em diferentes áreas de atuação, com as Câmaras de Vereadores maranhenses.

A primeira edição acontecerá no dia 13 de setembro, em Balsas. Para o deputado Othelino Neto (PCdoB), o programa pretende levar o Legislativo estadual ao interior do Maranhão, uma vez que as pessoas ainda têm pouco conhecimento sobre o papel da Assembleia Legislativa.

“Nós percebemos que muita gente não conhece bem a finalidade do Poder Legislativo estadual. Então, esse programa tem por objetivo fazer com que a Assembleia chegue a todo o Maranhão, não só através dos veículos de comunicação, mas pela presença dos deputados ouvindo a população e os agentes políticos locais. Pretendemos fazer com que a Assembleia chegue a todos os 217 municípios do Maranhão”, afirmou Othelino.

Papa Francisco alerta para responsabilidade na hora de fazer Justiça

 

papa
Foto: Reprodução

O Papa Francisco postou um vídeo no twitter nesta quinta-feira (4), que rapidamente viralizou. Nele o pontífice alerta para responsabilidade nas decisões daqueles que julgam e decidem em nome da Justiça.

“Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas.

Sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos e de pressões que possam contaminar as decisões que devem tomar. Os juízes devem seguir o exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade. 

Rezemos para que todos aqueles que administram a justiça operem com integridade e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra.”

Renan lembra Tancredo ao desejar sucesso na cirurgia de Bolsonaro

 

renan
Senador Renan Calheiros(MDB-AL)/Foto: Reprodução

A cirurgia para retirada da bolsa de colostomia no presidente Bolsonaro que está sendo realizada nesta segunda-feira(28), no Hospital Albert Eistein, em São Paulo, com previsão de duração de 3 horas, já está rendendo nos meios políticos.

renanEm política qualquer coisa serve para usar, dependendo do interesse, e questões de saúde tem se tornado excelente para recuar ou avançar politicamente no Brasil.

Nesse contexto, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que pretende retornar à presidência do Senado, mesmo negando, aproveitou o domingo e através do twitter desejou sucesso ao presidente Bolsonaro, lembrando o ocorrido com Tancredo Neve em 1985.

Othelino Neto diz que boa relação com demais poderes será mantida

 

othelino
Dep. Othelino Neto(PCdoB), Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão/Foto: Reprodução

Faltando apenas cinco dias para a posse da nova legislatura, e com a reeleição para presidência da Assembleia Legislativa do Maranhão praticamente garantida, o deputado Othelino Neto (PCdoB), disse ao Jornal Imparcial no final de semana, que caso permaneça no cargo manterá a independência e relação de harmonia da casa com os demais poderes, como vem ocorrendo em sua gestão.

“Existe alguns equívocos de segmentos da sociedade, por exemplo, de achar que os poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) devem viver em conflito, mas quando acontece é ruim para o estado democrático de direito. O Maranhão da mais um bom exemplo ao Brasil, onde as instituições conseguem se relacionarem de forma respeitosa, mas cada um cumprindo suas prerrogativas”, destacou Othelino.

Ainda sobre sua permanência na Presidência da Assembleia, Othelino Neto, ratifica o que vem fazendo desde que iniciou sua gestão. Disse que o povo verá muito trabalho, com respostas rápidas e atuação coerente com o papel do legislativo. “Como estabelece o regimento democrático da casa, prevalecerá a vontade da maioria. A Assembleia Legislativa continuará nos próximos quatro anos com essa postura”.

Eleito deputado pela terceira vez, Othelino Neto, com formação política e ideológica de esquerda foi convidado por Flávio Dino para ingressar no PCdoB, falou do orgulho e experiência comunista no Maranhão que vem sendo destaque no Brasil. “No Maranhão estamos mostrando essa experiência exitosa no sentido de promover melhoria na qualidade de vida, valorização da população e corrigindo distorções que ainda prevalecem, onde a maioria tem pouco e a minoria sempre mais”, disse Othelino.

Autocrítica da esquerda é respeito ao eleitor e não autoflagelação

 

Fernando-Haddad
Fernando Haddad e Manuela D’Avila/Foto: Ricardo Stuckert

Por Fábio Góis

Os destroços que restaram da disputa entre a esquerda de Fernando Haddad (PT) e a extrema-direita de Jair Bolsonaro (PSL), o vencedor com 39,2% do eleitorado, deveriam servir para que o grupo derrotado fizesse, de uma vez por todas, a tão repetida autocritica pelos diversos erros cometidos no poder. Mas não como uma “autoflagelação” para o deleite dos vencedores, observa o cientista político Ricardo de João Braga, mas para melhorar e, em suma, por respeito aos eleitores.

“Autocrítica não consiste em autoflagelação pública para regozijo dos adversários, mas análise, diagnóstico e proposição de novas estratégias de ação, capazes de produzir melhores resultados em termos sociais, econômicos, políticos, etc. Uma reflexão racional não para saciar desejos emocionais de apoiadores ou adversários, mas para governar diferente e melhor no futuro, quando a oportunidade se apresentar”, observa Ricardo, doutor em Ciência Política e colaborador constante deste site.

“Autocrítica é o respeito pela razão e a autonomia do eleitor”, acrescenta o também economista e professor do mestrado profissional em Poder Legislativo da Câmara Federal.

As observações do cientista político estão acompanhadas de outras igualmente pertinentes no artigo “Ou a autocrítica, ou a farsa” que o Congresso em Foco publica com exclusividade nesta terça-feira (25) natalina. O texto é o primeiro de uma série de reflexões de Ricardo de João Braga e que este site publicará, nos próximos dias, como contribuição para o debate sobre os rumos do Brasil após a eleição que marcou a volta da direita – com fortes traços de militarismo – ao poder central.

Criação do bloco formado por PCdoB, PSB e PDT incomodou Bolsonaro

 

oposição-a-Bolsonaro
Foto: Reprodução

Sem a participação do PT que contará com 56 parlamentares na próxima legislatura na Câmara Federal, as siglas partidárias também de esquerda PDT, PCdoB e PSB anunciaram nesta quinta-feira (20), a criação de um bloco de oposição ao governo Bolsonaro. Os três partidos juntos contarão com 69 deputados.

O acordo foi assinado pelos líderes André Figueiredo (PDT-CE), Orlando Silva (PCdoB-SP) e Tadeu Alencar (PSB-CE). Um dos objetivos centrais da união dos partidos será criar uma nova alternativa de poder no campo da esquerda.

O presidente eleito Jair Bolsonaro ao ser informado da união dos três partidos reagiu com ironia através da sua conta no twitter. A reação imediata do presidente eleito foi considerada positiva pelo bloco, para eles, sinal que a criação do grupo já está incomodando o futuro governo, antes de começar atuar oficialmente no Congresso Nacional.

Screenshot_2018-12-20-17-52-41-1

bloco

Tapetão: oposição quer fazer com Dino o que fizeram com Jackson

dno-e1545256231956.jpeg
Governador Flávio Dino, durante discurso na solenidade de diplomação dos eleitos nas Eleições 2018, no Maranhão/ Foto: Reprodução

O governador Flávio Dino convidou todos para sua posse dia 1º na praça Pedro II, centro de São Luís. Além da motivação e determinação para enfrentar os desafios que virão, considerando as incertezas da atual conjuntura política e econômica no país, Dino terá que dobrar atenção aos passos dos seus adversários.

A oposição vem buscando, desde antes do pleito eleitoral, as condições para respaldar ações contra ele na Justiça. O objetivo é tumultuar o ambiente político e desestabilizar o governo. Estratégia semelhante a adotada contra o ex-governador Jackson Lago, que culminou na sua cassação no “tapetão”.

O MDB partido do ex-presidente José Sarney, não perdeu tempo, já ingressou com  uma ação na Justiça, alegando abuso de poder econômico e político, com base no Programa Mais-Asfalto, nas eleições deste ano.

O secretário de Infraestrutura do Estado, Cleyton Noleto, disse na noite desta quarta-feira (19), no Program Ponto e Virgula, da Difusora FM, que está tranquilo quanto a ação judicial, uma vez que o Programa Mais Asfalto, não foi realizado de maneira açodada.

Nos bastidores políticos o assunto é recorrente em relação às pretensões dos adversários de Dino. Apesar da grande popularidade do governador, há certa cautela no trato do assunto.

Como em política tudo possível, inclusive o aparentemente impossível, medidas preventivas estão sendo adotadas para que Flávio Dino tenha a tranquilidade necessária para continuar caminhando a passos firmes para mais quatro anos de governo.

No solenidade de diplomação ocorrida na terça-feira (18), o governador Flávio Dino, após ser diplomado encerrou o evento com um discurso, e de forma indireta referiu-se às intenções da oposição,  e elogiou o trabalho da Justiça Maranhense, em especial à Justiça Eleitoral, pelo trabalho em todo processo.

“No Brasil todo, infelizmente, nós temos a chamada hiperjudicialização. Isso vem desde antes do processo eleitoral. Todos acompanharam que anteriormente houve a tentativa de impugnar a candidatura do nosso candidato a vice-governador Carlos Brandão. Depois anunciaram que eu estaria inelegível. E depois que eu não poderia ser candidato e que seria cassado”, destacou o governador Flávio Dino.

Disputa pelo poder no governo Bolsonaro acaba em barraco no WhatssApp

 

Joice-Major-Olimpio-e-Eduardo-Bolsonaro-868x644
Joice Hasselmann, Major Olimpio e Eduardo Bolsonaro/Foto: Reprodução

Matéria publicada no jornal O Globo revelando o clima na madrugada de ontem quinta-feira (6), em grupo de WhatsApp do PSL envolvendo a deputada eleita Joice Hasselmann e o deputado federal e senador eleito, Major Olímpio, ambos apoiadores ferrenhos de Bolsonaro, mostra que o presidente eleito terá mais problemas para manter seu governo de pé que imagina.

Como a palavra de ordem no governo Bolsonaro é ‘poder a qualquer custo’, o motivo do barraco foi a eleição na Câmara Federal. Até Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, entrou no ‘arranca rabo’ e disse qual o plano do pai para influenciar na disputa.

“O PSL está fora das articulações? Estou fazendo o que com o líder do PR agora? Ocorre que eu não preciso e nem posso ficar falando aos quatro cantos o que ando fazendo por ordem do presidente. Se eu botar a cara publicamente, o Maia pode acelerar as pautas bombas do futuro governo. Por isso, quem tem feito mais essa parte é o delegado Waldir no plenário e o Onyx via líderes partidários”, disse Eduardo Bolsonaro.

p1
Reprodução

p2
Reprodução

p3
Reprodução

p4
Reprodução

p5
Reprodução

p6
Reprodução